Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Archive for dezembro, 2015
Serão mais de 9.000 km pela Argentina e Bolívia - Foto: Gustavo Epifânio

Serão mais de 9.000 km pela Argentina e Bolívia – Foto: Gustavo Epifânio

 

A partir deste sábado, dia 2, a Equipe Mitsubishi Petrobras terá pela frente os 9.583 quilômetros da maior e mais difícil prova off-road do planeta, o Rally Dakar. O percurso, pela Argentina e Bolívia, passará por paisagens fantásticas repletas de desafios. A Mitsubishi irá com três ASX Racing para a disputa, com as duplas: Guilherme Spinelli / Youssef Haddad e Carlos Sousa / Paulo Fiuza, pela Equipe Mitsubishi Petrobras e João Franciosi / Gustavo Gugelmin, pela Ralliart Brasil.

 

“Os três dias que teremos na região de Fiambalá, na Argentina, serão os mais difíceis que já tivemos aqui na América do Sul. Além disso, há um boato que em 2017 o Dakar seja realizado em outro local, e isso deve estar motivando a organização a fazer uma prova mais marcante. Estamos ainda mais ansiosos para que comece logo”, comenta o piloto Guilherme Spinelli.

 

Rally Dakar é a mais importante prova off-road do mundo - Divulgação

Rally Dakar é a mais importante prova off-road do mundo – Divulgação

 

O português Carlos Sousa estará com seu compatriota Paulo Fiuza. “Vai ser uma prova muito diferente, com características que nos favorecem. E ter três carros na equipe é muito positivo, com uma estrutura maior, melhor e com mais capacidade para um ajudar o outro”, disse. Fazendo sua estreia no Dakar, João Franciosi, que já venceu o Rally dos Sertões na geral e nos últimos três anos foi o campeão da categoria Protótipos T1, não vê a hora da largada. “A cada dia que passa a expectativa só aumenta para a participação do meu primeiro Dakar. O objetivo principal é completar a prova”, garante Franciosi. “O percurso é novo, diferente dos outros anos, e pode até nos ajudar por ter menos dunas e mais estradas, que é o que estamos mais acostumados. A cada dia que passa a expectativa é ainda maior e isso é muito bom. Quero chegar bem em Buenos Aires para que possamos fazer uma ótima prova”, afirma o piloto.

 

Rally Dakar começa neste sábado - Foto:Gustavo Epifânio

Rally Dakar começa neste sábado – Foto:Gustavo Epifânio

 

Gustavo irá para seu segundo Dakar com a equipe. “O trecho do Peru teria muitas dunas. E, para nós, pela pouca experiência nesse tipo de terreno, acabaríamos sofrendo muito, o que acabou sendo bom. As especiais ficaram muito parecidas com o que temos no Brasil, mais estradas sinuosas e montanhas, o que pode ajudar a equipe brasileira a alcançar um melhor resultado, diminuindo a diferença que temos em relação às dunas. Vai ser um rali difícil, especiais longas, três dias de dunas em Fiambalá. Estamos bem preparados para atingir o objetivo de levar o ASX Racing até o final”, garante o navegador.

 

Dakar dia a dia

31/12 e 01/01: Verificações técnicas e administrativas

02/01: Largada promocional em Buenos Aires e Prólogo

03/01: Buenos Aires – Villa Carlos Paz

04/01: Villa Carlos Paz – Termas de Río Hondo

05/01: Termas de Río Hondo – Jujuy

06/01: Jujuy – Jujuy

07/01: Jujuy – Uyuni

08/01: Uyuni – Uyuni

09/01: Uyuni – Salta

10/01: Dia de descanso em Salta

11/01: Salta – Belén

12/01: Belén – Belén

13/01: Belén – La Rioja

14/01: La Rioja – San Juan

15/01: San Juan – Villa Carlos Paz

16/01: Villa Carlos Paz – Rosario

Fonte: Organização

Circuito dos Cristais confirma etapas dos principais campeonatos nacionais em 2016 - Divulgação

Circuito dos Cristais confirma etapas dos principais campeonatos nacionais em 2016 – Divulgação

 

Está confirmada a inclusão do Circuito dos Cristais no calendário dos principais campeonatos nacionais em 2016, primeiro ano de atividades oficiais na pista mineira. Em março o autódromo inicia suas operações com eventos fechados e abre a pista para os associados do Clube Condomínio Casa de Pista participarem dos cursos de pilotagem, treinos e track days programados. Campeonatos regionais de motovelocidade e automobilismo também já têm etapas programadas e ainda para o 1º semestre de 2016, porém a inauguração oficial da arena será no 2º semestre, com um grande evento nacional, ainda não revelado pela empresa.

