Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Archive for dezembro, 2016
Skype for Business integrará nova Série 90 - Divulgação

Skype for Business integrará nova Série 90 – Divulgação

 

A Volvo anunciou que apresentará o Skype for Business, o aplicativo líder de produtividade colaborativa da Microsoft, para os novos carros da Série 90. A montadora sueca é a primeira empresa a lançar uma ferramenta de produtividade em veículos.

 

“Diversas pessoas já tentarem participar de conferências dentro do carro e, ao sentarem, se atrapalharam ao mexer no celular ou até mesmo deixaram cair, não é nada prático. Além disso, celular e direção não combinam. Com a adição do Skype for Business, todas essas questões irão melhorar”, disse Anders Tylman-Mikiewicz, vice-presidente de Serviços de Conectividade do Grupo Volvo Cars.

 

O Skype for Business é utilizado por milhões de pessoas no mundo. Nos novos carros da série 90 da Volvo, as pessoas serão capazes de ver as próximas reuniões, acessar os detalhes dos participantes e poderão entrar nas reuniões com apenas um clique, por meio da tela central.

 

Avanço – “O Skype for Business representa um grande avanço para a nossa proposta de conectividade e comunicação dentro dos carros. Com o lançamento de veículos autônomos, a Volvo permitirá que as pessoas reduzam o tempo de suas jornadas no trabalho. Esta inovação irá nos permitir enxergar uma nova maneira de passar o tempo dentro dos carros “, disse Anders Tylman-Mikiewicz.

 

As diversas inovações da Volvo baseiam-se no desejo da montadora de facilitar e assegurar a vida dos seus clientes utilizando a mais recente tecnologia de forma inteligente.

 

Com a parceria da Microsoft, incluindo também a exploração do sistema Cortana, o assistente pessoal e inteligente da Microsoft, a empresa tem a intenção de agregar reconhecimento de voz e insights contextuais para apoiar a vida das pessoas ao prever ativamente suas necessidades.

 

“A Volvo Cars está liderando o caminho, pois reconhece que a natureza do trabalho é cada vez mais móvel. As pessoas precisam ser produtivas de qualquer lugar – incluindo seus carros”, disse Ben Canning, diretor de gerenciamento de produtos da Skype para a Microsoft. “Estamos animados ao proporcionar reuniões mais modernas para os clientes da Volvo.”

 

Trabalhar em conjunto com a Microsoft e a Ericsson, que fornecem soluções baseadas na nuvem para a Volvo Cars, faz com que a empresa sueca continue a desenvolver e fornecer serviços e recursos visionários para sua crescente base de clientes.

 

“O conceito de carro conectado é algo com que trabalhamos há anos na Volvo. Desde os aparelhos internos da década de 1980 e início da década de 1990, até a nossa funcionalidade de mãos livres com o Bluetooth, compreendemos a importância de tornar a vida mais fácil para as pessoas que estão em movimento, mantendo um foco na segurança e minimizando a distração dos condutores”, acrescentou Anders Tylman-Mikiewicz.

A Honda anuncia que alcançou o volume acumulado de 100 milhões de automóveis produzidos. O desempenho em produção global indica a ótima aceitação de clientes de vários países do mundo em relação aos diferenciais da marca. A trajetória da empresa no segmento de automóveis teve início em 1963, com o mini utilitário T360, o primeiro Honda a ser produzido em larga escala, na fábrica de Saitama. No mesmo ano, a empresa iniciou a produção do esportivo S500 na fábrica de Hamamatsu.

 

No ano seguinte, 1964, com o intuito de expandir a produção de automóveis em larga escala, a Honda empregou todo seu conhecimento e tecnologias na construção da primeira unidade dedicada exclusivamente à produção de automóveis: a fábrica de Sayama. O primeiro modelo produzido no local foi o esportivo S600.

