Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Archive for abril, 2017
Bottas experimentou o gosto da vitória pela primeira vez. Merecidamente - Sutton Images

Bottas experimentou o gosto da vitória pela primeira vez. Merecidamente – Sutton Images

 

Quatro corridas, três vencedores, e desta vez, na Rússia, no Circuito de Sochi, quem experimentou pela primeira vez o gosto da glória foi o finlandês da Mercedes Valtteri Bottas seguido dos ferraristas Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen. Debutante no degrau mais alto do pódio fez por merecer. Bottas fez uma excelente largada, dominou a corrida e a venceu de ponta a ponta, enquanto seu companheiro de time, o tricampeão mundial Lewis Hamilton, com problemas técnicos, terminou na quarta posição e viu a gordura que o separa do alemão, líder na tabela de pontos, crescer. Já entre os Construtores, a Ferrari tem apenas um ponto de vantagem sobre a Mercedes e que tudo indica, a disputa dos títulos da temporada – Pilotos e Construtores – ficará restrita entre as estratégias de boxes delas.

 

Bottas pela primeira vez no degrau mais alto do pódio - Sutton Images

Bottas pela primeira vez no degrau mais alto do pódio – Sutton Images

 

Mas cá entre nós, numa breve comparação entre a Fórmula 1 com a MotoGP, as corridas sobre duas rodas está dando uma lavada naquela que um dia foi considerada a principal categoria do esporte a motor. Por mais torcedor emotivo que seja assistir os grandes prêmios dos bólidos mais refinados está cada vez mais um porre. O motivo é bem evidente. Enquanto no Mundial de Motovelocidade as disputas acontecem na pista, ombro a ombro, saboneteiras riscando o chão, na Fórmula 1 fica todo mundo voltado para as estratégias de boxes. Fica a pergunta com gosto amargo de fel: Isso é corrida ou disputa de quem escolhe o pneu certo e faz a troca na hora correta? Pegas na pista estão cada vez mais raros, e isso provoca desinteresse no torcedor, isto é, se ele ainda levanta cedo para ver o corso.

 

Com bem lembrou meu colega-parceiro Eduardo Abbas em sua coluna no site BorrachaTV On Line, É rir para não chorar, o regulamento técnico fez com que os carros ficassem mais rápidos de curva do que de reta, sem ronco ensurdecer, e fora toda parafernália aerodinâmica – que pouco ou nada contribuem para a indústria automobilística – tornam as corridas da outrora categoria-mãe do esporte a motor, a mais almejada de todas, um exercício de falsidade, de enganação mesmo. Se o que interessa é o espetáculo, lamento, os grandes prêmios estão cada vez mais sórdidos. Do tipo que você assiste por assistir e é digno de crítica nada positiva.

 

Para piorar, a Toda Poderosa” Mercedes nas últimas temporadas ressuscitou as ordens de garagem, e foi encarada pelo tricampeão mundial Lewis Hamilton como normal. Então, espera aí, quem decide quem deve vencer são engenheiros, jogando por terra o esforço do piloto? Caso a prática algo So, Felipe, Fernando is so fast than you. Do you understand the message? (Então, Felipe, Fernando é mais rápido que você. Você entendeu a mensagem?, em português), ordem de Rob Smedley, via rádio, da Ferrari a Massa para ceder posição para Alonso (reveja no vídeo abaixo – Crédito: Diego Ribeiro) ou a de Jean Todt a Barrichello no vergonhoso GP da Hungria, em 2002. Menos, por favor.

 

[video]https://www.youtube.com/watch?v=503bTA5fGvY[/video]

 

 

Incidente entre Jolyon Palmer, da Renault, e Romain Grosjean, da Haas, determinou fim de corrida para ambos - Sutton Images

Incidente entre Jolyon Palmer, da Renault, e Romain Grosjean, da Haas – Sutton Images

 

Dos novatos, nem mesmo o menino-prodígio “inconsequente e boca aberta” Max Verstappen, da Red Bull, consegue repetir boas apresentações com ultrapassagens arrojadas quase improváveis, enquanto os demais imberbes paitrocinados e inexperientes fazem, digamos, a parte comédia do show com pancadas pastelões e imperícia no volante.