“A pista está recebendo os últimos retoques, estamos pintando as faixas, zebras, finalizando os muros de proteção, preparando as áreas de escape e construindo a primeira fase dos boxes. Faremos ainda alguns testes para conferir a infraestrutura necessária, antes da abertura do autódromo no primeiro ano de eventos”, disse Alfredo Rodrigues, diretor da TecRacing, que ainda ressaltou o grande momento que poderá viver o esporte a motor em Minas Gerais e na cidade de Curvelo, sede do empreendimento.

Da concepção a finalização, o Circuito dos Cristais demandou cinco anos de trabalho - Divulgação

Da concepção a finalização, o Circuito dos Cristais demandou cinco anos de trabalho – Divulgação

 

Fruto de 5 anos de trabalho, desde a concepção e execução, o Circuito dos Cristais tem recebido elogios por parte de pilotos e autoridades nacionais e internacionais. Em recente teste realizado no dia 26 de outubro na pista mineira, pilotos de motovelocidade e da StockCar não esconderam a ansiedade e o desejo de competir numa pista tão desafiante. O chefe de equipe e piloto carioca Serafim Junior declarou “é o melhor traçado que já guiei no Brasil, é uma sequência alucinante de curvas com todas as características”.

O piloto Gabriel Casagrande, disse durante os testes que “é uma pista completa, com uma reta de 815 metros, curvas de alta e baixa e um desnível muito bacana”. Também participaram dos testes no Circuito dos Cristais os pilotos Marco Cozzi, Felipe Lapenna e Lucas Foresti. Sobrou elogios. O piloto mineiro de motovelocidade Pablo Nunes, que disputa o campeonato nacional SuperBike Brasil, acompanhado de toda a sua equipe, a BH Racing, também participou da ação e ressaltou a segurança da pista.

Os dois principais campeonatos nacionais de motovelocidade já estão na agenda do Circuito dos Cristais para 2016. A 7ª etapa do Moto1000GP está programada para o dia 23 outubro e o SuperBike Brasil divulgará a data nos próximos dias. No automobilismo já temos publicado uma etapa da StockCar marcada para o dia 20 de novembro e a da F-Truck em 6 de dezembro.

Confira o vídeo abaixo como foram os testes.

[video]https://www.youtube.com/watch?v=I2HihiCmiz8[/video]

Adriano de Souza, o Mineirinho, ganhou o SUV de presente da Mitsubishi, sua patrocinadora - Divulgação

Adriano de Souza, o Mineirinho, ganhou o SUV de presente da Mitsubishi, sua patrocinadora – Divulgação

 

Adriano de Souza, o Mineirinho, acaba de desembarcar no Brasil após a conquista do título mundial de surf. A Mitsubishi Motors, patrocinadora do atleta, deu de presente um Pajero HPE-S, com a placa Special Made for 2015 Surf World Champion, em comemoração à conquista.

 

“Temos um time de Atletas Mit que representa o espírito 4×4 de superação, garra e conquistas. Estamos muito felizes com o título mundial do Mineirinho e o Pajero HPE-S é apenas uma maneira de comemorarmos essa vitória junto com ele. Nosso objetivo é continuar ajudando-o a alcançar muitas outras conquistas”, afirma Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors do Brasil. Nas viagens para surfar ao redor do mundo, o atleta já utiliza os veículos 4×4 da, que o levam para lugares inóspitos, onde é necessário o uso de um carro robusto e confiável.

 

Pajero HPE-S é SUV 4x4 da Mitsubishi Motor - Divulgação

Pajero HPE-S é SUV 4×4 da Mitsubishi Motor – Divulgação

 

O Pajero HPE-S tem detalhes em grafite espalhados em todo o veículo, tais como maçanetas, retrovisores, rack de teto, skid plates e grade dianteira. As novas luzes de iluminação diurna (DRL) em led completam o visual e dão ainda mais segurança. Na parte interna, o conjunto de bancos na cor bright grey tem costura especial que realça o espaço interno e dá ainda mais requinte.

 

Além disso, o veículo vem equipado com sistema multimídia, bancos com couro com regulagem elétrica nos dianteiros, direção hidráulica com Paddle Shifters em Titanium Style, sensor de chuva e acendimento automático dos faróis, ar condicionado automático, keyless para abertura e fechamento das portas, retrovisores com rebatimento elétrico, além do sistema Full Airbags, com oito airbags: dois frontais, dois laterais e quatro de cortina. Além disso, tem tanque de combustível de 90 litros, que dá muito mais autonomia para as viagens e o moderno sistema de tração 4×4 com reduzida.