 

Em 1967, a empresa iniciou a produção do N360, o primeiro miniveículo da marca. Desde então, o volume acumulado de produção vem crescendo, ao passo que a Honda aprimora sua linha de produtos com importantes modelos globais, apreciados por clientes de todo o mundo, como Civic, Accord, CR-V e Fit. Além destes, modelos regionais foram desenvolvidos considerando as características de cada local onde os automóveis são comercializados.

 

Sempre atenta à natureza global de suas operações, a empresa, em 1969, iniciou a produção do N600 e do mini utilitário TN360 em Taiwan, com a assinatura de um acordo de cooperação técnica com uma empresa local, que veio a se tornar a primeira unidade produtiva de automóveis da Honda fora do Japão. Ainda buscando aumentar sua competitividade internacional, em 1982, a empresa expandiu sua atuação em mercados estrangeiros com o início da produção do Accord em Ohio, Estados Unidos. O veículo foi o primeiro da marca a ser produzido por uma subsidiária própria da marca fora do Japão e o primeiro carro para quatro passageiros feito nos Estados Unidos por uma fabricante japonesa.

 

Honda T360 - Divulgação

Honda T360 – Divulgação

 

Seguindo a abordagem de produzir onde está o público consumidor e buscando oferecer produtos apropriados para atender as necessidades dos clientes em todo o mundo, a Honda ampliou suas operações de produção de automóveis para diferentes regiões do mundo, incluindo Ásia, Europa e América do Sul.

 

Nos últimos anos, a empresa vem buscando o estabelecimento de um sistema de produção flexível e mutuamente complementar, que utiliza as 34 operações de produção automotiva da Honda em 18 países e territórios. Através dessas iniciativas, a marca atingiu o volume de produção de 100 milhões de unidades de automóveis, 54 anos depois que o primeiro carro saiu de sua linha de montagem.

 

“Graças à confiança de nossos clientes em todo o mundo, a Honda foi capaz de entregar 100 milhões de automóveis globalmente. O desejo de nosso fundador, Soichiro Honda, de contribuir com a vida das pessoas, auxiliando-as em suas atividades diárias, e perseguir a alegria da mobilidade tem sido herdado pelos colaboradores da Honda como o ponto de partida para o desenvolvimento e fabricação de nossos produtos”, afirma Takahiro Hachigo, CEO mundial da Honda.

(Fotos: Wellington Silva/KartAmadorSP)

Bandeirada de chegada do GP Associação Cruz Verde

Bandeirada de chegada do GP Associação Cruz Verde

 

O Interlagos Kart Challenge, evento mensal em que os recordistas do Kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos (SP), desafiam quaisquer outros kartistas a mostrar quem é o melhor na principal pista do kartismo do Brasil está cada vez melhor e maior. Na última terça-feira (27) o jovem Augusto Cesar Coutinho, que foi recordista nos últimos meses, venceu com muita categoria o GP Associação Cruz Verde, que começou na semana passada com três baterias classificatórias. Na segunda posição subiu ao pódio Viviane Gola, seguida de Rodrigo James Hunt, Witold Phellip e Alberto Cesar Otazú (Braspress/HTPro Nutrition/Lapizta/Pilotech). Por se tratar de evento beneficente, os pilotos doaram mais de 70 latas de leite em pó.

 

Augusto Coutinho, o vencedor

Augusto Coutinho, o vencedor

“Entre todas as competições que participei até hoje, de longe foi a mais disputada, com pilotos de alto nível, correndo de forma limpa. Pela vitória a ficha ainda não caiu. Sei que a sorte me ajudou no sorteio do equipamento para competir em pé de igualdade contra os concorrentes. Este foi um evento beneficente, que sem dúvidas gerou um impacto positivo para a Cruz Verde, e isso faz com que, por ter participado e contribuído com esta causa eu esteja um pouco mais em paz”, declarou o vencedor.

