Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Tag: Mitsubishi Cup
Além do rallycross, duplas enfrentarão dois trechos de 30km no cross country - Adriano Carrapato

Além do rallycross, duplas enfrentarão dois trechos de 30km no cross country – Foto: Adriano Carrapato

 

Para abrir sua 18ª temporada, a Mitsubishi Cup preparou uma prova inovadora para as duplas: o rallycross. Inédita no Brasil, a competição, que mescla terra e asfalto com muita velocidade e pegas emocionantes, acontecerá no sábado, dia 1º de abril, no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP). Será a estreia de carros e duplas nacionais nessa modalidade, amplamente difundida nos Estados Unidos.

 

“A Mitsubishi Cup se consolida a cada ano como uma competição moderna e repleta de novidades. Promover uma prova de rallycross só mostra que estamos no caminho certo. Essa disputa será um marco no automobilismo brasileiro”, afirma Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors. “Será um desafio empolgante para as duplas, que estão acostumadas ao rali cross-country de velocidade. Um tempero a mais na temporada desta competição tão tradicional.”

 

Pista será montada dentro do Autódromo Velo Città - Divulgação

Pista será montada dentro do Autódromo Velo Città – Divulgação

 

Um trajeto de 1.300 metros foi planejado, mesclando trechos de asfalto do Autódromo Velo Città com partes de terra. A pista tem um corte, ou Joker, encurtando o tempo de volta. Cada piloto pode passar por esse bônus uma única vez em cada volta. A imagem, em anexo, mostra o primeiro estudo de como ficará o traçado, mas ainda poderá sofrer ajustes e adaptações antes da prova. Diferentemente do que acontece na categoria Rallycross no exterior, na Mitsubishi Cup os pilotos poderão contar com a ajuda de seus navegadores dentro do carro.

 

Cada dupla fará uma volta de classificação individualmente, definindo a ordem de largada pra primeira bateria. As provas classificatórias terão até cinco carros disputando simultaneamente e serão compostas por quatro voltas. Os dois melhores colocados em cada bateria classificatória, serão classificados para a bateria final. Serão cinco categorias em disputa: Pajero TR4-ER, ASX-RS, L200 Triton ER, L200 Triton ER Master e L200 Triton Sport RS.

 

Trechos no asfalto farão parte do percurso do rallycross - Foto: Cadu Rolim

Trechos no asfalto farão parte do percurso do rallycross – Foto: Cadu Rolim

 

A ordem de largada da bateria final será com os melhores colocados das baterias classificatórias na primeira fila e os segundos na segunda fila. A posição entre o primeiro e o segundo será definida pelo tempo de corrida entre os dois, com o piloto que fez a classificatória em menor tempo largando na primeira posição. Essa disputa terá cinco voltas.

 

O rallycross será a última disputa do dia. Antes disso, as duplas correrão duas especiais de 30 quilômetros em meio a canaviais, com piso escorregadio e poeira, e alguns saltos. Será um dia de muito off-road em Mogi Guaçu para abrir a 18ª temporada da Mitsubishi Cup.

 

Calendário 2017*

1ª etapa – 01 de abril – Velo Città / Mogi Guaçu (SP)

2ª etapa – 13 de maio – Jaguariúna (SP)

3ª etapa – 10 de junho – A definir

4ª etapa – 29 de julho – Cordeirópolis (SP)

5ª etapa – 30 de setembro – Magda / Votuporanga (SP)

6ª etapa – 21 de outubro – Indaiatuba (SP)

7ª etapa – 25 de novembro – Velo Città / Mogi Guaçu (SP)

* Datas e locais sujeitos a alterações.

Mitsubishi Cup chega à maioridade - Adriano Carrapato

Mitsubishi Cup chega à maioridade – Adriano Carrapato

 

Em 2017, a Mitsubishi Cup chega a sua maioridade levantando muita poeira e reunindo duplas de todo o País em provas que misturam a emoção do rali de velocidade com a técnica e estratégia do rali cross-country. Em sua 18ª temporada, a competição trará várias novidades, que deixarão o campeonato ainda mais disputado e imprevisível.

 

“É impossível pensar na Mitsubishi Motors sem pensar na Mitsubishi Cup. As competições fazem parte do DNA da marca e são importantes para o desenvolvimento e aprimoramento de toda a nossa linha de veículos. Sempre vamos buscar novidades para aperfeiçoar o nosso campeonato e continuar a proporcionar uma experiência única para quem ama o off-road”, explica Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors do Brasil.

 

Nesta temporada, a Mitsubishi Motors contará com um reforço de peso na organização das competições: Carlos Eduardo Sachs ou, simplesmente, Du Sachs, que será o responsável pelo roteiro e elaboração das planilhas. Em seu currículo são 17 anos na organização do Rally dos Sertões, maior competição off-road do Brasil, e também do tradicional Rally dos Amigos, além de participações como navegador no Rally Dakar, no Campeonato Brasileiro e na própria Mitsubishi Cup.