 

Veículo tem tração nas quatro rodas com reduzida - Divulgação

Veículo tem tração nas quatro rodas com reduzida – Divulgação

 

Perfil do atleta – Mineirinho disputa a Liga Mundial de Surfe desde 2006, mantendo-se sempre entre os dez primeiros colocados na competição. Em 2011, tornou-se o primeiro surfista brasileiro a liderar o ranking mundial do esporte. Em 2013, venceu o Rip Curl Pro, em Bells Beach, na Austrália, marcando seu nome na história como o primeiro atleta do Brasil a conquistar a mais antiga etapa do mundial. E agora, em 2015, conquistou o título e ainda venceu duas etapas: a última etapa, em Pipeline, no Havaí, e Margaret River, na Austrália.

Vice-campeonato coroou a temporada de Matheus Muniz - Foto: Vanderley Soares

Vice-campeonato coroou a temporada de Matheus Muniz – Foto: Vanderley Soares

 

Estrear na Fórmula 3 Brasil aos 16 anos de idade não é pra qualquer um. Terminar a sua primeira temporada completa no automobilismo com o título de vice-campeão brasileiro só contempla o talento e dedicação do piloto. “2015 foi um ótimo ano, de muito aprendizado, vitórias, derrotas, muitas felicidades, tristezas, mas foi acima de tudo de muito aprendizado”, comentou Matheus Muniz.

 

A temporada de Muniz na equipe PropCar Racing merece destaque. Em oito rodadas duplas ele conquistou duas pole positions, subiu onze vezes no pódio com duas vitórias, seis segundos, e três terceiros lugares, além de uma quarta e uma quinta posições. Em três ocasiões foi obrigado a abandonar. “Só tenho que agradecer a todo mundo que me apoiou neste ano de estreia”, lembrou o jovem piloto.

 

O coach (treinador) Renato Marlia foi essencial para o sucesso de Matheus Muniz - Foto: Vanderley Soare

O coach (treinador) Renato Marlia foi essencial para o sucesso de Matheus Muniz – Foto: Vanderley Soares

“Na minha análise o Matheus Muniz começou um ano bem tímido, com muito respeito pelo carro que ele nunca tinha andado. Porém, com muita vontade de se tornar um piloto profissional, no decorrer do ano ele aprendeu muito com erros e acertos, e cresceu muito no meu conceito como piloto, subindo em vários pódios, fazendo poles e ganhando corridas”, pontuou Renato Marlia, treinador de Muniz. “Enfim, o que dizer de um vice-campeão tão jovem e logo no primeiro ano de Fórmula 3? Parabéns! Um mérito que só depende deste menino de ouro, que tem muita humildade, para se tornar um grande campeão”, completa o coach (treinador, em português) do vice-campeão.

 

Renato Muniz (E), Renato Marlia, Matheus Muniz e Dárcio dos Santos (D) - Divulgação

Renato Muniz (E), Renato Marlia, Matheus Muniz e Dárcio dos Santos (D) – Divulgação

 

Muito simpático e com grande desenvoltura para se expressar, Matheus ficou muito feliz com a sua temporada na categoria mais rápida da América do Sul. “Estou muito contente com este campeonato e com o que obtive até agora. O meu vice na Fórmula 3 veio de muita batalha, suor, então foi um excelente título. Mas no próximo ano espero melhorar”, apontou o piloto.

 

“Para 2016 espero uma temporada de novas batalhas, conquistas e acima de tudo bastante aprendizado, como tive neste ano. Agora é só esperar para ver o que vai acontecer. Sei que será um campeonato muito mais difícil na categoria principal da Fórmula 3 – este ano o jovem piloto disputou a série B –, mas com bastante dedicação conseguiremos o que almejamos”, concluiu.

 

Confira a pontuação final da Fórmula 3 Light após 16 corridas:

1) Guilherme Samaia, 171 pontos;

2) Matheus Muniz, 141;

3) Igor Fraga, 117;

4) Pedro Cardoso, 48;

5 ) Andreas Visnardi, 45;

6) Renan Pietrowski, 16;

7) Felipe Ortiz, 9.

 

Calendário da Fórmula 3 Brasil em 2016:

1a etapa – 10 de abril: Velopark (RS)

2a etapa – 05 de junho: Santa Cruz do Sul (RS)

3a etapa – 17 de julho: Cascavel (PR)

4a etapa – 11 de setembro: Interlagos (SP)

5a etapa – 25 de setembro: Londrina (PR)

6a etapa – 16 de outubro: Brasília (DF)

7a etapa – 30 de outubro: Goiânia (GO)

8a etapa – 11 de dezembro: Interlagos (SP)

Fonte: Organização

Equipe Fittipaldi foi a grande vencedora das 500 Milhas de Kart KGV, em Limeira - Reprodução: Youtube/ KGVonline

Equipe Fittipaldi foi a grande vencedora das 500 Milhas de Kart KGV, em Limeira – Reprodução: Youtube/KGVonline

 

Enquanto a equipe Fittipaldi festejava no início de domingo (20) o pódio da vitória nas 500 Milhas de Kart Granja Viana, nos boxes do Kartódromo de Limeira, no interior de São Paulo, restou à equipe HTPro Nutrition/Nelsinho Competições comemorar a volta mais rápida da principal corrida de kart do Brasil.