 

A sorte parece ter abandonado o bicampeão mundial Fernando Alonso, que em Sochi sequer conseguiu largar - Sutton Images

A sorte parece ter abandonado Fernando Alonso, que em Sochi sequer conseguiu largar – Sutton Images

 

Ver um bicampeão mundial, como Fernando Alonso, considerado o mais completo piloto em atividade, com o que concordo, abandonar etapas por não ter nas mãos um carro, mas sim uma carroça. Para alguns pode parecer engraçado. Não, não é, e demonstra sim, que já passou da hora de se resgatar o sentido original das corridas de carros e deixar de lado o espetáculo. Esse quem protagoniza são os pilotos não engenheiros. Genioso, o espanhol foi convidado a participar da Indy 500, onde a Honda, parceira e fornecedora da McLaren anda bem e, talvez, servir de cala boca. Alonso, dono de um ego do tamanho do mundo, óbvio, aceitou o desafio e também quer correr nas 24 Horas de Le Mans e, assim, tentar a tríplice coroa.

 

Ainda sobre Alonso, especula-se que ele pode retornar à Renault e tentar encerrar a carreira no time que lhe conferiu dois títulos na Fórmula 1. O mesmo se fala sobre o ex-aposentado Felipe Massa, que, caso consiga uma vaga numa equipe de montadora pode estender sua permanência na categoria por mais algum tempo.

 

A Fórmula se reúne novamente dia 14, em Barcelona, para a disputa do GP da Espanha.

 

Confira abaixo como está o Mundial de Pilotos:

 

Crédito: formula1.com

Crédito: formula1.com

 

Confira abaixo como está o Mundial de Construtores:

 

Crédito: formula1.com

Crédito: formula1.com

Vitorioso no kart amdor, Otazú é promessa na de Fórmula Vee - Foto: Wellington Silva

Vitorioso no kart amdor, Otazú é promessa na de Fórmula Vee – Foto: Wellington Silva

 

A quarta etapa da Taça Amika Ayrton Senna provocou uma reviravolta no campeonato disputado no Kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos (SP). Na noite da última quinta-feira (27) Alberto Cesar Otazú conquistou a sua segunda vitória na temporada e pulou da nona posição para a liderança do certame. Considerando um descarte ele soma 90 pontos, três a mais que o antigo líder Cayto Grotkowsky, e oito de vantagem sobre Rodrigo Borotto, o terceiro.

 

“Estou muito feliz com o resultado, por mais esta vitória e ainda por ter assumido a liderança da tabela de pontuação, num campeonato com pilotos muito experientes”, comemorou Otazú.

 

Na tomada de tempos Alberto Cesar era o mais rápido entre os 26 pilotos, até que na última passagem dois concorrentes se ajudaram na troca de vácuo, com Rodrigo Borotto conquistando a pole position, seguido de Cayto Grotkowsky, relegando Otazú para o terceiro posto.

 

Otazú liderou desde a primeira volta - Foto: Wellington Silva

Otazú liderou desde a primeira volta – Foto: Wellington Silva

“Eu andei o tempo todo de cara para o vento e por isto não consegui baixar a minha marca”, justificou o mais jovem (16 anos) piloto do campeonato organizado pela Amika.

 

Enquanto o pole position não largou bem em virtude de falha momentânea no carburador, Alberto Cesar assumiu a ponta já na segunda curva, para liderar a corrida de ponta a ponta, mas sempre pressionado pelo segundo e terceiro colocados.

 

“Foi uma disputa tensa, em que tive dois pilotos me pressionando até a penúltima volta. Eles ficaram se empurrando e grudavam em minha traseira, mas aí erravam e me davam um breve alívio. Foi assim até faltarem umas quatro voltas para a bandeirada, por isto eu valorizo muito esta vitória”, comentou Alberto Cesar, que na 16ª volta garantiu um ponto de bonificação ao estabelecer a volta mais rápida da prova. Em segundo terminou Alfredo Salvaia, seguido de Rodrigo Borotto.

 

A quinta etapa da Taça Ayton Senna será dia 25 de maio, novamente no Kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos.