 

Primeira etapa será no dia 1º de abril no interior de SP - Cadu Rolim

Primeira etapa será no dia 1º de abril no interior de SP – Cadu Rolim

 

“É uma honra e uma enorme responsabilidade fazer parte da organização de uma competição tão tradicional e com o nível tão alto. Já participei da Mitsubishi Cup como navegador e sei que se trata de um dos ralis mais técnicos do Brasil. Apresentaremos algumas novidades que prometem deixar o campeonato emocionante para as duplas. Com certeza teremos um ano especial”, adianta Sachs.

 

A Mitsubishi Cup ainda contará com a assessoria técnica de Guilherme Spinelli, piloto que mais vezes venceu nos carros no Rally dos Sertões, com cinco títulos. Sua equipe prestará o serviço de desenvolvimento dos futuros carros de rali, vistorias de largada e chegada, assessoria na elaboração das especiais, planilhas e toda estrutura das provas, assessoria para regulamento e reuniões técnicas com a CBA.

 

Pilotos e navegadores terão muitas novidades - Ricardo Leizer

Pilotos e navegadores terão muitas novidades – Ricardo Leizer

 

Mudança no formato – Este ano, serão realizadas sete etapas em que, além do cross-country de velocidade, as duplas formadas por pilotos e navegadores enfrentarão também rallycross, modalidade que mescla piso de asfalto e terra com carros largando lado a lado; provas de endurance cross-country, com maior quilometragem e tempo; endurance em terródromo. também com largada lado a lado; time attack em kartódromo, com disputas de tempo, e ainda uma prova noturna.

 

“Preparamos inovações que vão proporcionar aos competidores experiências inesquecíveis, tornando a temporada ainda mais emocionante. Tenho certeza que o campeonato será muito disputado, com elementos que preparamos especialmente para o 18º aniversário do rali”, comenta Fernando Julianelli.

 

Novos modelos farão sua estreia na Mitsubishi Cup - Murilo Mattos

Novos modelos farão sua estreia na Mitsubishi Cup – Murilo Mattos

 

Novos veículos – A temporada 2017 terá a estreia de dois novos modelos: a L200 Triton Sport RS e o ASX RS 2017. A picape promete ser o veículo mais rápido preparado pela Mitsubishi Motors, a participar da Mitsubishi Cup. O modelo tem 272 cavalos de potência, 41,5kgf.m de torque e a carroceria da All New L200 Triton Sport, que fez sua estreia no Brasil no fim do ano passado. Além da Mitsubishi Cup, o veículo está apto para correr o Rally dos Sertões nas categorias Protótipo ou Pró-Brasil.

 

Outra novidade será o ASX RS 2017, veículo homologado junto à CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) para a Mitsubishi Cup, para o Campeonato Brasileiro e para o Rally dos Sertões, na categoria Production. Com carroceria nova, já do ASX 2017 que foi lançado no último Salão do Automóvel, o veículo recebeu aperfeiçoamentos e está ainda mais potente e resistente para o rali, contando agora com 194 cavalos de potência e 27kgf.m de torque.

 

Pajero TR4ER é a porta de entrada para os rali - Ricardo Leizer

Pajero TR4ER é a porta de entrada para os rali – Ricardo Leizer

 

Além dos dois novos modelos, o rali também contará com a já consagrada L200 Triton ER. Em 2017, serão duas categorias usando a picape, incluindo a Master, destinada às duplas com mais experiência. O veículo está homologado para participar também do Campeonato Brasileiro e do Rally dos Sertões, na categoria Super Production. A L200 Triton ER tem 242 cavalos de potência e 39kgf.m de torque. Completando o grid da Mitsubishi Cup estarão os competidores da categoria Pajero TR4 ER, considerada a porta de entrada do rali brasileiro.

Duplas levantaram muita poeira na Fazenda Pimenta - Ricardo Leizer

Duplas levantaram muita poeira na Fazenda Pimenta – Ricardo Leizer

 

O rali cross-country de velocidade Mitsubishi Cup realizou sábado (8) a 5ª etapa da temporada 2016. Debaixo de sol forte, as duplas de pilotos e navegadores aceleraram seus Mitsubishi preparados para competição em um trajeto de 30 km de média velocidade, com piso seco, em meio a plantações de cana-de-açúcar.

 

“É uma prova técnica, que mescla o rápido com o travado, de média para alta e de média para alta. Ou seja, tem horas que você está andando muito rápido, outras tem que andar devagar para não passar do ponto da freada”, conta Vitor Muench, piloto que venceu na categoria Pajero TR4 ER Master. “A prova está muito visual, mas bastante técnica, com algumas curvas cegas”, complementa Markus De Wit, piloto de um ASX R. Boa parte dos trajetos pôde ser vista do lounge, montado especialmente para que as duplas, familiares e convidados pudessem aproveitar momentos de descontração e assistir à competição.

 

Domingo (9), os competidores voltam a se encontrar na Fazenda para a 6ª etapa da temporada, que terá duas provas de 51 km cada, mas com percurso totalmente inédito.