 

“Eu queria mesmo era ter subido no pódio, foi para isto que nos preparamos tão bem. Pelo menos não saímos de mão abanando”, comentou Alain Sisdeli, autor da melhor volta com o tempo de 57s927, demonstrando um pouco de frustração com a nona posição que conquistou ao lado do piloto de Fórmula 3 Rodrigo Baptista e do piloto de Stock Car Tuka Rocha.

 

Alain Sisdeli fez a volta mais rápida da corrida - Foto: Bruno Gorski

Alain Sisdeli fez a volta mais rápida da corrida – Foto: Bruno Gorski

 

O trio da HTPro Nutrition/Nelsinho Competições largou da 11ª posição, chegou a ocupar o quinto posto no início da prova, mas uma punição equivocada acabou derrubando toda a estratégia para as 12 horas de competição.

 

“A gente estava com um kart bom, mas sofremos uma punição equivocada, que depois foi retirada. Por causa dela tivemos que mudar toda a estratégia traçada. No entanto, com a alteração dos planos tivemos que andar com pneus slick durante a chuva e perdemos um tempo precioso. O consolo é que fomos os mais rápidos da pista, o que é uma demonstração de força e de que tínhamos potencial para subir no pódio”, explicou Rodrigo Baptista.

 

“Não posso reclamar do trabalho dos mecânicos da Nelsinho Competições e dos meus companheiros na HTPro Nutrition. Acho que não era o dia de subirmos no pódio”, resignou-se Tuka Rocha.

 

“Tivemos a punição injusta e um problema no freio que ficava colando, mas o equipamento era rápido no seco e com pneus slick na chuva. No ano que vem voltaremos com o mesmo entusiasmo, preparação e vigor para buscar a vitória”, completou Nelson Pinto Filho, chefe da equipe HTPro Nutrition/Nelsinho Competições.

 

Equipe Fittipaldi comemora no alto do pódio a vitória nas 500 Milhas de Kart KGV - Reprodução: Youtube/KGVonline

Equipe Fittipaldi comemora no alto do pódio a vitória nas 500 Milhas de Kart KGV – Reprodução: Youtube/KGVonline

 

Os dez primeiros colocados nas 500 Milhas de Kart Granja Viana foram:

1)        Fittipaldi (Vitor Meira, Dennis Dirani, Danilo Dirani, Ruben Carrapatoso, Yuri Carvalho, Christian Fittipaldi).

2)        Fittipaldi (Vitor Meira, Dennis Dirani, Danilo Dirani, Ruben Carrapatoso, Yuri Carvalho, Christian Fittipaldi), a 41s681;

3)        Bifarma.com.br (Matheus Coletta, Murilo Coletta, Marcel Coletta, João Cunha, Rafael Reis, Peterson Nakamura, Leonardo Reis, Antonio Pizzonia), a 2 voltas;

4)        Cifarma (Valdeno Brito, Renato Braga, Lucas Souza, Giovani Bondança, Bruno Mugler, Roland Theil, Thiago Azalini, Antonio Matiazzi), a 3 voltas;

5)        N.A. Racing (Bruno Cunha, Flávio Lisboa, Dennys Martins, Fábio Konrad, Jean Morlo, Vinicius Ponce, Danilo Ramalho, Pedro Bianchini), a 4 voltas;

6)        KFF Pro Racing (Mauricio Lund, Márcio Battistin, Alex Grigoletto, Thiago Riberi, Alberto Catucci, André Girotto, Leandro Lamelas, André Benatti), a 4 voltas;

7)        Hanier CRG Brasil (Gaetano di Mauro, André Nicastro, Rubens Barrichello, Rafael Suzuki, Gabriel Dias), a 6 voltas;

8)        Hanier CRG Brasil (Rafael Martins, Felipe Giaffone, André Nicastro, Rafael Suzuki, Gabriel Dias, Tony Kanaan, Giulio Borlenghi, Eduardo Barrichello, Rubens Barrichello), a 7 voltas;

9)        HTPro Nutrition/Nelsinho Competições (Rodrigo Baptista, Alain Sisdeli, Tuka Rocha), a 7 voltas;

10)      KFF Pro Racing (Domingos Iório, Eduardo Abrantes, Munir Aboissa, Welson Giacometti, José Girondi, Carlos Abreu, Eduardo Violante, Vicente Borges, Fernando Meira, Rafael Piazzon), a 9 voltas.