 

Os dez primeiros na 4ª etapa da Taça Ayrton Senna foram:

1) Alberto Cesar Otazú, 21 voltas em 23min24s043

2) Alfredo Salvaia, a 2s314

3) Rodrigo Borotto, a 5s080

4) Cayto Grotkowsky, a 11s788

5) Akira Eguti, 21s852

6) Fernando Nassif, 22s921

7) Samer Ghosn, a 26s041

8) Eric Baravelli, a 27s118

9) Peter Jankowski, a 27s372

10) Renan Brassolatti, a 36s771

 

Confira a classificação dos dez primeiros (com um descarte) da Taça Ayrton Senna após quatro etapas:

1) Alberto Cesar Otazú, 90

2) Cayto Grotkowsky, 87

3) Rodrigo Borotto, 82

4) Akira Eguti, 81

5) Alfredo Salvaia, 79

6) Eric Baraveli, 73

7) Peter Jankowski, 70

8) André Mansano, 69

9) Guilherme Lima, 68

10) Fernando Nassif, 63

Fonte: Organização

Divulgação

Divulgação

A Cummins aproveitou a Automec – Feira Internacional de Autopeças e Serviços 2017 – para difundir sua nova política de fornecimento de motores e peças genuínas remanufaturados Cummins ReCon e exibe em seu estande uma versão do motor ISB remanufaturado.

 

O objetivo da fabricante é mostrar, na prática, para o público e ao mercado como um todo que a linha ReCon preza pela confiabilidade, tecnologia e traz ainda a garantia de ter sob o capô um produto da marca. Peças genuínas da gama também estão expostas no estande da fabricante. Em sua nova política de oferta, a Cummins, por sua vez, mira o crescimento de vendas: além de deixar os preços de seus produtos mais competitivos, estabeleceu um processo de logística reversa para toda a linha de modo a facilitar os negócios. 

 

Divulgação

Divulgação

“Valorizamos mais o motor usado para contribuir com fluidez no processo de troca, além de estarmos mais flexíveis no recebimento destes produtos, uma vez que temos know-how quando o assunto é remanufatura e somos reconhecidos por oferecermos produtos ReCon extremamente confiáveis que contam com assistência técnica com cobertura nacional”, diz Pedro Silva, analista de Marketing da Cummins Brasil. Com o aumento de motores usados, a Cummins eleva a disponibilidade dos equipamentos no mercado de reposição acelerando ainda mais o processo de troca. 

 

Divulgação

Divulgação

A linha ReCon é ampla e conta com motorizações de até 9 litros, entre 170 e 400 hp de potência. Já a linha ReCon de peças genuínas traz injetores, módulos de controle do motor, bomba de combustível de alta pressão e cabeçotes. E se o objetivo é favorecer seus clientes disponibilizando a linha a custo competitivo e facilitando a logística de troca, a fabricante de motores também acredita e investe em seus produtos ReCon devido a seu apelo ambiental. Ao submeter seus motores e peças no processo de remanufatura, a Cummins elimina a necessidade do descarte no meio ambiente. Além desta grande vantagem, vale destacar também a garantia de fábrica para o usuário final, de três anos, como a dos novos produtos.

 

Cobertura de manutenção em toda América Latina e a atualização tecnológica realizada por quem desenvolve, cria e aperfeiçoa constantemente seus produtos estão disponíveis aos clientes Cummins. Os motores e componentes são produzidos para assegurar o mesmo desempenho dos produtos novos Cummins.

Divulgação

Divulgação

 

Se você não quer pagar o valor cobrado por um seguro auto, uma opção que está crescendo muito entre os motoristas é o rastreador veicular. Ele protege o seu carro contra roubos e furtos a um custo menor do que de um seguro tradicional. Saiba aqui como escolher o melhor rastreador veicular e compre já para o seu carro. Mas qual é o melhor rastreador?

 

No mercado existem muitos rastreadores veiculares e se a oferta é grande, há também muita variação de preço. Para contribuir em sua escolha conheça o que o mercado oferece:

 

– Rastreador por GPS – Via Satélite

O rastreamento por GPS funciona pelas ondas de rádio que são enviadas via satélite, atingindo uma abrangência maior de cobertura. Entre as vantagens desse tipo de rastreador é a sua precisão na informação transmitida, além de oferecer cobertura de alcance em áreas mais remotas. Dessa forma é possível localizar o veículo em tempo real e com total precisão, fazendo o seu bloqueio no caso de roubo ou furto.

 

– Rastreador por Rádio Frequência – RF

O rastreador veicular por Rádio Frequência funciona por meio de ondas eletromagnéticas. Entre as suas vantagens, ele possui uma cobertura de sinais bastante eficientes, sendo capaz de monitorar e rastrear um veículo mesmo se o mesmo se encontrar em um local fechado ou coberto. Sua desvantagem é o fato de oferecer cobertura geográfica limitada, ou seja, apenas regional.

