Divulgação

Divulgação

A história dos caminhões de mudança está muito relacionada aos caminhões de carga no Brasil, já que a necessidade de transportar móveis de um lugar para o outro é basicamente o que os caminhões começaram a fazer antigamente, mas nesse caso, com produtos para as empresas.

 

O início, Ford F8 – Entre 1970 e 1975, o volume de carga transportada por rodovias no Brasil aumentou, sinalizando que havia espaço para a expansão da indústria de caminhões. Mas um dos caminhões que ficaram mais conhecidos surgiu em meados dos anos 50. Ele era o Ford F8, também chamados de Big Job.

 

Mercedes-Benz L-312 – Em 1956 surgiu o L 312. Era o famoso Torpedo, como ficaria conhecido nas estradas. Muitos dizem que só foi a partir dele é que começaram a surgir os caminhões de carga como são conhecidos hoje em dia.

 

O primogênito da família Mercedes-Benz do Brasil era uma valente no trabalho. Um caminhão destinado aos mais variados seguimentos do transporte de cargas nacional. Um verdadeiro pau pra toda obra.

 

Mercedes L-1113 – Mercedes L-1113 surgiu em 1969 com a mesma cabine, mas com motor mais moderno e potente. Esse era um carro mais “firme”. Assim, o caminhão conseguia carregar uma carga mais pesada e com maior proteção do que estava sendo transportado, além de transportar diferentes cargas.

 

L-608 D – Sempre é mais legal chamar o Mercedes L-608 D de Mercedinho. Lançado no Brasil em 1972 , ele foi a aposta da marca para o segmento de caminhões urbanos. Ele era muito utilizado para entregas. Após 1984, toda a linha foi sendo substituída pelo Accelo, desenvolvido no Brasil e muito mais moderno.

 

Dodge D-400 – Os caminhões Dodge começaram a ser produzidos no Brasil em 1969, na mesma fábrica que até 1966 havia sido ocupada pela International. O O D-400 surgiu em 1973, era um caminhão médio para transporte rápido. Esse era ideal para quem queria fazer mudança naquela época.