Fonte: Organização

Equipe HTPro Nutrition/Nelsinho Competições larga da sexta fila - Foto: Bruno Gorski

Equipe HTPro Nutrition/Nelsinho Competições larga da sexta fila – Foto: Bruno Gorski

 

A equipe Hanier CRG Brasil conquistou a pole position com o piloto André Nicastro para as 500 Milhas de Kart Granja Viana, prova de longa duração que reúne os principais pilotos do automobilismo e acontecerá a partir das 12 horas deste sábado (19) no Kartódromo de Limeira, no interior de São Paulo. A equipe que venceu mais vezes a prova de gala do kartismo brasileiro, com Rubens Barrichello parte da quinta posição. O canal fechado da NET Sportv vai exibir a largada e os melhores momentos da prova que deve durar 12 horas.

 

Um dos times favoritos, depois de dominar os treinos livres da quinta-feira e o aquecimento de sexta-feira, a equipe HTPro Nutrition/Nelsinho Competições larga da sexta fila. “Infelizmente não acertamos a calibragem para a alta temperatura para o momento da classificação e fizemos apenas o nono tempo em nosso grupo. Com isto largamos da 17ª posição, mas o (Alain) Sisdeli fez uma corrida incrível e terminou na 11ª posição”, comentou o piloto de Fórmula 3 Rodrigo Baptista.

 

O treino classificatório deste ano teve um formato inédito. Todos os karts foram divididos em dois grupos para a tomada de tempos, e formaram o grid para uma corrida de apenas 15 minutos. A equipe Fittipaldi foi a mais rápida, com o campeão mundial Ruben Carrapatoso garantindo o primeiro tempo. No entanto, André Nicastro fez uma excelente prova e assumiu a liderança na penúltima volta para vencer e garantir a pole position.

 

“Nosso kart virava tempo igual ao dos ponteiros. Só que larguei no meio do pelotão e sofri muito com a loucura de alguns pilotos. Quando cheguei no Beto Monteiro (piloto de Fórmula Truck) ele simplesmente me jogou para fora. E ainda sofri com outras atitudes antidesportivas. Dava para ter recuperado e ter terminado mais a frente”, reclamou o campeão sul-americano e brasileiro de kart Alain Sisdeli, que comandou a HTPro Nutrition/Nelsinho Competições no classificatório.

 

Alain Sisdeli prevê boa atuação na prova - Foto: Bruno Gorski

Alain Sisdeli prevê boa atuação na prova – Foto: Bruno Gorski

 

“Este circuito dificulta muito as ultrapassagens. Ser rápido é importante, mas acima de tudo negociar as ultrapassagens e escapar de acidentes vai ser fundamental. Se for do jeito que muita gente andou nesta corrida de apenas 15 minutos, vai chegar a metade do grid depois de 12 horas”, comentou Tuka Rocha, piloto da Stock Car que completa o trio do kart de # 213, e vencedor da primeira edição das 500 Milhas em 97, ao lado de Felipe Massa e Júlio Campos. “Quem sabe não repito a dose”, afirmou o piloto sócio da Raceland.

 

Disputada desde 1997, a 500 Milhas teve suas 14 primeiras edições realizadas no Kartódromo Granja Viana (que dá nome da prova) em Cotia (SP). Em 2011, a prova passou a ser disputada no Kartódromo Beto Carrero em Penha (SC), onde ficou até 2014. Os maiores vencedores são Rubens Barrichello e Tony Kanaan.

É esperado um público por volta de 15 mil pessoas para acompanhar o evento, que também terá outras provas como a Shifter, Rotax, Cadete, além de Supermoto e do Kart dos Artistas.

 Você pode acompanhar as provas pelo canal da KGV.

Confira a programação completa para a edição 2015 das 500 Milhas KGV:

Sábado (9)

08:30 – Warm Up – 10 Minutos Cadete

08:45 – Warm Up – 10 Minutos Mini Max

09:00 – Prova 2 – 14 Voltas Cadete

09:25 – Prova 2 – 14 Voltas Mini Max

10:40 – Formação do Grid 500 Milhas

10:40 – 11:40 – Equipes autorizadas a tirar foto com os Karts na pista 500 Milhas

11:40 – Presença de apenas 1 piloto e um mecânico na pista 500 Milhas

11:45 – Execução do Hino Nacional 500 Milhas

12:00 – Largada Prova 500 Milhas

Fonte: Organização

A Fórmula Inter tem por trás uma equipe da mais alta competência – Divulgação

A Fórmula Inter tem por trás uma equipe da mais alta competência – Divulgação

 

A mais nova e inovadora modalidade de monopostos para preparar os kartistas e pilotos de séries de base do país terá inicio em 2016. No entanto, neste domingo (20), pilotos e fãs poderão conhecer de perto o Fórmula Inter, que estará exposto e eventualmente se apresentará no intervalo das provas do Campeonato Paulista de Automobilismo, administrado pela Federação de Automobilismo de São Paulo (Fasp). 