 

Para que você faça uma boa escolha, selecionamos algumas marcas mais conhecidas no mercado para que você avalie cada uma e escolha o melhor rastreador veicular. Confira a lista:

 

1.    Ituran – A Ituran dispõe de tecnologia avançada, com produtos que garantem a proteção ideal contra furto e roubo de veículos, cargas e frotas. A marca oferece um preço bastante competitivo sobre suas concorrentes, porém não disponibiliza de monitoramento em tempo real, além de que o carro não é monitorado 24 horas por dia, dentro dessa primeira opção (mais barata).

 

2.    Car System – A empresa trabalha tanto com rastreador quanto bloqueador e ambos vêm com uma sirene de som alto, que alarma a todos que o veículo que está sendo roubado é monitorado. Com o rastreador você pode monitorar o seu veículo através do computador, onde terá a localização imediata por satélite, no caso de furto ou roubo.

Além disso, a empresa oferece também botões antissequestro, colocados estrategicamente no veículo.

 

3.    Sascar – A Sascar Rastreadores é uma das líderes nacionais do segmento, oferecendo monitoramento, rastreamento e gerenciamento de veículos. Ela utiliza de várias tecnologias para proteger os veículos de seus clientes, como Rádio Frequência, GPRS/GSM e Satelital. O rastreamento é em tempo real e o cliente pode acompanhar por site ou aplicativo para iOS ou Android o seu veículo, onde e quando desejar.

A empresa faz o monitoramento pela internet, onde localiza o mesmo no caso de roubo facilmente. Além disso, ela faz bloqueio remoto do mesmo e é possível também configurar alertas no sistema sempre que o veículo entrar ou sair de um determinado local informado, assim como quando ele se afasta da rota pré-definida ou quando está acima da velocidade pré-estabelecida.

 

4.    Positron – Utiliza a tecnologia GPS e Rádio Frequência, oferecendo serviços variados para atender todas as necessidades de seus clientes. Assim que recebe o alerta de furto ou roubo, a empresa bloqueia o veículo, onde ninguém consegue utilizá-lo até que seja recuperado.

 

5.    Onixsat – Faz o rastreamento e comunicação via satélite, atendendo o mercado terrestre, aéreo e marítimo. A Onixsat Rastreadores oferece produtos para atender todas as necessidades de cada cliente, dispondo de dispositivos móveis e equipamentos instalados nos veículos.

 

Mas é bom ficar atento e fazer algumas considerações. Os equipamentos de rastreamento permitem mais tranquilidade para os donos de veículos. Alguns são mais avançados, permitindo ao consumidor ter visibilidade da operação toda, de forma poder verificar situações que ocorrem atrasos, roubos, desvio de rotas, consumo de combustível, excesso de velocidade e outros.

 

Na hora de escolher o melhor rastreador veicular, considere o fato de que existem três componentes:

 

•      Meios de comunicação: forma de transmissão dos dados de localização e telemetria do dispositivo móvel para estação ou uma central de rastreamento.

•      Sistema de posicionamento: localização de um dispositivo móvel em um exato local.

•      Sistema de rastreamento e gestão de veículos: são visualizadores de mapas digitais simples ou com sistemas mais integrados com otimização e gestão de frotas.

 

Em relação a comunicação feita entre o veículo e a central de rastreamento, existe rastreador veicular por via rádio, que é a mais barata e oferece cobertura limitada para determinadas regiões, assim como também por via rede de telefonia celular, que oferece cobertura para as principais rodovias, além das regiões urbanas e a via satélite, dispondo de cobertura em qualquer lugar, embora seja mais cara.

 

Você também poderá optar por usar dispositivos de rastreamento GPS escondidos, disfarçando assim, contra possíveis ladrões de veículos.

Divulgação

Divulgação

 

Para reforçar sua presença em São Paulo (SP), a Volvo Cars inaugurou com o grupo Autostar a maior concessionária da marca no Brasil. Localizada na zona Oeste da capital, a Autostar Pacaembu tem 5 mil m² e foi concebida no novo padrão visual da companhia. Denominado Volvo Retail Experience (VRE), o conceito global de concessionárias oferece uma experiência inovadora de estrutura da loja, oficinas e relacionamento com o cliente.