 

Circuito técnico desafiou pilotos e navegadores - Ricardo Leizer

Circuito técnico desafiou pilotos e navegadores – Ricardo Leizer

 

Campeões do sábado – Na categoria L200 Triton ER, Glauber Fontoura e Rafael Malucelli subiram ao lugar mais alto do pódio. “Essa vitória é da nossa equipe, que conseguiu deixar nosso carro pronto 20 segundos antes de largarmos”, celebrou Glauber. “Eu e Malucelli temos um entrosamento bacana. A gente está em segundo no campeonato e essa vitória dá uma apimentada para buscar um bom resultado no domingo, temos que andar direito.” O navegador completa: “Aqui cada etapa é passado, temos que pensar no futuro e na estratégia para o campeonato. Qualquer desatenção pode acabar com a prova.”

 

Na categoria Pajero TR4 ER, a vitória ficou com Paulo Theophilo Dias Filho e Marcelo Bortoluz. “Essa etapa foi difícil, muito técnica, com muitas curvas. Mas foi prazerosa, uma bela prova. Temos boas chances para o campeonato, mas corrida só termina quando acaba”, conta o piloto. “O terreno estava bastante liso e isso exigiu um pouco mais”, completa o navegador.

 

Já na categoria Pajero TR4 ER Master, Vitor José Muench e Jorge Adriano Peters levaram a melhor. “A cana está baixa, é visual, mas tem que se ter atenção. Foi um espetáculo”, diz Vitor.

 

Werner Neugebauer e Kaique Bentivoglio venceram na categoria ASX R. “Foi uma prova maravilhosa. Tenho boas lembranças de Indaiatuba. E estamos numa briga muito constante pelo campeonato, a concorrência está forte, temos que acelerar cada vez mais. Só vai ser decidido na última volta, com certeza”, ressalta o navegador. “Para um primeiro ano, está muito bom. Amanhã, o físico pega, vamos cansar bastante”, lembra Werner.

 

Entre os ASX RS, mais uma vitória de Ricardo Feltre e Ivo Mayer. “A sincronia que nós temos, nos entendemos muito bem. Acho que isso está fazendo dar certo”, fala Feltre. “A gente tem consciência que uma curva pode mudar tudo, ainda mais aqui na Mitsubishi Cup.” O navegador completa: “Hoje era referência em cima de referência, a navegação foi essencial.”

 

Resultados – Mitsubishi Cup 5ª etapa – Indaiatuba (SP)

Pajero TR4 ER

1) Paulo Theophilo Dias Filho / Marcelo Bortoluz – 82 pontos

2) Flavio Saraiva / Sara Volpato – 78 pontos

 

ASX R

1) Werner Neugebauer / Kaique Bentivoglio – 82 pontos

2) Markus Johannes de Wit / Rodrigo Mello – 82 pontos

3) João Paulo Franco / Luiz Felipe Eckel – 65 pontos

4) Rafael Aragao Souza Lopes / João Victor Ribeiro – 50 pontos

 

Pajero TR4 ER Master

1) Vitor Jose Muench / Jorge Adriano Peters – 88 pontos

2) Andre Miranda / Alison Pedroso – 83 pontos

3) Fabricio Zanella Duarte / Elaine Ribeiro Machado – 76 pontos

4) Marcos Claudemir Chueda / Luiz Afonso Torres Poli – 74 pontos

5) Alessandro Cesar Tozoni / Gilze Araújo – 64 pontos

 

ASX RS

1) Ricardo Feltre / Ivo Renato Mayer – 95 pontos

2) Fabio Ruediger / Eduardo Bampi – 82 pontos

3) Alberto Andreotti Neto / Damon Alencar – 80 pontos

 

L200 Triton ER

1) Glauber Fontoura / Rafael Malucelli – 84 pontos

2) Ivan Machado Terni / João Luís Stal – 82 pontos

3) Albano dos Santos Parente Jr / João Gilberto Ferreira – 80 pontos

4) Rodrigo Rocha Czech / Joá Bicudo – 66 pontos

5) Pietro Branchina / Christina Bordini Xavier – 62 pontos

Fonte: Mitsubishi

Poeira marcou a 4ª etapa, realizada em Mogi Guaçu - Márcio Machado

Poeira marcou a 4ª etapa, realizada em Mogi Guaçu – Márcio Machado

 

O dia começou cedo e de um jeito bem diferente para as duplas da Mitsubishi Cup, rali cross-country de velocidade que está na 17ª temporada. Antes de encarar três especiais de 30km na terra, os competidores fizeram uma corrida na pista do Autódromo Velo Città.

 

As duplas largaram divididas por categoria e disputaram posições em cinco voltas no circuito. “Os carros superaram as expectativas. Foram corridas emocionantes, com várias ultrapassagens e muito fair play. Foi bacana ver os carros de rali disputando pela primeira vez no Velo Città”, conta Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors.

 

Os carros de cada categoria largaram juntos, em busca do menor tempo - Márcio Machado

Os carros de cada categoria largaram juntos, em busca do menor tempo – Márcio Machado

 

Depois da prova on-road, as duplas seguiram para a Fazenda Santa Angelina. “Ter a emoção de dar cinco voltas no asfalto e depois andar na terra foi fabuloso”, relembra Jorge Adriano Peters, da categoria TR4 ER Master.

 

No trajeto off-road, a poeira marcou presença do início ao fim dos 30km, que foi percorrido três vezes pelas duplas. Com a cana-de-açúcar colhida, o percurso estava visual – mas ainda assim a navegação foi essencial. “Meu foco é, o tempo todo, na planilha e o odômetro, justamente para não errar. E hoje qualquer freada antecipada ou atrasada podia atrapalhar”, ressalta Rodrigo Mello, navegador campeão da categoria ASX R.