A categoria adota o modelo seat and drive, ou seja, o piloto paga pelo aluguel do equipamento, e ao chegar na pista para competir encontra o carro pronto. Todos os monopostos são propriedades da Fórmula Inter, e portanto, serão mantidos pela mesma, garantindo a qualidade do produto bem como a igualdade de competição. Pela primeira vez uma oferta completa para quem quer começar ou permanecer no automobilismo.

A Fórmula Inter terá o custo de apenas R$ 13.990,00 por prova. Para incentivar os interessados que comparecerem em Interlagos neste final de semana, os promotores vão abrir quatro vagas com preço de R$ 75 mil por toda a temporada, para pagamento à vista em janeiro de 2016.

E ainda, para a primeira prova da temporada 2016 foram reservadas seis vagas para aqueles que optarem em experimentar a categoria, participando inicialmente apenas da etapa inaugural, pagando em até 10x de R$1.399,00 no cartão de crédito. Uma forma simples e prática de fazer parte da história da categoria e participar de sua primeira corrida.

Inclusos no pacote de locação estão pneus e combustível necessários ao cumprimento dos treinos, classificações e corridas. O valor da locação compreende uma série de entregáveis que vão muito além da disponibilidade do carro propriamente, e serão oferecidos imediatamente no fechamento do contrato para toda a temporada. 

Além dos preços baixos, a categoria irá oferecer extenso pacote promocional e de mídia. A Fórmula Inter e Bandsports estão em negociação para a transmissão de todas as etapas do Campeonato da categoria e também de seu reality-show para 2016. 

“O calendário que se inicia em abril terá todas as suas etapas veiculadas pela Bandsports, bem como o seriado, que abordará todos os aspectos esportivos e humanos ligados à categoria, sempre com destaque para os pilotos e conceitos que abordem seus desafios, suas experiências de superação e o aprendizado proporcionado pela Academia de Pilotos F.Inter”, contou Marcos Galassi, diretor executivo da Fórmula Inter.

F-Inter MG-15 – O Fórmula Inter foi projetado por José Minelli e construído em São Paulo, nos arredores do Autódromo de Interlagos. Seu projeto de engenharia foi testado, validado e certificado em testes nos melhores softwares de simulação, que asseguram o atendimento às melhores normas de segurança, resistência e eficiência torcional. 

Tem um desenho inovador de grandes dimensões, e sua aerodinâmica foi projetada utilizando os mesmos softwares (Computer Fluid Design) utilizados por uma das principais equipes de Fórmula 1, produzida pioneiramente no Brasil por controle numérico computadorizado (CNC), o que garante qualidade e elevado padrão de acabamento em compostos de fibra de carbono a cada um dos carros. As asas dianteiras e traseiras são totalmente construídas em fibra de carbono. 

Além de ter crash boxes dianteiro e traseiro, os destaques para a segurança vão para os side pods estruturais em plano inclinado – que evitam que o piloto seja atingido por impacto lateral -, e pelo habitáculo em fibra de carbono, com extrator de banco e anel de segurança para a cabeça do piloto. O volante é em fibra de carbono, com painel eletrônico on-board.

O Fórmula Inter vai utilizar rodas de fabricação própria em magnésio de aro 13 polegadas, com tala 8″ na dianteira e 11″ na traseira, que recebem pneus Pirelli PZero Slick, 225/40 VR13 dianteiros e 265/540 VR13 traseiros. 

O Power train é composto por motor 2.0, quatro cilindros, 16 válvulas, injeção direta, que gera 191 hp e torque máximo de 21 kgfm a 6000 rpm, acoplado a caixa de câmbio nacional com 5 marchas em “h”. A velocidade máxima projetada em Interlagos é de 232 km/h. 

 

Categoria será dividida em quatro divisões distintas e é oferecida pelo sistema de aluguel, que pode ser por etapa ou temporada - Divulgação

Categoria será dividida em quatro divisões e é oferecida pelo sistema de aluguel, que pode ser por etapa ou temporada – Divulgação

 

Campeonato – Serão 11 etapas no calendário 2016 de Formula Inter, que se iniciará junto com o Campeonato Paulista de Automobilismo, a ser organizado pela Federação de Automobilismo de São Paulo (Fasp). A cada rodada o piloto participará do sorteio do chassi que utilizará na prova. O piloto não pode repetir aquele carro até o final da temporada. O piloto só tem fixo o seu banco – feito sob medida -, os seus pneus, e eventual carenagem pintada (paga a parte). 

O campeonato terá quatro divisões, com pontuação geral e separada: Sprinter, para pilotos de 15 a 18 anos incompletos; Pro, para aqueles entre 18 e 25 anos de idade, Master, de 26 a 40 anos, e Sênior, de 40 anos em diante. Haverá pódio separado para cada categoria.