 

“Com o novo espaço, deixamos o consumidor mais à vontade, sentindo-se como se estivesse em casa. Além disso, oferecemos um atendimento de venda e pós-venda que eleva ainda mais sua percepção de exclusividade”, afirma o gerente de Vendas da Autostar, Fabio Pereira.

 

Divulgação

Divulgação

Por meio de uma completa reformulação visual, o conceito VRE proporciona aos clientes uma experiência moderna, sofisticada e intimista. O design escandinavo não fica reservado apenas aos carros: todo o mobiliário foi importado da Suécia para garantir os padrões globais da nova proposta de luxo da Volvo Cars. As peças combinam funcionalidade e estilo com criatividade e conforto.

 

Outra característica desse padrão é unir uma estrutura maior de serviços, estoque e veículos para exposição no showroom. O consumidor pode acompanhar os serviços realizados em seu veículo em uma oficina moderna e organizada, que fica separada do showroom, por uma parede de vidro. Por meio do VRE, o proprietário de um automóvel Volvo tem a sensação de entrar em uma revenda no País como em qualquer outra unidade no mundo.

 

Essa é a segunda autorizada Volvo da Autostar em São Paulo. A loja de Santo Amaro, na zona Sul de São Paulo, foi a primeira a adotar o conceito VRE. O novo padrão, já implementado em 16 revendas pelo Brasil, será estendido a toda a rede de concessionários nos próximos anos. Atualmente, a Volvo Cars conta com 28 pontos de venda em território nacional.

 

Autostar Pacaembu: Rua Norma Pieruccini Gianotti, 725, Barra Funda, São Paulo / SP. Telefone: (11) 5643-4400

Dimas Salesse, CEO da High Glass - Divulgação

Dimas Salesse, CEO da High Glass – Divulgação

Nada existe que não possa ser melhorado. Fabricante de vidros blindados, a High Glass obteve homologação da Pilkington, empresa internacional controlada pelo NSG Group -, e agora passa a produzir e distribuir com exclusividade os vidros blindados arquitetônicos e automotivos com a marca Blindex, a grife do vidro automotivo blindado.

 

“Nós já tínhamos o orgulho de sermos referência no mercado nacional na produção de vidro blindado automotivo. Agora tivemos o aval da Pilkington, do NSG Group e passaremos a produzir também produtos com a excelência da marca Blindex”, comemora Manoel Dimas Salesse, CEO da High Glass.

 

Além de atender as normas legais dos órgãos fiscalizadores do setor, a High Glass passou por um rigoroso processo de avaliação para fabricar vidros blindados com a marca Blindex. Além de comprovar sua saúde financeira, capacidade tecnológica e reputação de marcado, teve que firmar comprometimento com a gestão profissional, ética nos negócios, sustentabilidade e investimento em equipamentos de última geração.

 

“O resultado prático disto é que adquirimos o direito de utilizar a marca Blindex no Brasil, para vidros blindados. Outro fator importante é poder estender a garantia deste produto de três para cinco anos. Nosso vidro blindado mantém a segurança, agora com maior durabilidade, e ainda com acabamentos perfeitos, itens essenciais para a excelência”, completa o empresário.

Holset Turbo VGT - Divulgação

Holset Turbo VGT – Divulgação

Na Automec 2017, 13ª Feira Internacional de Autopeças e Serviços, que acontece entre os dias 25 e 29 de abril, no São Paulo Expo, em São Paulo (SP), a Holset anuncia o início das vendas de peças sobressalentes para a manutenção de turbos dotados da tecnologia VGT (Geometria Variável) no mercado de aftermarket. A fabricante de turbocompressores e marca pertencente à Cummins comemora ainda a ampliação de seu portifólio de produtos com as novas famílias de turbos HE150 e HE250. A gama de produtos turbos remanufaturados Reman também cresceu, passando de 13 para 35 Part Numbers diferentes, ou seja, um aumento de 169%.

 

Com o início da importação dos componentes isolados da tecnologia VGT, a Holset passa a oferecer a partir do segundo semestre deste ano o atuador eletrônico e o conjunto central no mercado de reposição. De acordo com Ellen Costa, líder de vendas de aftermarket da Cummins Turbo Technologies para América Latina, “nosso objetivo é minimizar os custos de manutenção dos turbos Holset VGT oferecidos 100% para a frota automotiva, permitindo com que nossos produtos sejam reparados sem a necessidade da troca completa da peça, eliminando também o descarte prematuro no meio ambiente”.