 

A Mitsubishi Cup fará ainda mais três provas em 2016. “Entramos agora numa fase decisiva do campeonato. Isso pode mudar a estratégia de algumas duplas e também cria uma nova expectativa na disputa”, reforça Spinelli.

 

A próxima etapa será em Indaiatuba (SP), nos dias 8 e 9 de outubro. Será uma rodada dupla, com provas tanto no sábado quanto no domingo.

 

Resultados – Mitsubishi Cup 4ª etapa – Mogi Guaçu (SP)

Pajero TR4 ER

1) Flavio Saraiva / Sara Volpato – 92 pontos

2) Paulo Theophilo Dias Filho / Marcelo Bortoluz – 91 pontos

3) Daltro Marcelo Maronezi / Guilherme de Paula Rezende – 80 pontos

4) Wander Rocha Cortes / Marcelo Mendes – 73 pontos

5) Flavio Donizeti Pereira de Oliveira / Fernando Marcel Toshio Abe – 69 pontos

 

ASX R

1) Markus Johannes de Wit / Rodrigo Mello – 87 pontos

2) Elcio Antonio Bardeli Junior / Idali Bosse – 79 pontos

3) João Paulo Franco / Luiz Felipe Eckel – 78 pontos

4) Rafael Aragao Souza Lopes / João Victor Ribeiro – 76 pontos

5) Werner Neugebauer / Kaique Bentivoglio – 63 pontos

 

Pajero TR4 ER Master

1) Vitor Jose Muench / Jorge Adriano Peters – 93 pontos

2) Frederico Macedo / Nickolas Macedo – 83 pontos

3) Andre Miranda / Alison Pedroso – 81 pontos

4) Marcos Claudemir Chueda / Luiz Afonso Torres Poli – 80

5) Alessandro Cesar Tozoni / Gilze Araújo – 66 pontos

 

ASX RS

1) Lucas Moraes / Alberto Andreotti Neto – 95 pontos

2) Ricardo Feltre / Ivo Renato Mayer – 85 pontos

3) Fabio Ruediger / Eduardo Bampi – 81 pontos

4) Cristian Mai Domecg / Breno De Almeida Rezende – 72 pontos

5) Fabricio Bianchini / Damon Alencar – 72 pontos

 

L200 Triton ER

1) Glauber Fontoura / Rafael Malucelli – 86 pontos

2) Ivan Machado Terni / João Luis Stal – 80 pontos

3) Luiz Claudio Parente / Dalmo Bergantin – 79 pontos

4) Albano dos Santos Parente Jr / João Gilberto Ferreira – 77 pontos

5) Thiago Wilson Rizzo Da Silva / Carlos Eduardo Piacentini – 92 pontos

 

Mitsubishi Cup – Calendário 2016*

08 e 09/10 – 5ª e 6ª etapas – Indaiatuba (SP)

19/11 – 7ª etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

* Calendário sujeito a alterações.

Fonte: Mitsubishi

Com cana de açúcar baixa, trajeto ficará interessante - Foto: Cadu Rolim

Com cana de açúcar baixa, trajeto ficará interessante – Foto: Cadu Rolim

 

Pilotos e navegadores estão em contagem regressiva para uma etapa inédita da Mitsubishi Cup. Neste sábado, em Mogi Guaçu, interior de São Paulo, as duplas farão uma disputa direta na pista do Autódromo Velo Città, com cinco voltas, antes de partirem para as especiais na terra.

 

“Os carros de cada categoria largarão juntos em busca do menor tempo. Então quem se sair melhor nessas duas condições tão diferentes terá vantagens na etapa e também no campeonato”, explica Guilherme Spinelli, diretor da divisão de alta performance da Mitsubishi Motors, a Ralliart Brasil. O primeiro colocado na disputa na pista ganhará cinco pontos, o segundo, quatro pontos, e assim sucessivamente.

 

Os competidores farão também uma disputa direta na pista do Velo Città - Foto: Cadu Rolim

Os competidores farão também uma disputa direta na pista do Velo Città – Foto: Cadu Rolim

 

Depois da corrida on-road, os competidores seguirão até o ponto onde haverá uma nova largada para o trecho off-road – serão três especiais, de 30 quilômetros cada. A prova de terra será disputada na Fazenda Santa Angelina, com um percurso completamente visual: como é época de plantio, a cana-de-açúcar estará baixa. A competição tem cinco categorias: Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master, ASX R, ASX RS e L200 Triton ER.

 

No intervalo entre uma prova e outra, pilotos, navegadores e seus convidados poderão aproveitar toda estrutura do Autódromo Velo Città para descansar e se descontrair com muito conforto.