 

Em virtude do grande número de adesões ao GP Associação Cruz Verde, evento beneficente que contou com 80 inscritos e que visa angariar doações para a instituição que cuida de pacientes com paralisia cerebral grave, o 3º Interlagos Kart Challenge começou na semana passada com a disputa de três baterias classificatórias, com karts sorteados e peso mínimo diferenciado.

 

Na primeira prova, utilizando o circuito mais curto e com pilotos lastreados em 75 quilos de peso mínimo, a pole position ficou com Alberto Cesar Otazú, que acabou na terceira posição, logo atrás de Witold Phellip. A vitória praticamente de ponta a ponta ficou com Viviane Gola, que também estabeleceu a volta mais rápida. Na segunda competição, em circuito um pouco mais longo, com os concorrentes lastreados em 85 quilos, Witold Phellip garantiu a pole position, volta mais rápida, mas terminou em segundo, enquanto a vitória ficou com Luciano Montanhez. Em terceiro terminou Rodrigo James Hunt. Finalmente, na disputa dos pesados, Fernando Lírio largou da pole, mas terminou em segundo, com Márcio Simão a seguir. Kleber Barcellos fez a volta mais rápida e foi o vitorioso no mesmo circuito, onde todos foram lastrados com o peso mínimo de 105 quilos.

 

Na bateria final, disputada no circuito completo e com o traçado invertido, participaram apenas os cinco primeiros colocados em cada uma das baterias classificatórias, mais os recordistas de Interlagos no mês de outubro, totalizando 17 finalistas. Em nova tomada de tempos Augusto Coutinho mostrou que iria provar ser o piloto mais rápido da pista que revelou Ayrton Senna e garantiu a pole position, mas apenas 84 milésimos de segundo mais rápido do que Viviane Gola, que dividiu a primeira fila. Logo a seguir ficaram Fábio Nakiri e Alberto Cesar Otazú. A competitividade e equilíbrio entre os karts ficou demonstrada com os 11 primeiros separados por menos de um segundo.

 

Largada do GP Associação Cruz Verde

Largada do GP Associação Cruz Verde

 

Prova dura – A corrida foi extremamente disputada no começo, visto que os ponteiros largaram mal e perderam algumas posições. Mas com o decorrer das voltas Viviane Gola assumiu a liderança, seguida de Augusto César. Faltando quatro voltas para o encerramento Augusto fez a volta mais rápida e na penúltima passagem já assumia a ponta, para receber a bandeirada de vitória com 0s518 de vantagem. Rodrigo James Hunt, que havia pulado da sexta para a primeira posição na largada, ficou isolado em terceiro no maior tempo da corrida. A maior disputa foi pela quarta posição, que durou os 16 giros e foi definida apenas na última volta, por Witold Phellip, com Alberto Cesar Otazú e Fábio Nakiri completando os seis primeiros.

 

“Essa vitória teve como base a sorte de ter sorteado um kart competitivo e não posso negar que este tem uma boa parcela no resultado, já que o kart ajudou a me recuperar. Mesmo assim, durante a corrida eu usei tudo o que aprendi ao longo deste ano para não cometer erros que me tirassem da disputa”, assinalou Augusto Coutinho. “Em um evento beneficente tão competitivo quanto este, para um garoto como eu, o kart ajudou a compensar a experiência que ainda não tenho. Mas se não fosse a minha mãe, que durante as sextas-feiras deixa de almoçar para me levar para as equalizações de kart em Interlagos, eu não chegaria nem perto desse resultado, nem se estivesse pilotando um kart de dois tempos”, reconheceu o rapaz de 16 anos de idade.

