Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Category: Luxo
O luxuoso Bentley está no SPBS - Foto: Paulo Hernani Chedid

O luxuoso Bentley está no SPBS – Foto: Paulo Hernani Chedid

 

Quem vai à 19a edição do São Paulo Boat Show para conhecer as principais novidades do mundo náutico, no São Paulo Expo, encontra também um espaço dedicado às boas oportunidades do mercado de luxo, de diversos setores. Os aficionados por carros, por exemplo, podem conhecer um autêntico Lamborguini, o novo Passat da Volkswagen, os modelos Sportage e Sorento da Kia, um Bentley, além de curtir um simulador de Fórmula 1 da Pirelli, em que os visitantes podem vivenciar a experiência de pilotar um carro de F1 no traçado de Interlagos. O equipamento reage aos comandos dos pedais e do volante, e as três telas em frente ajudam a tornar a experiência ainda mais realista.

 

Helicoptero Helibras H125 - Foto: Paulo Hernani Chedid

Helicóptero Helibras H125 – Foto: Paulo Hernani Chedid

 

Já os amantes de emoções sobre duas rodas têm de ver os estandes da Vespa, tradicional marca italiana de motocicletas, e as bicicletas dobráveis da Gocycle, práticas e ecologicas. E mais: o céu não é o limite, em exposição, no centro do Espaço, um helicóptero Helibras H125.

 

Ainda no quesito tecnologia, a Vaio apresenta seus lançamentos em computadores. Se o visitante preferir conhecer a exclusividade do artesanal é só dar um pulo na ótica Miguel Gianini, representante brasileira da marca alemã Gold Wood, que fabrica óculos em madeira, que podem ser lavados, pois são resistentes à água. Na loja, eles custam R$ 3.500, mas na feira podem ser adquiridos por uma condição super especial: R$ 2.800.

 

Jogo de lápis e canetas Faber Castel custa a bagatela de R$ 13 mil - Foto Paulo Hernani Chedid

Jogo Faber Castel – Foto: Paulo Hernani Chedid

Por falar em alemão, a Faber Castell leva ao SPBS um box em edição limitada de lápis e canetas para desenho e pintura, criado pelo überestilista Karl Lagerfeld, ao valor de R$ 13 mil. Também está em exposição a trilogia de canetas joia, inspiradas em castelos alemães e produzidas em ouro. A peça de 2014 tem ágata e topázio, a 2015 recebeu jásper, crizoprázio e a 2016 leva ônix e laca – técnica japonesa, muito apreciada por Maria Teresa da Áustria, rainha homenageada nesta última edição.

 

Testado e aprovado: para aquele momento relax, a Mais Estética a Laser oferece ao público do evento serviços especializados, como design de sobrancelhas e peeling de diamante. A Belmond apresenta uma cartela de opções para férias maravilhosas, uma delas é uma estadia de luxo no Copacabana Palace.

 

Riva Italiana - Foto: Paulo Hernani Chedid

Riva Italiana – Foto: Paulo Hernani Chedid

Os amantes de embarcações também ficarão encantados com a exposição Tesouros Náuticos, outro destaque do Espaço do Desejos. Uma das estrelas é a lancha oficial de Fórmula 1, fabricada na Holanda em 1979 e capaz de atingir mais de 200 km/h, o que é uma loucura na água. Construída pelo hexacampeão mundial de motonáutica Cees Van der Velden, competiu no circuito mundial pela equipe John Player Special. Seu nome atual é Tempo Boats Special. Uma curiosidade é que esta lancha disputou uma prova de arrancada contra um carro Lotus de Fórmula 1, pilotado por Nigel Mansell. No leme do barco estava o então campeão mundial Bob Spalding. A disputa aconteceu em 1982 e o resultado foi 3 a 2, decidido na última prova, com o Mansell pisando fundo. A resposta sobre qual dos campeões venceu está na exposição Tesouros Náuticos do São Paulo Boat Show.