 

Programação – Mogi Guaçu (SP)

5 de agosto – sexta-feira

Autódromo Velo Città

End: Rodovia SP 342, Km 187, S/n – Nova Louzã, Mogi-Guaçu – SP. (Sentido Mogi Guaçu – Santo Antônio do Pinhal) (WP – S 22° 16′ 25.69″ W 46° 51′ 18.48″)8h – Vistoria técnica Mitsubishi Cup

12h às 14h30 – Treino livre categorias Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master e L200 Triton ER

14h30 às 17h – Treino livre categorias ASX R e ASX RS

18h às 19h – Briefing para pilotos e navegadores

19h – Briefing para imprensa

 

6 de agosto – sábado

Autódromo Velo Città

End: Rodovia SP 342, Km 187, S/n – Nova Louzã, Mogi-Guaçu – SP. (Sentido Mogi Guaçu – Santo Antônio do Pinhal) (WP – S 22° 16′ 25.69″ W 46° 51′ 18.48″)

7h – Parque fechado

8h – Largada da primeira prova

10h30 – Largada da segunda prova

13h – Largada da terceira prova

16h30 – Divulgação de resultados e início previsto das premiações

 

Calendário 2016* – Mitsubishi Cup

8 e 9/10 – 5ª e 6ª Etapas – Indaiatuba (SP)

19/11 – 7ª Etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

* Datas e locais sujeitos a alterações

Fonte: Mitsubishi

Etapa com duas provas de 50 km exigiu concentração das duplas - Cadu Rolim

Etapa com duas provas de 50 km exigiu concentração das duplas – Cadu Rolim

 

O segundo dia da etapa dupla da Mitsubishi Cup, rali cross-country de velocidade, foi marcado por duas provas, de 50km cada, em alta velocidade. Pilotos e navegadores encararam um trecho novo, diferente do de sábado, também na Fazenda Meia Lua, em Jaguariúna (SP).

 

“Hoje foi muito difícil. O percurso de 50km estava de velocidade rápida, intercalando com trechos muito travados. Foi sem dúvida uma das provas mais difíceis da Mitsubishi Cup. Manter a concentração, numa prova longa como essa, era o mais importante”, conta André Munhoz, navegador campeão na categoria ASX R.

 

Etapa teve muita poeira característica da região - Cadu Rolim

Etapa teve muita poeira, característica da região – Cadu Rolim

 

As duplas gostaram da novidade de correr duas etapas na sequência. “Acho legal, a gente já quebra o gelo no sábado, fica bem acostumado ao carro e pode acelerar com tudo. E ainda facilita a logística para as equipes, o que é muito bom”, explica Thiago Rizzo, piloto campeão da categoria L200 Triton ER.

 

“Este ano teremos mais uma etapa dupla na Mitsubishi Cup. Fizemos o calendário pensando justamente em facilitar a logística, tanto para as equipes quanto para as duplas que correm conosco nos carros locados pela Ralliart Brasil”, explica Guilherme Spinelli, diretor da divisão de alta performance da Mitsubishi Motors. “A etapa dupla também aumenta a competitividade, já que é preciso traçar uma estratégia para ir bem nos dois dias.”

 

Mesmo quem não tem experiência conseguiu aproveitar e se divertir neste domingo. O competidor Rodrigo Peternelli, navegador, fez sua estreia no rali de velocidade. “Conheço muita gente que corria regularidade e veio correr velocidade, e aí vim também. A prova foi ótima. É emoção o tempo todo mesmo, bem diferente da regularidade”, conta. Ele ganhou, ao lado do piloto Felipe Marciano Lopes, o prêmio de melhor dupla estreante e chegou em 3º lugar na categoria Pajero TR4 ER.

 

Poeirão alto agrada quem corre na frente, mas aumenta grau de dificuldade - Cadu Rolim

Poeirão alto agrada quem corre na frente, mas aumenta grau de dificuldade – Cadu Rolim

 

Os campeões – Das cinco categorias, quatro tiveram dobradinha na etapa dupla: Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master, ASX RS e L200 Triton ER. Nesta última, Thiago Rizzo e Carlos Eduardo Piacentini Sachs subiram novamente ao pódio. “A prova de hoje exigiu muito mais. Conseguimos colocar um bom ritmo. Foi um fim de semana muito especial”, recorda Cadu. “Deu tudo certo, saímos com as duas vitórias e a liderança do campeonato”, comemora Rizzo. “Agora é preparar para a próxima.”

 

Já na categoria Pajero TR4 ER, Paulo Theophilo Dias Filho e Marcelo Bortoluz celebraram a vitória na terceira etapa consecutiva. “Dei tudo de mim e foi muito bom. Sentou no banco, ligou o motor, é pé embaixo. Está no sangue”, celebra o piloto. “Dentro do carro a gente esquece de tudo, se concentra. Vamos pra próxima pensando em vencer também”, afirma o navegador Marcelo. “A prova estava maravilhosa”, completa Paulo.

 

André Miranda e Alison Pedroso também subiram pelo segundo dia seguido ao pódio, na categoria Pajero TR4 ER Master. “Foi diferente de ontem, a navegação estava mais exigente e prova, bem cansativa”, fala Alison. “A categoria é disputada e esse resultado é muito importante”, relembra André. “Conseguir as duas vitórias é muito bom.”

 

Na nova categoria ASX RS, mais uma dobradinha: Ricardo Feltre e Ivo Renato Mayer foram novamente os mais rápidos. “Fim de semana inteiro andamos rápido e buscamos ganhar. Tinha que acreditar e acelerar”, fala o piloto. “Estamos bem, mas os adversários também estão andando forte. Na Mitsubishi Cup é complicado, tem que manter o foco no campeonato.”