 

Com o início das vendas dos novos componentes no mercado brasileiro, a Holset também vai disponibilizar aos seus Distribuidores, que serão submetidos a treinamentos, uma nova ferramenta de manutenção. Denominada e-tool, esta consiste em um software capaz de mapear as condições das peças dos turbocompressores, como calibração, condições eletrônicas e necessidade de troca.

 

Holset Turbo Wastegate - Divulgação

Holset Turbo Wastegate – Divulgação

E são as novas famílias de turbocompressores Holset que prometem movimentar o mercado de reposição. A marca colocou no mercado os novos Holset HE150, utilizado em aplicações para motores de 2,5 litros a 5 litros para atender à crescente demanda de veículos leves, incluindo aqueles que requerem certificação de emissões em chassis para veículos de até 3,5 toneladas; bem como a nova família de turbo chamada Holset HE250 para aplicações médias para motores de 5 litros a 7 litros.

 

Em seu portfólio total de produtos, a Holset atende ao mercado de motores com turbocompressores aplicados em motores com potências que variam entre 2,5 litros e 95 litros, incluindo arquiteturas de geometria fixa, wastegate (valvulados), geometria variável e diferentes sistemas de 2 estágios.

 

Com a vantagem do desenvolvimento integrado com motores de alta performance, a Cummins Turbo Technologies aposta na tendência “downsizing” de motores, com o desenvolvimento de plataformas de turbos que entregam a mesma ou até maior eficiência para o motor quando comparado com um turbo maior, com vantagens como menor peso, melhor consumo de combustível e capacidade de atender níveis de emissões mais rigorosos.

 

Holset Turbo Reman - Divulgação

Holset Turbo Reman – Divulgação

Holset Reman – Para ampliar ainda mais a sua penetração no mercado de reposição, a Holset incrementou recentemente a sua linha de turbocompressores remanufaturados Reman. Além de intensificar a importação de mais componentes Holset da China e dos EUA e operar a fábrica em Guarulhos (SP) em sua capacidade máxima, a Cummins Turbo Technologies ampliou sua oferta de turbos remanufaturados, passando de 13 para 35 Part Numbers diferentes.

 

Ainda segundo Ellen Costa, “nossa estratégia dentro da linha Reman é de adequação para atender com excelência e alta disponibilidade de nossos produtos o mercado de reposição, com componentes que sejam mais acessíveis, tragam custo benefício aos nossos clientes com a qualidade garantida pela marca Holset”. A família Holset Reman recebeu componentes para os turbos de geometria fixa e wastegate, elevando o portfólio das tecnologias de aplicações.

 

“Hoje o nosso principal foco, a remanufatura é um mercado em expansão no mundo e no Brasil e está tomando proporções cada vez maiores e, por isso, precisamos estar alinhados para participar desse share. O turbo e o conjunto central remanufaturados podem ser até 40% mais econômicos quando comparado a um produto novo, com a mesma garantia de fábrica”, finaliza a líder.

É na Automec 2017, 13ª Feira Internacional de Autopeças e Serviços, que acontece entre os dias 25 e 29 de abril, no São Paulo Expo, em São Paulo (SP), que a fabricante global de lâmpadas automotivas apresenta todos os seus produtos. As linhas de produtos da Philips destinadas a automóveis agora contemplam, além das lâmpadas halógenas, o LED para farol principal e neblina.

 

A feira também marca a apresentação ao mercado das novas embalagens da linha automotiva. Com visual redesenhado, informações mais claras, a Philips mostra em primeira mão durante a Automec as embalagens agora mais modernas e atraentes de toda sua linha automotiva: carros, motos e caminhões. As novas embalagens começam a chegar ao mercado no início do mês de maio e não implicam modificação nos produtos.

 

Divulgação

Divulgação

LED H4 (lâmpadas para farol principal em LED) – Lançamento do ano, a Philips H4 em LED chega ao mercado como uma revolução na linha de produtos automotivos. O produto é a primeira lâmpada de LED da marca para faróis principais (faróis altos e baixos) e reúne os três principais benefícios em um único produto: durabilidade, estilo e segurança.