 

Os primeiros em cada bateria, que tiveram o direito de disputar a finalíssima foram:

 

 

Os finalístas do GP Associação Cruz Verde

Os finalístas do GP Associação Cruz Verde

 

Bateria 1 -75 quilos:

1) Viviane Gola, 23 voltas em 18min30s325

2) Witold Phellip, a 7s060

3) Alberto Cesar Otazú, a 8s513

4) Augusto Coutinho, a 8s834

5) Marco Rezende, a 12s085

6) Arthur Tully, a 24s712

 

 

 

Bateria 2 – 85 quilos

1) Luciano Montanhez, 19 voltas em 18min19s308

2) Witold Phellip, a 2s716

3) Rodrigo James Hunt, a 7s224

4) Alberto Cesar Otazú, a 7s928

5) Zeppe Corsi, a 11s706

6) Marco Rezende, a 12s830

7) Anderson Mendes, a 14s365

8) Kleber Barcellos, a 15s781

  

Bateria 3 – 105 quilos:

1) Kleber Barcellos, 19 voltas em 17min44s865

2) Fernando Lirio, a 0s349

3) Márcio Simão, a 6s266

4) Anderson Mendes, a 6s755

5) Danilo Cauê, a 11s315

6) Fábio Nakiri, a 11s720

7) Luciano Montanhez, a 12s070

8) Tomás Morgado, a 12s313

 

 

Pódio do 3º Interlagos Kart Challenge

Pódio do 3º Interlagos Kart Challenge

 

 

Resultado final do 3º Interlagos Kart Challenge

GP Associação Cruz Verde

(Bateria Final – 90 quilos)

1) Augusto Coutinho, 16 voltas em 18min55s211

2) Viviane Gola, a 0s518

3) Rodrigo James Hunt, a 3s763

4) Witold Phellip, a 8s387

5) Alberto Cesar Otazú, a 8s543

6) Fabio Nakiri, a 18s230

Fonte: Organização

Largada da primeira bateria do 3º IKC - Foto: Wellington Silva

Largada da primeira bateria do 3º IKC – Foto: Wellington Silva

 

O Kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos, na zona sul de São Paulo, recebe hoje (27), a partir das 21 horas, a final do 3º Interlagos Kart Challenge, reunindo os 17 melhores pilotos que participaram das três baterias classificatórias no GP Associação Cruz Verde, prova beneficente que contou com 80 inscritos e com objetivo de angariar doações para a instituição que cuida de pacientes com paralisia cerebral grave.

 

No último final de semana (22) foram realizadas as corridas com os karts sorteados e peso mínimo diferenciado, para que todos os pilotos tivessem boas chances. Na primeira bateria, utilizando o circuito mais curto e com pilotos lastreados em 75 quilos de peso mínimo, a pole position ficou com Alberto Cesar Otazú (Braspress/HTPro Nutrition/Lapizta/Pilotech), que acabou na terceira posição, logo atrás de Witold Phellip.

 

As disputas foram muito acirradas nas três baterias classificatórias - Foto: Wellington Silva

As disputas foram muito acirradas nas três baterias classificatórias – Foto: Wellington Silva

 

A vitória praticamente de ponta a ponta ficou com Viviane Gola, que também estabeleceu a volta mais rápida. Na segunda competição, em circuito um pouco mais longo, com os concorrentes lastreados em 85 quilos, Witold Phellip garantiu a pole position, volta mais rápida, mas terminou em segundo, enquanto a vitória ficou com Luciano Montanhez. Em terceiro terminou Rodrigo James Hunt.

 

Finalmente na disputa dos pesados no mesmo circuito, onde todos foram lastrados com peso mínimo de 105 quilos, Kleber Barcellos largou da pole, fez a volta mais rápida e venceu, com Fernando Lírio e Márcio Simão chegando respectivamente nas duas posições seguintes.

 

Em virtude da queda de energia elétrica, não foi possível realizar a bateria final, que foi transferida para esta terça-feira. Nesta prova, em que os pilotos serão lastreados em 90 quilos e correrão no circuito mais longo e com o traçado inverso, participarão os cinco primeiros colocados em cada uma das baterias classificatórias, mais os recordistas de Interlagos no mês de outubro, Augusto Coutinho e Matheus Angles, totalizando 17 finalistas.

