Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Archive for setembro, 2014
Ducati Scrambler remete ao passado com soluções tecnológicas do presente - Divulgação

Ducati Scrambler é quase uma viagem ao passado com soluções tecnológicas do presente – Divulgação

Depois de meses e meses de muita espera e suspense, a Ducati revelou dia 30 a nova Scrambler, motocicleta contemporânea que expressa a pura essência do motociclismo. Com previsão de chegar ao Brasil no segundo semestre de 2015, a Scrambler foi elaborada com materiais cuidadosamente escolhidos e testados. Tudo é combinado com componentes de nova geração, como a iluminação dianteira e traseira de LED e instrumentos LCD. Seu amplo guidão e longo assento garantem uma posição de pilotagem confortável e divertida, juntamente com seu peso reduzido, baixo centro de gravidade e pneus levemente salientes que garantem um verdadeiro prazer na condução.

 

Para gerar expectativa, as informações sobre a nova Scrambler foram reveladas aos poucos nos últimos meses para aguçar ainda mais a curiosidade de todos os ducatisti. Primeiro os colaboradores da empresa tiveram uma pré-estreia exclusiva, para que pudessem ter um olhar privilegiado do protótipo. Depois, em julho, durante o World Ducati Week, fãs do mundo todo puderam espiar, de maneira breve, a nova Scrambler dentro de um container amarelo.

 

Fragmentos de informações sobre a aparência e conteúdo foram lançados na Internet, bem como uma campanha para produtores de vídeo Scrambler You Are, que foram desafiados a criar um curta, ilustrando as experiências e emoções típicas do mundo Scrambler. No entanto, a nova Scrambler não é uma moto retrô, como alguns podem querer insinuar pelo seu visual: a ideia é que ela seja um exemplo nítido de como essa moto lendária seria feita hoje em dia se a Ducati nunca a tivesse parado de fabricar.

 

O motor Desmodrômico 11° de 803cc é refrigerado a ar e, com seus 75 cavalos de potência, garante uma aceleração suave ao longo de toda a pilotagem. O nome Scrambler tem muito a ver com o verbo “to scramble”, do inglês misturar. A proposta é deixar a imaginação correr livre. Ducati Scrambler é um movimento cultural de espírito livre, aberto a encontros com outras filosofias e estilos. Ducati Scrambler não é apenas uma moto, é um mundo.

 

“Trabalhamos muito neste modelo, que foi totalmente repensado, mas sem deixar o estilo original de lado. Seu desenho moderno garante uma aparência contemporânea e a Scrambler certamente será o novo ícone Ducatista da diversão, criatividade, liberdade de expressão e estilo de vida. As possibilidades são infinitas e ela será acessível para todas as idades, estilos e experiências. Perfeito para quem busca uma moto única e diferenciada, capaz de promover uma sensação divertida e exclusiva de pilotagem”, explica Arthur Wong, gerente de vendas e marketing da Ducati no Brasil.

Crédito: Ducati

Crédito: Ducati

Faltando uma etapa, Bruno Mesquita assume a liderança - Ricardo Leizer

Faltando uma etapa, Bruno Mesquita assume a liderança – Ricardo Leizer

O cenário, o belo autódromo Velo Città, e o clima não poderia ser melhor, com sol, chuva, pista seca e molhada. Assim foi disputada a sexta e penúltima etapa da Lancer Cup, que teve todos os elementos de uma boa prova de automobilismo. Pela primeira vez, os pilotos da categoria experimentaram guiar os Lancer R e Lancer RS com piso escorregadio, o que não só aumenta o nível de dificuldade como transforma a corrida em usa loteria.

 

Depois de uma forte chuva na madrugada, a primeira prova do dia foi disputada com pista úmida e uma chuva fina que não deixava os pilotos desligarem os limpadores de para-brisa. Vice-líder do campeonato até então, Bruno Mesquita marcou a pole position e venceu de ponta a ponta, garantindo pontos importantes. “Foi uma das provas mais difíceis que já fiz, por causa dessas condições. Vim no limite, mas com a maior segurança possível”, comentou o piloto. “Se o Lancer não fosse 4×4, provavelmente teríamos que ter parado para trocar pneus”, completa.