 

A Tempo Boat Special é parte da coleção do grande entusiasta das embarcações vintage e curador da mostra, Frederico Paim, que também leva para a SPBS a Nervética (1962), cuja melhor definição é jangada com motor V8 envenenado, ou seja, uma lancha para corrida, com casco plano e arrancada super-rápida. Como não tem reversor, ao ser ligada, pode sair em disparada. Um autêntico brinquedo de gente grande.

 

Quem gosta de esquiar poderá apreciar as skiboats com potentes motores V8 adaptados de carros clássicos, já que na época não havia propulsores específicos para embarcações. Um deles é a Wooden Maiden, ou Donzela de Madeira, homenagem à banda Iron Maiden. Construída em 1974, esta lancha é totalmente envernizada, uma rara sobrevivente que não precisou ser repintada para cobrir o efeito do tempo, pois está em perfeito estado.

 

Simulador da Pirelli - Foto: Paulo Hernani Chedid

Simulador da Pirelli – Foto: Paulo Hernani Chedid

Outra joia rara que poderá ser vista no SPBS é uma Riva italiana de 20 pés, em estado imaculado. Diz a lenda que o famoso armador Aristóteles Onassis conquistou Jackie Kennedy a bordo de uma igual. São esperadas ainda duas lindas lanchas americanas Chris-Craft, um dos estaleiros mais antigos do mundo e ainda em atividade. Continuam no mesmo estado impecável de quando foram lançadas no rio Detroit, décadas atrás.

 

Representando os anos dourados do iatismo, estarão presentes cinco veleiros clássicos. Um antigo Iole Olímpico vai proporcionar uma viagem no tempo até 1936, quando esta classe competiu nos Jogos de Berlim. Um Snipe com mais de 60 anos fará companhia a um jovem Lightning de apenas 45 anos, intitulado Whisky, nome que explica muito bem a essência de um barco clássico: quanto mais velho melhor, embora também possa dar dor de cabeça.

 

Serviço:


19ª edição do São Paulo Boat Show

Data: de 06 a 11 de outubro

Horários:

6 de outubro (quinta-feira/abertura) – das 15hs às 22hs

7 e 10 de outubro (sexta e segunda) – das 13hs às 22hs

8 e 9 de outubro (sábado e domingo) – das 12hs às 22hs

11 de outubro (terça-feira/encerramento) – das 13h às 21h

Local: São Paulo Expo, Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, nos Pavilhões 1 e 2

Tem entrada e banheiro adaptados para deficientes

 

Ingressos:

Valor do ingresso: R$ 70

Crianças até 1m de altura: não pagam (acima dessa altura: R$ 70)

Pessoas acima de 65 anos: R$ 35

Pessoas portadoras de necessidades especiais: R$ 5

O pagamento pode ser efetuado com todos  os  cartões

O telefone para  informações é o  2186-1000

Estacionamento: R$  25  para  motos  e  R$ 40 para carros

Fonte: Organização

Camaro ZL1 custou R$ 299 mil, uma bagatela (Reprodução)

Camaro ZL1 custou R$ 299 mil, uma bagatela (Reprodução)

A Direct Imports, importadora de veículos com sede em São Paulo e em Miami, nos EUA, entregou a primeira unidade do Camaro ZL1 2014 no Brasil. O carro avaliado em R$ 299 mil foi entregue a um cliente na capital paulista na última semana. “A importação independente torna especialmente atrativas as séries especiais e modelos top de linha pela vantagem do preço final que representa um aumento muito pequeno frente ao modelo mais comum”, explica Daniel Valério, diretor comercial da Direct Imports.

 

O Camaro ZL1 é a versão mais rápida do lendário esportivo da Chevrolet e o mais rápido de sua história. Com motor V8 6,2 litros de 580cv, o ZL1 tem nada menos que 257cv a mais que a versão mais simples (V6 1LS) e 154cv a mais que a versão SS V8, vendida no Brasil pela rede de concessionários da marca. Além do motor mais potente o Camaro ZL1 2014 inclui itens de série como os freios Brembo nas quatro rodas, rodas de alumínio com 20 polegadas, controle de estabilidade e tração adaptativos (StabiliTrak e Mangnetic Ride Control) e opcionais como o sistema multimídia e de navegação MyLink com rádio via satélite SiriusXM.