 

Por se tratar de evento beneficente em prol da Associação Cruz Verde, na bateria final a organização do 3º Interlagos Kart Challenge está cobrando como inscrição dos 17 participantes a doação de uma lata de Neston. Nas provas eliminatórias foram arrecadadas mais de 70 latas de leite em pó.

 

“Eu já corro com a marca da Associação Cruz Verde em meu macacão, como uma das formas de colaborar com esta instituição que conheci no começo do ano e que luta com dificuldade para dar uma vida digna e saudável para os seus mais de 200 pacientes. Quando tiveram a ideia de fazer este desafio mensal entre os pilotos em Interlagos, eu sugeri que fosse de cunho beneficente, e está dando certo. Agora seria muito importante que todos os pilotos fossem lá conhecer esta obra maravilhosa, e que participassem mais ajudando no que for possível”, comentou Alberto Cesar Otazú, o mais jovem dos pilotos, que completou 16 anos recentemente.

 

Os primeiros em cada bateria, que terão direito a disputar a finalíssima são:

Pódio da bateria Leves do 3º Interlagos Kart Challenge - Foto: Wellington Silva

Pódio da bateria Leves do 3º Interlagos Kart Challenge – Foto: Wellington Silva

 

Bateria 1 -75 quilos:

1) Viviane Gola, 23 voltas em 18min30s325

2) Witold Phellip, a 7s060

3) Alberto Cesar Otazú, a 8s513

4) Augusto Coutinho, a 8s834

5) Marco Rezende, a 12s085

6) Arthur Tully, a 24s712

 

Bateria 2 – 85 quilos:

Pódio da bateria de 85 quilos do 3º Interlagos Kart Challenge - Foto: Wellington Silva

Pódio da bateria de 85 quilos do 3º Interlagos Kart Challenge – Foto: Wellington Silva

 

1) Luciano Montanhez, 19 voltas em 18min19s308

2) Witold Phellip, a 2s716

3) Rodrigo James Hunt, a 7s224

4) Alberto Cesar Otazú, a 7s928

5) Zeppe Corsi, a 11s706

6) Marco Rezende, a 12s830

7) Anderson Mendes, a 14s365

8) Kleber Barcellos, a 15s781

 

Bateria 3 – 105 quilos:

Pódio da bateria Pesados - Foto: Wellington Silva

Pódio da bateria Pesados – Foto: Wellington Silva

 

1) Kleber Barcellos, 19 voltas em 17min44s865

2) Fernando Lirio, a 0s349

3) Márcio Simão, a 6s266

4) Anderson Mendes, a 6s755

5) Danilo Cauê, a 11s315

6) Fábio Nakiri, a 11s720

7) Luciano Montanhez, a 12s070

8) Tomás Morgado, a 12s313

Fonte: Organização

Preços de manutenção Volvo variam de pacote e modelo - Reprodução

Preços de manutenção Volvo variam de pacote e modelo – Reprodução

 

Pensando na segurança e conforto de seus clientes, a fabricante sueca oferece o Viagem Segura Volvo. São seis pacotes de revisão e manutenção preventiva que garantem ainda mais tranquilidade ao motorista e sua família na hora de viajar.

 

 

Esses pacotes foram elaborados a partir das maiores necessidades dos motoristas ao rodarem nas estradas. Para prevenir imprevistos operacionais e mecânicos, cada componente é analisado para que o veículo mantenha seu desempenho superior ao que o consumidor da marca está acostumado.

 

A revisão do sistema de frenagem, por exemplo, interage com sistemas e softwares sofisticados, que garantem a performance exemplar em segurança oferecida pela Volvo.

 

O programa Viagem Segura Volvo também dá atenção aos filtros de óleo e motor e do óleo de transmissão. Além disso, também estão disponíveis serviços voltados para amortecedores e batentes, assegurando maior estabilidade e conforto na condução.