 

A lâmpada Philips H4 LED entrega o máximo de visibilidade ao projetar luz até 150% mais brilhante na estrada quando comparada com a halógena convencional, o que resulta em mais segurança para todos que convivem no trânsito. A modernidade e o estilo são outros pontos fortes oferecidos pelo novo produto Philips. A luz branca, com temperatura de cor de 6.200K, dá ao carro a aparência jovial e visual futurista, mais branca que os faróis de xênon. Já a durabilidade é garantida pelos 12 anos de funcionamento.

 

A nova Philips H4 LED atende e supera todos os critérios de qualidade e desempenho exigidos para as lâmpadas halógenas, pois foi submetida a teste em laboratório credenciado do Inmetro nos faróis dos carros mais populares do Brasil.

 

Oferecida na Europa e na Ásia, a Philips H4 LED já está disponível nas lojas especializadas do País e pode ser instalada em carros que utilizam originalmente as lâmpadas halógenas H4. Ao contrário de outras tecnologias, como o xênon por exemplo, o LED está previsto na Resolução do Contran e, por isso, é permitido em substituição às halógenas convencionais, bastando ao motorista fazer a adequação no documento do veículo.

 

Divulgação

Divulgação

LED Fog – A lâmpada X-tremeUltinon LED para faróis de neblina da Philips reforça a adequação e a tendência do LED para o universo da iluminação automotiva. O produto oferece iluminação 45% mais que as lâmpadas comuns, além de possuir longa vida útil, podendo chegar a 12 anos de duração. A garantia de fábrica é de 3 anos. O farol de neblina em LED é uma solução inovadora que chegou ao mercado para atender à demanda por mais segurança por meio da iluminação. O X-tremeUltinon LED produz um facho de luz mais seguro, que não ofusca a visão de outros motoristas.

 

O produto cumpre com todos os requerimentos de iluminação de farol e ainda contribui para a composição de um visual mais bonito e uniforme para o automóvel. Isso porque o farol de neblina em LED emite luz mais branca, com 6.200K; desta forma combina com a cor dos faróis em Xenon e halógenas superbrancas. A lâmpada de LED Fog é vendida em pares e se encaixam nos faróis de neblina H8, H11 e H16.

 

Divulgação

Divulgação

Philips X-tremeVision – A linha X-tremeVision é a linha de lâmpadas halógenas com apelo de segurança. As lâmpadas Philips X-tremeVision possuem tecnologia que permite ao motorista melhorar a visibilidade sem nenhuma necessidade de adaptação elétrica e sem ofuscar a visão de quem trafega no sentido contrário, pois tem geometria precisa, que emite luz nos locais adequados. As lâmpadas X-tremeVision estão disponíveis em duas versões, as lâmpadas H1, H4 e H7 foram relançadas no último ano com a denominação X-tremeVision+, que oferece 130% mais luminosidade  quando comparada às halógenas convencionais. Já os formatos H11, H13, HB3 e HB4 oferecem 100% mais luminosidade. Ambas estão à venda nas principais lojas de autopeças e são certificadas pelo Inmetro, atendendo também aos regulamentos do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

 

CrystalVision ultra – A linha de lâmpadas é voltada aos consumidores que buscam deixar o visual dos faróis do carro mais moderno e bonito. Isso porque a linha de lâmpadas CrystalVision ultra proporciona aos faróis o chamado efeito Xênon, união da luz branca e brilhante na estrada com o efeito xênon azulado no farol.

 

A CrystalVision Ultra oferece visual de até 4.100K* e é a melhor alternativa a quem quer o efeito xenon usando as lâmpadas halógenas, pois a conversão da iluminação de halógena para xenon é proibida. A CrystalVision ultra é a lâmpada halógena mais branca aprovada pelo Inmetro e Contran. A linha está disponível nos modelos H1, H1, H3, H4, H7, H11, HB3 e HB4, sendo que H4 e H7, modelos mais populares, foram reformulados e contam com o efeito xênon extra. 

*para o modelo H4

 

Divulgação

Divulgação

BlueVision – Com temperatura de cor de até 3.700K, a “luz branca e brilhante” produzida pelas lâmpadas BlueVision oferece melhor visibilidade e reflexão de objetos e placas de sinalização, tornando o ato de dirigir, sobretudo à noite, prazeroso e seguro.  A BlueVision está disponível nos formatos H1, H3, H4, H7, HB3, HB4, H27/2; H8; PSX24W.