 

A história do lendário ZL1 remonta o ano de 1969 quando o carro foi apresentado. Além das pequenas diferenças estéticas, o Camaro ZL1 tinha o motor V8 427 em alumínio com 435cv de potência, o mesmo usado no Corvette, tradição que perdura até hoje. Era desejado, mas teve poucas unidades fabricadas devido ao seu alto preço. A intenção era utilizá-lo apenas em competições.

Hesketh 24 - Reproduçao do site

Hesketh 24 – Reproduçao do site

O nome Hesketh esteve ligado à F1 nos anos 1970 quando lançou na equipe homônima o inglês James Hunt. Após abandonar a principal categoria do automobilismo mundial, em 1975, o milionário excêntrico Lord Alexander Hesketh, que acomodava a equipe em hotéis de luxo e servia champanhe nos boxes, lançou o primeiro modelo novo da Hesketh Motocicletas, a V1000, da qual foram produzidas apenas 149 unidades e, consequentemente, é hoje uma peça de valor inestimável pela raridade. Depois de um recesso, a marca britânica apresenta agora a Hesketh 24. Inspirada nas raízes da Hesketh Racing, a Hesketh 24 chega ao mercado em meados de 2014 para ser mais uma peça de coleção do que moto de uso no cotidiano. Elementos para isso não faltam.

 

 

Hesketh 308D - Reprodução Wikipedia

Hesketh 308D – Reprodução Wikipedia

Apresentada no site oficial nas cores azul, vermelho, branco, as mesmas dos tempos da F1, mas sem ter estampada a imagem da mulher erótica da Penthouse, a Hesketh 24 é uma interpretação completamente moderna de uma moto fora de série. Dotada com um motor enorme 1.950 cc, V-Twin a 56 graus, a usina é capaz de entregar 120 cv de potência. A Hesketh 24 se destaca, além do desenho que remete a motos dos anos 1960, pelos componentes de qualidade superior utilizado pela marca em sua fabricação, tais como: suspensão Ohlins (pista e estrada), freios Beringer e BST desempenho rodas de fibra de carbono Brock.

 

Disponível a partir de fevereiro de 2014, a nova Hesketh 24 será o primeiro modelo a ser lançado sob a tutela de Paul Sleeman e serve como uma clara indicação da nova direção da marca. O desenho da moto em si é centrado em torno do musculoso motor V-Twin instalado no centro da moto, com entradas de ar e elemento aerodinâmico abaixo dele. O tanque de 22,7 litros de combustível, entretanto, leva a crer que em viagens longas, a moto fará várias visitas aos postos de reabastecimento. A cápsula do farol é envolta por uma semi carenagem, onde está instalado o painel.

 

 

Hesketh V1000. Puro charme e sofisticação - Site oficial

Hesketh V1000. Puro charme e sofisticação – Site oficial

“A Hesketh 24 é uma homenagem ao sucesso de James Hunt no passado na F1, correndo pela equipe Hesketh Racing, e tentamos incorporar elementos gráficos, em toques sutis, como as pequenas bandeiras escocesas e inglesas na rabeta, como na F1, e o esboço do circuito Zandvoort, onde Hunt triunfou pela equipe em 1975”, afirma o executivo. De tão especial a moto tem até site oficial.

 

A produção da Hesketh 24 será limitada a apenas 24 unidades e a marca promete desenvolver uma versão de dois lugares do mesmo modelo logo em seguida. A Hesketh Motocicletas também irá, em breve, abandonar sua planta fabril atual em Kingswood para instalações maiores em Redhill, Surrey, permitindo a equipe para se concentrar na fabricação do Hesketh 24 e outros modelos. O preço da moto não foi divulgado, mas pode esperar que ela custe uma pequena fortuna já que a moto é digna de coleção.

 

 

 

Mustang Shelby GT 500 - Divulgação

Mustang Shelby GT 500 – Divulgação

A Direct Imports importadora de veículos com sede em São Paulo e loja em Miami, nos EUA, irá participar do evento Autoesporte Expo Show, que acontecerá entre os dias 21 a 24 de novembro, no Pavilhão do Anhembi em São Paulo. Em um estande montado na rua principal do evento, a Direct Imports levará modelos superesportivos para o evento. Na ocasião a importadora lançará o primeiro clube de compartilhamento de veículos importados em um formato inédito que o público conhecerá durante o evento.