 

Pensando na integridade dos sistemas elétricos, a Marca certifica-se que a bateria dos veículos mantenha sua alta durabilidade. E para melhor visibilidade, a Volvo possibilita a manutenção das palhetas dianteiras e traseiras.

 

Cada série de serviços prevê cuidados específicos, com valores que variam de acordo com a linha de produtos. Os pacotes estão disponíveis em toda a rede de concessionárias até 31 de janeiro de 2017 e apresentam os seguintes preços:

 

 

Para mais informações sobre o Viagem Segura Volvo, acesse este endereço

DPK inovou nas ações de marketing - Divulgação

DPK inovou nas ações de marketing – Divulgação

Preocupada com o cliente e focada em fornecer, além de produtos de qualidade, um excelente atendimento e uma experiência de compra diferenciada, a DPK, empresa do segmento de distribuição de peças automotivas, se destacou em 2016 pela diversidade de projetos desenvolvidos para aprimorar suas ferramentas e garantir que os clientes tenham suas necessidades atendidas.

 

Com a modernização cada vez maior do mercado e a exigência de qualidade do cliente acompanhando este movimento, a DPK criou novos projetos e fez diversas ações para oferecer opções assertivas de compra. Para beneficiá-lo por sua escolha, a empresa criou o programa de fidelização DPKlub. Nele a cada compra, são acumulados pontos para troca por diversos prêmios disponíveis no portal; de vales-presente à viagens, o DPKlub é uma maneira de retribuir a parceria e confiança.

 

Para facilitar o dia a dia do cliente, a DPK também oferece o KDaPeça, desenvolvido para ajudar na organização do negócio; ele traz uma série de funcionalidades como: configuração do mark-up, histórico de pedidos, comparação de preços, sistema de compra e de frete, visualização dos pontos do DPKlub em tempo real entre outros. A ferramenta agora é totalmente online e oferece gratuitamente uma busca mais rápida e detalhada dos produtos.

 

Para uma comunicação mais eficiente com o cliente e para deixá-lo por dentro de todas as novidades da DPK, durante o ano foi trabalhado um novo plano de marketing, direcionado para informar em tempo real e de maneira mais moderna e eficaz. Atualizamos o formato dos e-mails com produtos e ofertas, e criamos um canal de comunicação especial: O Minuto DPK; com vídeos rápidos e dinâmicos, são passadas dicas e lançamentos. Os vídeos ficam disponíveis nas páginas do Youtube e do Facebook. Ainda nasredes sociais, também foi realizado no dia 31 de outubro o primeiro Facebook Live, com dicas técnicas e interação com clientes. Essa renovação rendeu a DPK o prêmio de Melhor Plano de Marketing, da SKF Awards, realizada em dezembro.

 

Mostrando que o futuro também é prioridade, a DPK trabalha em projetos de responsabilidade social. Em parceria com a Fundação Educar, disponibiliza gratuitamente em suas unidades os livros produzidos pela entidade. Esta preocupação com a educação também rendeu o prêmio de Melhor Projeto de Responsabilidade Social, no SKF Awards. Uma ação marcante e que tocou os clientes foi a entrega do livro Aprendi com meu Pai. Ele nasceu após a realização do concurso cultural que leva o nome do livro. Foram tantas histórias marcantes que, aproveitando as comemorações dos 29 anos da empresa, resolvemos selecionar 29 histórias para compor um livro de narrativas, que foi entregue aos autores.

 

A inovação no relacionamento com o cliente e responsabilidade com o futuro mostram que a DPK é uma empresa à frente de seu tempo, e que em 2017 trará ainda mais mudanças para o mercado.