O certame paulista será composto por três turnos: O primeiro da 1ª à 4ª etapa (1 descarte), o segundo da 6ª à 9ª etapa (1 descarte), e o terceiro turno com a 5ª, 10ª e 11ª etapas (sem descarte). Desta forma os campeões saem apenas na última etapa.

Calendário*

1ª Etapa – 3 de abril – Domingo – Interlagos/São Paulo
2ª Etapa – 24 de abril – Domingo – Interlagos/São Paulo
3ª Etapa – 15 de maio – Domingo – Interlagos/São Paulo
4ª Etapa – 5 de junho – Domingo – Interlagos/São Paulo
5ª Etapa – 26 de junho – Domingo – Interlagos/São Paulo
6ª Etapa – 24 de julho – Domingo – Interlagos/São Paulo
7ª Etapa – 14 de agosto – Domingo – Interlagos/São Paulo
8ª Etapa – 4 de setembro – Domingo – a definir
9ª Etapa – 16 de outubro – Domingo – a definir
10ª Etapa – 20 de novembro – Domingo – a definir
11ª Etapa – 18 de dezembro – Domingo – Interlagos/SP

*: Autódromos considerados para etapas fora de São Paulo: Goiânia (GO), Cascavel (PR), Londrina (PR), Campo Grande (MS).

Fórmula Inter – Ficha técnica

Monoposto: F-Inter MG-15
Construtor: Minelli Racing
Chassis: Construção tubular semi-monocoque, crash box frontal removível e side pods laterais estruturais em plano inclinado
Suspensão dianteira: ‘push rod’ mono shock, triangulo superior e inferior com uniballs e rótulas Aurora espec Race e barra estabilizadora.
Suspensão traseira: ‘push rod’ bishock, triangulo superior e inferior com uniballs e rótulas Aurora espec Race e barra estabilizadora.
Amortecedores e molas: Com bump e rebound fixos, molas com carga variável.
Freios: 4 discos ventilados, calipers espec race de 4 embolos, distribuição de carga dianteira e traseira regulável no cockpit.
Mangas de eixo: em magnésio com cubo rápido.
Rodas: Fabricação própria em magnésio, aro 13, tala 8″ dianteira e 11″ traseira
Pneus: Pirelli PZero Slick – 225/40 VR13 dianteiros e 265/540 VR13 traseiros
Caixa de Direção: Minelli Racing
Tanque de combustível: de borracha, capacidade 30 litros
Pintura: Sherwin Williams à base d’água
Habitáculo: em fibra de carbono, extrator de banco 
Banco de segurança: em fibra de carbono, removível
Anel de segurança: Protetor de cabeça em material compósito
Volante: Fibra de carbono com sistema de retirada rápida e painel eletrônico embutido
Carenagem: Fibra de vidro em vacuum bag, 8 peças
Aerofólio: Fibra de carbono, com 1.000mm regulável de 0 a 11 graus.
Asa: Fibra de carbono, com 1.800mm externo fixo em 11 graus 
Flaps: em fibra de carbono, dianteiro 4 unidades reguláveis de O a 35 graus, traseiro com 1.000mm regulável de 0 a 35 graus.
Extrator Traseiro: em fibra de vidro, fixo

Dimensões: 
Comprimento total: 4.320mm
Largura total: 1.800mm
Altura máxima: 1.000mm
Entre eixos: 2.465mm
Bitola dianteira externa aos pneus: 1.800mm
Bitola traseira externa aos pneus: 1.750mm. 
Peso: 520 kg sem combustível.

Motor: 2 litros, 4 cilindros em linha, 16válvulas
Coletor de admissão e escape: Minelli Racing
Refrigeração: 2 radiadores laterais de alumínio para água
Sistema de Gerenciamento Eletrônico: Pro Tune Eletronic Systems
Potência: 191 hp a 6000 rpm
Torque: 21 kgfm a 6000 rpm
Câmbio: 5 marchas em H

Fonte: Fabricante

 

No sufoco, Pedro Piquet conquistou em Interlagos a vitória que faltava - Divulgação

No sufoco, Pedro Piquet conquistou em Interlagos a vitória que faltava – Divulgação

 

Pedro Piquet, bicampeão da Fórmula 3 Brasil, conquistou sábado (12) a vitória em Interlagos, a única que faltava em sua espetacular carreira. Essa foi a sua 13ª vitória, a 12ª consecutiva na temporada 2015, e a primeira no traçado paulistano. A conquista parecia tranquila, mas ganhou ares dramáticos no fim. Isto porque Piquet largou com segurança da pole position e conseguiu logo uma liderança confortável, com 20 segundos de vantagem. Mas depois que o escapamento se soltou do Dallara #1, o ritmo de Pedro caiu drasticamente e ele quase foi ultrapassado por Mateus Iório e Carlos Cunha. Foi a vitória mais apertada de Pedro no ano.