 

 

A Direct Imports levará para Autoesporte Expo Show carros importados especiais como Mustang Shelby GT 500 2013 conversível, com seu motor V8 e 650cv; o Cadillac CTS-V 2013 com motor de 556cv; o Corvette Stingray 2014, com motor V8 entre outros modelos. O Autoesporte Expo Show é um evento para apaixonados por carros e profissionais do setor, que buscam os acessórios mais modernos para modificar, atualizar ou simplesmente personalizar seu veículo. Além disso o evento conta com exposições de carros clássicos, tunados, Hot Rods, Muscle Cars e Dragsters. Os ingressos para o evento variam de 10 a 30 reais e a compra pode ser realizada via internet no site oficial do evento: http://www.autoesporteexposhow.com.br/. Os veículos da Direct Imports estão disponíveis no site da importadora: www.directimports.com.

 

Porsche Panamera Turbo S Executive - Divulgação

Porsche Panamera Turbo S Executive – Divulgação

Porsche. Essa marca causa calafrios de felicidade nos aficionados aos caros esportivos de comportamento arisco, capaz de devorar asfalto com a rapidez de um guepardo ao avistar a presa e partir para o ataque. “O carro esportivo que pode ser usado na cidade” é o slogan da marca, ratificado agora com o lançamento do modelo Gran Turismo, que, segundo a Porsche, é a versão mais rápida, potente e luxuosa do modelo Panamera, o primeiro quatro portas produzido em Sttutgart.

 

A série Gran Turismo é dotada de motor capaz de gerar 570 cv de potência de 570 cv e leva o modelo ir de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos e atingir velocidade máxima de 310 km/h. Pela primeira vez uma versão Executive do Panamera Turbo S também estará disponível. Com uma distância entre-eixos 15 centímetros maior, o Panamera Turbo S Executive ganhou mais espaço interno, proporcionando maior conforto na parte traseira.   

 

Divulgação

Divulgação

O carro tem janelas com isolamento térmico e acústico, com revestimento de auxílio à privacidade, pacote de iluminação interna concebido especialmente para a parte traseira e um grande console central. A nova versão top de linha será lançada no Salão de Tóquio, que abre ao público de 23 de novembro a 1º de dezembro. 

 

Sofisticação combinada com esportividade - Divulgação

Sofisticação combinada com esportividade – Divulgação

O luxo do novo Panamera Turbo S fica evidente também nas características visuais. A cor externa Palladium metálica, disponível exclusivamente para a nova versão, oferece um visual especialmente diferenciado, reforçando seus contornos finos e elegantes. Um dos segredos da dirigibilidade do veículo está nas rodas de 20 polegadas do 911 Turbo, que não são apenas maiores, mas também mais largas do que as de outras versões. Outra exclusividade é o spoiler traseiro de quatro posições, pintado na cor da carroceria.

 

Outro sistema importante é a função Launch Control para a largada, que garante a melhor aceleração possível na arrancada ao coordenar as respostas do sistema de controle do motor e do programa de troca de marchas do PDK (Porsche Doppelkupplung, dupla embreagem Porsche). O modelo será vendido no Brasil somente por encomenda. Seu preço será definido apenas quando o carro chegar, no primeiro semestre de 2014. O preço não foi divulgado.