Seguro Auto Popular é alternativa para menos abonados - Reprodução

Seguro Auto Popular é alternativa para menos abonados – Reprodução

Para movimentar o mercado de seguros, a oferta do seguro auto popular promete aumentar em 30% a 50% a cobertura de veículos no Brasil. Essa modalidade nova já foi regulamentada em março de 2016, mas ainda não está sendo comercializada porque as seguradoras ainda estão estudando a viabilidade para seu funcionamento. Existe uma razão para que sejam tomados maiores cuidados, porque os veículos podem ser reparados, em caso de necessidade, com uso de peças usadas e também com peças do mercado alternativo, ou seja, genéricas, que logicamente são mais baratas do que as originais.

 

O seguro auto popular tem suas limitações, mas é um produto mais barato, e por isso, não tem a mesma cobertura do seguro tradicional, que continua a ser comercializado. O corretor de seguros é responsável por informar ao cliente as condições de funcionamento do seguro popular e do seguro tradicional, que é mais caro. Cabe ao cliente fazer a escolha, conforme suas necessidades, diante dessas duas modalidades (faça cotação por aqui).

 

Informação – O consumidor precisa estar ciente de todas as condições do produto que está sendo oferecido, para fazer a melhor opção. O contrato precisa especificar o que faz parte da cobertura, tanto em serviços como em manutenção, o que inclui a qualidade das peças de reposição.

 

Com o atendimento se ampliando para veículos com mais de 5 anos de uso, uma possível consequência será a falta de peças usadas originais para suprir a demanda dos novos contratos. Nesse sentido, os órgãos do setor, como o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) e a Superintendência de Seguros Privados (Susep), passaram a admitir a possibilidade de utilização de peças genéricas, pelas oficinas autorizadas, ou seja, que não são originais de fábrica. Nesse caso, é preciso que, para que o reparo do veículo seja feito com peças genéricas, o segurado autorize esse procedimento previamente, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

 

Peças genéricas – O que parece ser um gargalo para o atendimento com peças usadas é que as empresas legais de desmontagem não possuem a capacidade de atender à demanda que pode surgir com novos seguros populares. Entretanto, as peças genéricas a serem utilizadas devem seguir as estritas especificações dos fabricantes do veículo e passarão a ser uma alternativa de utilização. Somente assim os seguros populares poderão atrair novos clientes que não podem arcar com o custo de um seguro auto tradicional.

 

O consumidor precisa ter a garantia de que um reparo será feito sem que seja comprometida a segurança. Assim as peças usadas precisam ter identificação de origem e serem autorizadas pelos Detrans. Caso a substituição da peça original comprometa o desempenho ou modifique as características do automóvel, o segurado pode mover uma ação na justiça, contra a seguradora.

 

A grande questão que desafia tanto seguradoras quanto segurados é a possibilidade de peças provenientes de roubo de veículos serem utilizadas em reparos. Para evitar que isso aconteça o mais importante é o controle rigoroso da origem e utilização das peças, por parte do Detran de cada estado e das Secretarias de Transporte. Somente com esse acompanhamento existiria garantia para os contratos de segurados e para o mercado de seguros como um todo.

 

Poréns – O seguro popular deverá ser um produto interessante para quem quer fazer um seguro de automóvel gastando menos, desde que seja vendido e controlado por empresas sérias e respeitem os consumidores. O seguro popular deverá custar no mínimo de 5% 15% menos do que o tradicional. Mas dependendo da região, do modelo e ano do veículo e do perfil do segurado o desconto poderá ser maior.

 

Atualmente o seguro popular não oferece cobertura para casos de roubo, o que poderá acontecer futuramente, por pressão dos consumidores, que são constantemente sujeitos a casos de furto e roubo de veículos nas grandes cidades brasileiras. Os casos de colisão do veículo já são incluídos hoje na cobertura mínima. Para reparos poderão ser utilizadas as oficinas da rede credenciada da seguradora ou oficina da preferência do segurado.

 

Nem todas as peças a serem usadas pelas oficinas para reparos em veículos danificados poderão ser genéricas ou usadas. A seguradora precisa garantir que itens que envolvam segurança dos passageiros, como freios, airbags, suspensão e cintos devem ser novas. As peças genéricas ou usadas somente poderão se destinar a reparos na lataria, vidros, painel, entre outros.