 

Já na categoria ASX R, João Paulo Franco e André Munhoz, que haviam ficado em 4º lugar no sábado, levaram a etapa do domingo. “Estou na Mitsubishi Cup há quatro anos e sempre tentando melhorar. Esse ano estou mais adaptado ao carro e hoje encaixamos uma boa prova. Saímos com a vitória e estou muito feliz”, celebra João Paulo. “Aumenta o nível de exigência depois que você ganha.”

 

A próxima etapa da Mitsubishi Cup será em Mogi Guaçu (SP), dia 06 de agosto, com duas provas de 50km cada.

 

Resultados – Mitsubishi Cup 3ª etapa – Jaguariúna (SP)

Pajero TR4 ER

1) Paulo Theophilo Dias Filho / Marcelo Bortoluz – 92 pontos

2) Flavio Saraiva / Sara Volpato – 87 pontos

3) Felipe Marciano Lopes / Rodrigo Peternelli – 78 pontos

4) Daltro Marcelo Maronezi / Guilherme de Paula Rezende – 72 pontos

5) Wander Rocha Cortes / Marcelo Mendes – 66 pontos

 

ASX R

1) João Paulo Franco / André Lucas Munhoz – 92 pontos

1) Markus Johannes de Wit / Rodrigo Mello – 81 pontos

3) Werner Neugebauer / Kaique Bentivoglio – 45 pontos

2) Rafael Aragao Souza Lopes / Damon Alencar – 36 pontos

 

Pajero TR4 ER Master

1) Andre Miranda / Alison Pedroso – 92 pontos

2) Vitor Jose Muench / Jorge Adriano Peters – 84 pontos

3) Marcos Claudemir Chueda / Luiz Afonso Torres Poli – 81 pontos

4) Celso Macedo / Belen Macedo – 69 pontos

5) Fabricio Zanella Duarte / Elaine Ribeiro Machado – 66 pontos

 

ASX RS

1) Ricardo Feltre / Ivo Renato Mayer – 95 pontos

2) Cristian Mai Domecg / Breno De Almeida Rezende – 81 pontos

3) Alberto Andreotti Neto Andreotti / Kleber Cincea – 78 pontos

4) Fabio Ruediger / Eduardo Bampi – 75 pontos

3) Fabricio Bianchini / Caio Santos – 0 pontos

 

L200 Triton ER

1) Thiago Wilson Rizzo Da Silva / Carlos Eduardo Piacentini – 92 pontos

2) Glauber Fontoura / Minae Miyauti – 84 pontos

3) Albano Dos Santos Parente Jr / João Gilberto Ferreira – 81 pontos

4) Luiz Claudio Parente / Glauco Alencastro – 72 pontos

5) Valdir de Lacerda / Elisa Borges Lacerda – 63 pontos

 

Resultado acumulado – Campeonato 2016 

Pajero TR4 ER – Pilotos

1) Paulo Theophilo Dias Filho – 276 pontos

2) Flavio Saraiva – 249 pontos

3) Flavio Donizeti Pereira de Oliveira – 202 pontos

4) Wander Rocha Cortes – 198 pontos

5) Daltro Marcelo Maronezi – 194 pontos

 

Pajero TR4 ER – Navegadores

1) Marcelo Bortoluz – 276 pontos

2) Sara Volpato – 249 pontos

3) Fernando Marcel Toshio Abe – 202 pontos

4) Marcelo Mendes – 198 pontos

5) Guilherme de Paula Rezende – 148 pontos

 

ASX R – Pilotos

1) Markus Johannes de Wit – 217 pontos

2) Werner Neugebauer – 208 pontos

3) Rafael Aragao Souza Lopes – 202 pontos

4) João Paulo Franco – 174 pontos

5) Cleber Rosa – 80 pontos

 

ASX R – Navegadores

1) Damon Alencar – 202 pontos

2) Kaique Bentivoglio – 203 pontos

3) Rodrigo Mello – 167 pontos

4) André Lucas Munhoz – 150 pontos

5) João Victor – 80 pontos 

 

Pajero TR4 ER Master – Pilotos

1) Andre Miranda – 276 pontos

2) Vitor Jose Muench – 250 pontos

3) Frederico Macedo – 225 pontos

4) Alessandro Cesar Tozoni – 185 pontos

5) Marcos Claudemir Chueda – 179 pontos

 

Pajero TR4 ER Master – Navegadores

1) Alison Pedroso – 251 pontos

2) Jorge Adriano Peters – 250 pontos

3) Luiz Afonso Torres Poli – 221 pontos

4) Belen Macedo – 201 pontos

5) Gilze Araujo – 185 pontos

 

ASX RS – Pilotos

1) Ricardo Feltre – 272 pontos

2) Cristian Mai Domecg – 219 pontos

3) Alberto Andreotti Neto Andreotti – 210 pontos

4) Peterson Oliveira – 72 pontos

5) Fabricio Biachini – 72 pontos

 