Carro será vendido no Brasil só sob encomenda – Divulgação

 

Lambo Veneno roadster custará US$ 4,5 milhões - Divulgação

Lambo Veneno Roadster custará US$ 4,5 milhões – Divulgação

Os amantes endinheirados e vorazes colecionadores da Lamborghini têm motivos para comemoração.  A marca anunciou a produção do supercarro Roadster Veneno como parte das comemorações de seus 50 anos. Mas não pense que a produção será em larga escala, que, aliás, é mínima. No total sairão apenas nove unidades da linha de produção e, como era de se esperar, a exclusividade do esportivo terá preço salgado. Ele custará em torno de 4,5 milhões de dólares (cerca de R$ 9,8 milhões). Entretanto, quem já conhece a versão cupê do superesportivo notará que o roadster não traz grandes mudanças. O teto escamoteável é a mais visível, além do charme e esmero não só na concepção, que, diga-se, é digna de nota máxima.  Suas linhas agressivas foram inspiradas em caças de guerra, sendo que a fúria da aerodinâmica remete, também, para os bólidos de competição. Além da carroceria, o Roadster recebeu componentes em fibra de carbono e ainda a cor exclusiva Rosso Veneno. Nada mais apropriado.

 

Lambo caprichou nos detalhes - Divulgação

Lambo caprichou nos detalhes – Divulgação

O exclusivíssimo roadster é empurrado por um motor V12 6.5 litros com 750 cv de potência, a mesma do Aventator, e um câmbio de sete marchas, além de de um sistema de tração integral com cinco modos diferentes de condução. Segundo a italiana, o carro chega a 100 km/h em 2,9 segundos e a velocidade máxima está registrada em 355km/h. Emoção, portanto, não faltará para quem tiver coragem de acelerar a fera. Segundo a marca, o modelo começa a ser produzido em 2014.

 
 

 

 

 

Mustang Cobra Jet 2014 - Foto: Divulgação

Mustang Cobra Jet 2014 – Foto: Divulgação

A Ford vai leiloar o protótipo que deu origem ao Mustang Cobra Jet 2014, modelo de competição desenvolvido para as provas de arrancada da NHRA (National Hot Rod Association). O leilão será realizado no dia 28 de setembro, em Las Vegas, com renda em benefício da Sociedade Nacional de Esclerose Múltipla, dos EUA. Fornecido de fábrica pronto para as pistas, o Ford Mustang Cobra Jet tem motor V8 5.0 supercharger, transmissão T4 de competição, gaiola de segurança em cromo-molibdênio, rodas fundidas exclusivas, suspensão traseira de três vias, eixo traseiro de 9 polegadas e bancos customizados Recaro. O carro traz um número de série exclusivo (#2014 BJMS CJXX1), com pintura em laranja acetinado e faixas refletivas cinza.

 

O vencedor do leilão ganhará um treinamento na escola de pilotagem Roy Hill’s Drag Racing School e uma visita ao Estúdio de Design e ao Centro de Desenvolvimento do Produto da Ford Racing, junto com Dave Pericak, engenheiro-chefe do Mustang. Além disso, terá sua experiência documentada em um livro e um documentário. Durante o evento, a Ford também vai promover um programa público de test-drive e voltas rápidas no Centro de Eventos Mandalay Bay, com os modelos Shelby GT500, Mustang Boss 302, Focus ST, Fiesta ST, Shelby American-built GT350, GT500 Super Snake e Shelby Focus ST.

 

O leilão faz parte das ações sociais promovidas pela Ford. No mês passado, a empresa leiloou o último Ford Shelby GT500 2014 conversível para apoiar a Associação Americana de Lesões Cerebrais, comandada pelo ex-piloto Parnelli Jones. A Fundação Carroll Shelby e a Fundação de Pesquisa do Diabetes Juvenil são outras instituições assistenciais apoiadas pela marca.

 

Honda NSX, supostamente de Senna - Foto: Reprodução

Honda NSX, supostamente de Senna – Foto: Reprodução

Esse é para fãs que desejam manter viva a memória de seu ídolo. O Honda, NSX, preto, ano 1993, que supostamente pertenceu ao brasileiro tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna, foi leiloado na internet através do site eBay. O carro era utilizado pelo piloto em suas viagens a Portugal, onde tinha residência na região do Algarve. Os valores dos lances no eBay ultrapassaram 60 mil libras (cerca de R$ 184 mil). O veículo foi colocado à venda por um antigo amigo de Senna, Antônio de Almeida Braga, o Braguinha.