 

Divulgação

Divulgação

Philips LongLife EcoVision – Solução bastante econômica para os motoristas de automóveis que rodam diariamente longas distâncias, a Philips LongLife EcoVision foi desenvolvida para oferecer durabilidade até quatro vezes mais quando comparada com as convencionais do automóvel, o que representa, na prática, a média de 100 mil quilômetros sem paradas na oficina por conta das luzes dos faróis. Essa maior vida útil representa economia para o bolso do motorista, já que seu custo é menor que as substituições repetidas das lâmpadas convencionais.

 

A lâmpada da Philips Automotiva traz também apelo ecológico ao minimizar em até quatro vezes o descarte de lâmpadas no meio ambiente. Para garantir a alta durabilidade e redução do desgaste natural, a Philips LongLife EcoVision recebeu melhorias tecnológicas no projeto do filamento e no gás de preenchimento. Com tecnologia de quartzo de vidro de alta resistência e bloqueio de raios UV, a Philips LongLife EcoVision pode ser encontrada nas principais lojas de autopeças nos tipos H1, H4 e H7, compatíveis com a grande maioria dos carros vendidos no Brasil.

 

Divulgação

Divulgação

Philips Color Vision – Disponível nas cores amarelo, verde, azul e roxo, esta linha de produtos dá um toque de cor e personalidade ao farol do carro. Além de mais estilo para o automóvel, as lâmpadas Color Vision, ao substituírem as convencionais, proporcionam 60% a mais de luz, garantindo mais visibilidade e segurança. A gama colorida de lâmpadas Philips foi desenvolvida para projetar o facho de luz branco na pista, mas demonstrando um toque elegante de cor na ótica do farol. Desta forma, ao olhar para o conjunto ótico é possível ver um elegante reflexo da cor escolhida no farol, diferenciando o carro dos demais.

 

Divulgação

Divulgação

Philips LED Retrofit – Substituir as luzes convencionais do seu automóvel pela tecnologia LED da Philips. Esta é a proposta da linha Philips LED Retrofit, desenvolvida para proporcionar ao usuário mais segurança veicular e mais estilo. Composta por luzes de sinalização e luzes internas, a gama Retrofit é encontrada no mercado nas versões LED Vision T10 e Festoon (luz interna, luz da placa de sinalização, além da lanterna dianteira no caso da Festoon) e LED Vision P21, P21/5 e W21/5, disponíveis na coloração vermelha para lanterna traseira e luz de freio. As versões oferecidas variam de acordo com o modelo do automóvel.

 

Ao proporcionar vida útil mais longa, menor consumo e mais visibilidade, a linha LED Retrofit da Philips traz todos os benefícios do LED para o automóvel e suas lâmpadas de alta potência contam com a mesma base das convencionais, facilitando a troca sem a necessidade de qualquer adaptação elétrica. As lâmpadas em LED da gama Retrofit utilizam menos da metade da potência que as originais incandescentes e proporcionam uma distribuição mais uniforme da luz. A durabilidade é a mesma de um automóvel, ou seja, uma vez instalada não requer mais manutenção. Outro grande benefício que vale destacar é a velocidade do acionamento do LED, ou melhor, tempo de reação. Quando instalado na traseira do veículo, por exemplo, a chance de uma colisão traseira é reduzida, já que o motorista que vem no carro de trás tem mais tempo para desviar ou frear.

 

Xenon Vision – É a lâmpada ideal para reposição do Xenon original de fábrica. Vendida unitariamente, é a alternativa mais prática e econômica para a troca de apenas uma lâmpada. Com temperatura de cor de 4600 K, tem a mesma tonalidade de luz que das lâmpadas de Xenon originais de fábrica.

 

Xenon Blue Vision Ultra – Para os carros que possuem Xenon de fábrica, a Xenon BlueVision Ultra vai além. Adequada para agradar o gosto dos motoristas mais exigentes em iluminação e estilo, o Xenon BlueVision Ultra oferece uma luz de 6.000K, garantindo ao farol uma iluminação azulada e inconfundível.

 

Xenon X-treme Vision – É a primeira lâmpada de Xenon com 50% mais luz quando comparada ao Xenon tradicional, o que permite ao veículo alcançar um novo patamar de visibilidade. Trata-se da melhor solução para quem busca uma iluminação superior. O Xenon X-treme Vision oferece a melhor visibilidade disponível para os seus faróis, sem ofuscar a visão de outros motoristas.