ASX RS – Navegadores

1) Ivo Mayer – 272 pontos

2) Breno De Almeida Rezende – 219 pontos

3) Eduardo Bampi – 177 pontos

4) Kleber Cincea – 134 pontos

5) Edgar Fabre – 80 pontos

 

L200 Triton ER – Pilotos

1) Thiago Wilson Rizzo Da Silva – 301 pontos

2) Glauber Fontoura – 250 pontos

3) Albano Dos Santos Parente Jr – 221 pontos

4) Luiz Claudio Parente – 220 pontos

5) Valdir De Lacerda – 185 pontos

 

L200 Triton ER – Navegadores

1) João Gilberto Ferreira – 226 pontos

2) Carlos Eduardo Piacentini – 217 pontos

3) Glauco Alencastro – 210 pontos

4) Elisa Borges Lacerda – 185 pontos

5) Minae Miyauti – 162 pontos

Fonte: Mitsubishi

Com poeira e trechos rápidos, provas serão na Fazenda Meia Lua - Márcio Machado

Com poeira e trechos rápidos, provas serão na Fazenda Meia Lua – Márcio Machado

 

Jaguariúna (SP) volta a receber o rali cross-country de velocidade Mitsubishi Cup. A 17ª temporada da competição fará etapa dupla no interior de São Paulo nos dias 14 e 15 de maio, na Fazenda Meia Lua. ”Já testamos esse modelo de etapa dupla e funcionou bem, então repetiremos em 2016. Ter provas tanto no sábado quanto no domingo facilita a logística das equipes e das duplas”, explica Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors.

 

No sábado (14), os competidores farão três provas de 31km cada. “A cana-de-açúcar está baixa, proporcionando uma boa visibilidade. Será uma prova bastante rápida”, adianta Spinelli. “Bem diferente do que as duplas encontraram na primeira etapa do ano, em Mogi Guaçu, aqui em Jaguariúna apenas 30% da prova terá corredores de cana alta”, completa. Com piso de terra batida, que deve levantar poeira, e também de areia e cascalho, as duplas encontrarão ainda um trecho de lama. “É o campeonato mais prazeroso que existe no Brasil, com provas de cross-country muito velozes”, ressalta André Miranda, piloto da categoria Pajero TR4 ER Master.

 

Terceira etapa – No domingo, dia 15, o percurso muda totalmente. Apesar de ser na mesma região, serão realizadas duas provas de 51 km, que exigirão ainda mais entrosamento e resistência das duplas. Pilotos e navegadores precisarão se concentrar em dobro em busca de bons resultados e pensar na estratégia para os dois dias de competição. “Será um fim de semana em que a cabeça fria vai ser importante. Se o sábado não for bom, podemos perder o domingo”, pondera o navegador Marcelo Mendes. “Temos que ser conservadores, mas pensar em fazer o máximo de pontos e subir no pódio nos dois dias. Para quem não está acostumado a correr dois dias seguidos, faz diferença sim.”

 

Serão três provas de 31km no sábado - Márcio Machado

Serão três provas de 31km no sábado – Márcio Machado

 

ASX RS – A grande novidade da temporada 2016 é a estreia do ASX RS, derivado do ASX R, que foi lançado em 2015. O carro também é preparado pela Ralliart Brasil e tem motor com 192 cavalos de potência e 25,7 kgf de torque, além de uma nova geometria de suspensão. ”A Ralliart Brasil trabalhou especialmente nessa nova categoria. Os recursos usados no carro garantem ainda mais performance, estabilidade, tração e conforto para as duplas durante as provas”, explica Guiga Spinelli. Já a categoria ASX R passou por alterações e evoluções. “Usamos todo o conhecimento que colhemos durante as provas do ano passado para fazer atualizações importantes no ASX R”, comenta.

 

 

Programação – Jaguariúna (SP)

13 de maio – sexta-feira

Fazenda Meia Lua

Acesso pelo KM 130 ou 127 da SP 340 – Rod. Gov. Adhemar Pereira de Barros (WP: S 22º 42’ 42,0″ / W 047º 02’ 59,6″)

8h – Vistoria técnica Mitsubishi Cup

12h às 15h – Treino livre categorias Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master e L200 Triton ER

15h às 17h – Treino livre categorias ASX R e ASX RS

18h às 19h – Briefing para pilotos e navegadores – etapas 2 e 3

19h15 – Briefing para imprensa

 

14 de maio – sábado

Fazenda Meia Lua

Acesso pelo KM 130 ou 127 da SP 340 – Rod. Gov. Adhemar Pereira de Barros (WP: S 22º 42’ 42,0″ / W 047º 02’ 59,6″)

7h – Parque fechado

8h – Largada primeira prova

10h30 – Largada segunda prova

13h – Largada terceira prova

16h30 – Divulgação de resultados e início previsto das premiações

 

15 de maio – domingo

Fazenda Meia Lua

7h – Parque fechado

8h – Largada primeira prova

11h – Largada segunda prova

14h30 – Divulgação de resultados e início previsto das premiações

 

 

Calendário 2016* – Mitsubishi Cup

14 e 15/05 -2ª e 3ª Etapas – Jaguariúna (SP)

06/08 – 4ª Etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

08 e 09/10 – 5ª e 6ª Etapas – Indaiatuba (SP)

19/11 – 7ª Etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

* Datas e locais sujeitos a alterações.