 

 

NSX vermelho Ferrari - Foto: Reprodução

NSX vermelho Ferrari – Foto: Reprodução

O carro supostamente ficava guardado em uma fazenda de propriedade de Braguinha na cidade de Sintra e seria usado por Ayrton Senna quando o piloto se hospedava na casa de Braguinha. Sobre o carro, trata-se de um NSX 1993 de chassi T000999 totalmente original e com apenas 31 mil milhas no hodômetro (cerca de 50 mil km). É uma quilometragem significativa para um esportivo como este, considerado por muitos como um Ferrari nipônico. Porém, como Senna faleceu em 1994, fica a dúvida sobre se o carro pertenceu mesmo ao brasileiro, que, até onde se sabe, mantinha estreita relação com a marca, e por isso ganhou dois NSX, um vermelho e um preto, sendo que o preto está em São Paulo com a família do piloto. Segundo fontes ligadas à família, o carro tem cerca de 6.000 km rodados e dificilmente será vendido. O outro é o carro vermelho que aparece naquela famosa foto de Ayrton lavando um NSX, e ficava em Portugal. Diante disso fica a pergunta no ar. Será que Senna teria outro NSX preto na terra de Cabral – o descobridor do Brasil – e ninguém sabia?

 

 

Dono diz que marcas nos tapetes são de Senna. Será? - Foto: Reprodução

Dono diz que marcas nos tapetes são de Senna. Será? – Foto: Reprodução

O vendedor diz que até mesmo os carpetes ainda têm a marca dos pés do piloto deixada na última vez em que ele esteve atrás do volante e que o carro se encontra em Albufeira, Portugal, e que é dono do carro há 17 anos e finalmente decidiu vendê-lo. A poeira deixada pelos pés Senna pode ser um argumento do dono para agregar valor ao carro já que com a citada quilometragem o brasileiro teria percorrido a Europa de ponta a ponta, o que parece algo estranho já que o piloto faleceu na curva Tamburello, em Ímola, em 1994.

 

O lance inicial foi de £ 47.500 (cerca de R$ 168 mil) e com três lances o valor subiu para £ 48.500 (cerca de R$ 172 mil). Se for verdade, este o NSX mais valioso do mundo. De acordo com as informações do leilão, o carro tem todos os itens originais e 50 mil quilômetros rodados – apesar dos 20 anos de idade. As ofertas online se encerraram na última sexta-feira (16).

 

 

Toleman-tg184 Foto: MementoExclusives.com

Toleman-tg184 Foto: MementoExclusives.com

Mais do mesmo – O Toleman TG-184-2, o primeiro carro de Fórmula 1 usado por Ayrton Senna em corridas oficiais foi vendido em leilão pela Silverstone Auctions, na Inglaterra, em março de 2013. Foi com este monoposto que o brasileiro foi descaradamente roubado em Mônaco (Crédito: Manoelias51) após uma manobra do então diretor de prova, o belga Jack Ickx, naquela que seria a primeira vitória do brasileiro na categoria, em 1984, ao dar bandeira vermelha, interrompendo a prova, ficando, assim, valendo as posições da volta anterior, ou seja, com Alain Prost, de McLaren, em primeiro, e Senna, de Toleman, em segundo. Debaixo de um aguaceiro terrível, Senna mostrou ao mundo que não havia entrado na categoria para fazer número e demonstrou, também, sua incrível qualidade debaixo de chuva e muito arrojo.

 

O Toleman TG-184-2 leiloado mantinha suas características originais, o que lhe conferiu valor agregado emocional já que fora pilotado por um dos mitos – senão o maior – que passaram pela principal categoria do automobilismo mundial. O primeiro lance foi de US$ 710,600 (aproximadamente R$ 1,7 milhão), mas por conta da crise financeira na Europa, alcançou US$ 792,850 (cerca de R$ 1,9 milhão).

 

 

Ralt RT3 -  Foto: Reprodução

Ralt RT3 – Foto: Reprodução

Também foi vendido no mesmo leilão um Ralt RT3 de Fórmula 3, que Senna usou na temporada de 1982. Este carro mudou de dono por US$ 162 mil (R$ 387 milhões, aproxidamente). Um capacete e volante autografado por Ayrton, assim como fotos e outros objetos originais de diferentes pilotos também foram arrematados.