 

“Na quinta volta eu estava vindo em um ritmo muito bom, de 1 minuto e 28 alto, 1 minuto 29 cravado, mas na reta acho que soltou o escapamento e o carro começou a perder potência, não só pelo escapamento como pela eletrônica, já que é tudo conectado, e comecei a perder 1s5, dois segundos por volta mas eu tinha uma vantagem grande para o segundo colocado. Meu companheiro de equipe estava vindo muito rápido, e em uma volta eu dei uma errada grande, perdendo uns dois segundos”, disse Piquet após a corrida.

 

Com motor detonado, Rodrigo Baptista contou com a sorte para o bom resultado - Foto: Vanderley Soares

Com motor detonado, Rodrigo Baptista contou com a sorte para o bom resultado – Foto: Vanderley Soares

 

Briga boa – Como o título da Fórmula 3 Brasil definido a favor de Piquet, as emoções da 15ª etapa da categoria mais rápida do continente ficaram pela disputa entre os postulantes ao vice-campeonato. Com o pódio em Interlagos completado por Carlos Cunha (CF3) em segundo e Rodrigo Baptista (HTPro Nutrition) em terceiro, a briga ficou ainda mais acirrada, pois o atual vice-líder Matheus Iório (Elion) ficou apenas com o quarto posto.

 

“Sempre é prazeroso subir no pódio, ainda mais numa estreia em Interlagos, como é o meu caso. No automobilismo você precisa ter um bom equipamento, uma boa equipe, um bom piloto e muita sorte. Com problema de motor, hoje foi a vez dela (a sorte) estar ao meu lado”, comemorou Baptista.

 

Com 15 pontos em jogo no encerramento do campeonato domingo (13), os quatro que ainda podem levar o caneco de vice são Iório, com 106 pontos, seguido de Cunha, com um a menos, Baptista, com 93 pontos, somente dois a mais do que Artur Fortunato, que abandonou e penúltima etapa. Piquet tem 198 pontos e sagrou-se campeão duas etapas atrás.

 

Pódio da 15ª etapa da F-3 Brasil - Foto Vanderley Soares

Pódio da 15ª etapa da F-3 Brasil – Foto Vanderley Soares

 

“Hoje foi uma boa demonstração que tudo pode acontecer numa corrida. Eu não conseguia acompanhar nem os carros da Light, pois o meu motor não andava nada. No entanto, teve gente que quebrou, bateu ou foi punido e acabei subindo no pódio e mantendo a minha última chance para brigar pelo vice-campeonato. Vamos trocar de motor para amanhã (domingo) e dar aquela força para a sorte”, comentou Rodrigo.

 

Com largada programada para as 16h35 deste domingo, encerrando o Racing Day que terá provas de Stock Car, Copa Petrobras de Marcas, Mercedes-Benz Challenge e Brasileiro de Turismo, os seis primeiros da prova de sábado da Fórmula 3 Brasil vão partir em ordem invertida. O pole position será Christian Hahn, seguido de Matheus Iório, Rodrigo Baptista, Guilherme Samaia, Carlos Cunha e Pedro Piquet. ”Quero aproveitar a minha boa posição de largada para conquistar outro pódio. Tomara que o motor reserva tenha um bom desempenho, pois acredito que teremos um bom acerto mecânico e aerodinâmico”, torce o representante da HTPro Nutrition.

 

Domingo, a segunda prova da Fórmula 3 larga às 16h35 (horário de Brasília). 

 

Resultado da 15ª etapa da Fórmula 3 Brasil:

1) Pedro Piquet (Cesário Fórmula) – 21 voltas em 31min47s612 (média de 171,0 km/h)

2) Carlos Cunha (CF3) – a 0s692

3) Guilherme Samaia (Cesário Fórmula) – a 15s147*

4) Rodrigo Baptista (PropCar) – a 15s950

5) Matheus Iorio (Cesário Fórmula) – a 20s339

6) Christian Hahn (Hitech) – a 37s177

7) Igor Fraga (PropCar) – a 6 voltas*

8) Nicolas Dapero (PropCar) – a 7 voltas

9) Artur Fortunato (A.Fortunato) – a 7 voltas

10) Victor Franzoni (RR Racing) – a 8 voltas

11) Matheus Muniz (PropCar) – a 8 voltas*

12) Ryan Verra (RR Racing) – a 13 voltas

13) Fernando Croce (Hitech) – a 16 voltas

 

 

Classificação do campeonato da Fórmula 3 Brasil após 15 etapas:

1-) Pedro Piquet – 198 pontos

2-) Matheus Iorio – 106

3-) Carlos Cunha – 105

4-) Rodrigo Baptista – 93

5-) Artur Fortunato – 91

6-) Nicolas Dapero – 66

7-) Christian Hahn – 52

8-) Fernando Croce – 22

9-) Leonardo de Souza – 15

10-) Ryan Verra – 13

Fonte: Organização