Fonte: Mitsubishi

Duplas largarão no asfalto do Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu - Marcos Rabioglio

Duplas largarão no asfalto do Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu – Marcos Rabioglio

 

Terra, lama, muita poeira e… asfalto! No dia 9 de abril, as duplas da Mitsubishi Cup desembarcam em Mogi Guaçu (SP) para a abertura da temporada 2016, em uma etapa que guarda um ingrediente especial: um trecho inicial de aproximadamente 2,8 km na pista do Autódromo Velo Città.

 

“Será uma zona de espetáculo diferente, já que a suspensão, altura e principalmente pneus de carros de rali não são preparados para competir no asfalto”, comenta Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors.

 

Primeira etapa da Mitsubishi Cup será no dia 9 de abril - Adriano Carrapato

Primeira etapa da Mitsubishi Cup será no dia 9 de abril – Adriano Carrapato

 

Além de garantir emoção e deixar a etapa imprevisível, a dupla mais rápida de cada categoria na zona de espetáculo ganhará um ponto a mais no campeonato. “Em uma competição tão disputada como a Mitsubishi Cup, esse ponto pode ser muito importante no final da temporada”, ressalta Spinelli.

 

“A largada no asfalto é um elemento realmente especial. Somos apaixonados por terra, mas colocar o nosso carro em um piso totalmente diferente é uma oportunidade única”, afirma Vitor Muench, piloto campeão da categoria Pajero TR4 ER em 2015 e que já confirmou participação na temporada 2016.

 

Depois de sair do autódromo, os competidores se deslocarão em um trecho de radar, seguindo até o ponto onde haverá uma relargada para a especial, que terá aproximadamente 29 quilômetros. Serão realizadas três provas durante o sábado, totalizando quase 100 km de trechos cronometrados.

 

A especial terá todos os elementos tradicionais das provas de Mogi Guaçu: cana de açúcar alta, pouca visibilidade, variações de relevo e mudanças repentinas de piso, que varia entre terra dura e trechos arenosos.

 

No intervalo entre uma prova e outra, pilotos, navegadores e seus convidados poderão aproveitar toda estrutura do autódromo Velo Città para descansar e se descontrair com muito conforto.

 

Rali é divido em cinco categorias - Adriano Carrapato

Rali é divido em cinco categorias – Adriano Carrapato

 

ASX RS – A temporada 2016 contará com a estreia da categoria ASX RS. Ela se juntará às já tradicionais ASX R, L200 Triton ER, Pajero TR4 ER e Pajero TR4 ER Master. O modelo preparado pela Ralliart Brasil terá motor com 192 cavalos de potência e 25,7 kgf de torque, além de uma nova geometria de suspensão.

 

“A Ralliart Brasil trabalhou especialmente nessa nova categoria. Os recursos usados no carro garantirão ainda mais performance, estabilidade, tração e conforto para as duplas durante as provas”, adianta Guiga.

 

Outra categoria que usará o crossover é a ASX R, que fez sua estreia em 2015 e promete muitas emoções para a temporada desse ano. “Usamos todo o conhecimento que colhemos durante as provas do ano passado para fazer atualizações importantes no ASX R. Para 2016, a disputa promete ser ainda mais acirrada”, comenta Spinelli.

 

Reunião off-road – Além das duplas da Mitsubishi Cup, o autódromo Velo Città também receberá os participantes do rali de regularidade Mitsubishi Motorsports e o rali de estratégia e tarefas Mitsubishi Outdoor, em uma grande festa off-road.

 

Programação completa do evento – Mogi Guaçu (SP)

 

8 de abril – sexta-feira

Autódromo Velo Città

End: Rodovia SP 342, Km 187, S/n – Nova Louzã, Mogi-Guaçu – SP. (Sentido Mogi Guaçu – Santo Antônio do Pinhal) (WP – S 22° 16′ 25.69″ W 46° 51′ 18.48″)

8h – Vistoria técnica Mitsubishi Cup

9h às 12h – Treino livre categorias Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master e L200 Triton ER

13h às 17h – Treino livre categorias ASX R e ASX RS

18h às 18h45 – Briefing para pilotos e navegadores

19h – Briefing para imprensa Mitsubishi Cup

 

9 de abril – sábado

Autódromo Velo Città

End: Rodovia SP 342, Km 187, S/n – Nova Louzã, Mogi-Guaçu – SP. (Sentido Mogi Guaçu – Santo Antônio do Pinhal) (WP – S 22° 16′ 25.69″ W 46° 51′ 18.48″)

8h – Largada primeira prova

10h30 – Largada segunda prova

13h – Largada terceira prova

14h – Início do almoço para convidados

16h30 – Início previsto das premiações

 

Calendário 2016*

Mitsubishi Cup

09/04 – 1ª Etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

14 e 15/05 -2ª e 3ª Etapas – Jaguariúna (SP)

06/08 – 4ª Etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

08 e 09/10 – 5ª e 6ª Etapas – Indaiatuba (SP)

19/11 – 7ª Etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

* Datas e locais sujeitos a alterações.

Fonte: Mitsubishi