 

Baixa renda – Nem todas as seguradoras estão trabalhando com seguros populares que utilizem peças usadas, porque ainda há dúvidas sobre a possibilidade de seu funcionamento sem ocasionar problemas com os consumidores. Mas existem outras opções de seguro auto popular que estão sendo praticadas pelas seguradoras, além do que prevê a utilização de peças usadas. É o caso, por exemplo, dos seguros para veículos antigos ou seguros parciais.

 

O seguro auto para veículos com até 25 anos de uso tem preço mais barato. O valor é cerca de 60% inferior ao seguro tradicional. A configuração do novo produto vai depender do mercado e da oferta de peças, o que somente será avaliado com o tempo.

 

Mas já existe a certeza de que o seguro popular de algumas empresas poderá ser parcelado em 10 vezes sem juros, beneficiando os consumidores das classes C e D. O produto poderá ter o desconto relativo à utilização de peças usadas e genéricas, mas também o cálculo vai considerar uma parcela menor da Tabela Fipe, de 90%, ao invés de 100%, o que vai reduzir o preço ainda mais, tornando o seguro mais acessível.

Kia Kiro é o híbrido mais econômico do mundo - Divulgação

Kia Kiro é o híbrido mais econômico do mundo – Divulgação

 

Ao chegar em New York City, no centro de Manhattan, o veículo híbrido da Kia Motors, o Niro 2017, recebeu oficialmente o título Guinness World Records pelo menor consumo de combustível nos Estados Unidos. Depois de percorrer o país de costa a costa, o Kia Niro registrou ainda uma nova e inacreditável marca: 76.6 mpg (milhas por galão).

 

“Estamos extremamente satisfeitos com o desempenho e o recorde do Kia Niro. Iniciamos a construção de um veículo que oferece utilidade real, ótima aparência e fantástica quilometragem sendo reconhecida no Guinness World Record, título que confirma que estamos no caminho certo para um futuro mais limpo e eficiente”, diz Orth Hedrick, vice-presidente de planejamento de produtos da Kia Motors America.

 

No desafio, o Kia Niro, sem sofrer qualquer tipo de alteração, foi conduzido por Wayne Gerdes, de Carlsbad, na Califórnia, e seu co-piloto Robert Winger, de Williamsburg, em Virgínia, que fizeram um percurso de 3.715,4 milhas, entre Los Angeles e New York City Hall, consumindo apenas 48.5 galões ou 4.1 tanques de gasolina.

 

O Niro, crossover urbano, é o primeiro veículo com tecnologia híbrida desenvolvido pela Kia Motors e concebido para entregar o que há de mais moderno no que se refere à economia de combustível e utilidade multifuncional compacta.

 

Robert Winger (e) Wayne Gerdes comemoram a conquista - Divulgação

Robert Winger (e) Wayne Gerdes comemoram a conquista – Divulgação

Além do seu design atlético e atraente, o Kia Niro conta com uma longa lista de características, entre elas um sistema híbrido inovador especialmente concebido para proporcionar uma experiência de condução mais dinâmica e envolvente, um interior espaçoso para os cinco ocupantes, um conjunto completo de recursos avançados de assistência ao motorista, como freio de emergência autônomo, detecção de ponto cego, alerta de tráfego cruzado traseiro, assistência de mudança de faixa e aviso de partida de pista, além de uma telemática avançada com equipamentos de entretenimento.

 

O novíssimo Kia Niro 2017 está previsto para chegar aos EUA no primeiro trimestre de 2017 e estará disponível em cinco versões de acabamento: FE, LX, EX, Touring e em edição de lançamento limitada. A versão FE é avaliada no EPA para alcançar 52 mpg na rodovia e 49 mpg na cidade, enquanto o LX alcança 51/46 mpg e o Touring em 46/40/ mpg.