 

Fabio Viscardi, que havia assumido a primeira colocação na classificação geral, terminou em terceiro, com Elias Jr. em segundo. “O traçado estava molhado e escorregadio, então não dava para abusar tanto”, descreveu Viscardi. “A previsão era que a segunda prova fosse com chuva, mas largamos com pista seca. Então foi adrenalina total do início ao fim”, disse o piloto, que também terminou na terceira posição.

 

Largando em sétimo por conta do grid invertido na segunda prova, Elias Jr. fez uma largada brilhante e assumiu a ponta antes da metade da primeira volta. “Consegui largar bem, escolhi o lugar certo. Teve um toque entre dois pilotos bem na minha frente e consegui passar por eles sem me envolver. Aproveitei as primeiras voltas para abrir distância e deu certo”, comemorou o piloto. Bruno Mesquita, que largou em oitavo, também fez várias ultrapassagens e terminou na segunda colocação, garantindo a liderança da classificação geral.

 

Com os descartes, os três primeiros colocados estão embolados. “A decisão vai ficar para a última prova, na última curva. É muito bom poder estar brigando novamente”, disse Bruno, que tem 230 pontos. Fabio Viscardi está quatro pontos atrás e Sergio Alves acumula 218 pontos.

 

Lancer R – Na Lancer R, Fernando Ewerton vibrou com a vitória nas duas provas do dia. “Foi a primeira vez que corri na Lancer Cup com chuva, foi bem diferente e bem legal. Consegui aprender a andar rápido nessa situação”, afirma o piloto. “O fato do Lancer ter tração integral ajuda muito, principalmente para fazer as curvas”, completa. Seu irmão, Felipe, ficou em segundo nas duas provas.

 

Na Lancer RS Master, vitória de Paulo Pomelli na primeira prova e Eduardo Souza Ramos, na segunda, que também ficou com a quarta posição na geral. Na Lancer R Master, dobradinha de Renato Favatti, que lidera na categoria.

 

A sétima e última etapa da Mitsubishi Lancer Cup, Fun Day e do Evo Day, será realizada no dia 25 de outubro, no autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP).

 

Disputa pelo título ficou ainda mais acirrada. O campeão só será revelado dia 25 de outubro - Adriano Carrapato

Disputa pelo título ficou ainda mais acirrada. O campeão só será revelado dia 25 de outubro – Adriano Carrapato

Resultados – 6ª etapa – Lancer Cup

Primeira prova

Lancer RS

1) Bruno Mesquita

2) Elias Jr

3) Fabio Viscardi

4) Sergio Alves

5) Carlos Falletti

 

Lancer R

1) Fernando Ewerton

2) Luiz Santiago

3) Ricardo Feltre

4) Felipe Ewerton

5) Eduardo Viscardi

 

Lancer RS Master

1) Paulo Pomelli

2 Eduardo Souza Ramos

 

Lancer R Master

1) Renato Favatti

2) Eduardo Santos

 

Segunda prova

 

Lancer RS

1) Elias Jr

2) Bruno Mesquita

3) Fabio Viscardi

4) Eduardo Souza Ramos

5) Sergio Alves

 

Lancer R

1) Fernando Ewerton

2) Felipe Ewerton

3) Luiz Santiago

4) Marcelo Brisac

5) Eduardo Viscardi

 

Lancer RS Master

1) Eduardo Souza Ramos

2) Paulo Pomelli

 

Lancer R Master

1) Renato Favatti

2) Luiz Barcellos

 

Classificação Geral*

 

Lancer RS

1) Bruno Mesquita – 230 pontos

2) Fabio Viscardi – 226 pontos

3) Sergio Alves – 218 pontos

4) Elias Jr – 199 pontos

5) Sergio Maggi – 145 pontos

 

Lancer R

1) Luiz Santiago – 231 pontos

2) Fernando Ewerton – 225 pontos

3) Eduardo Viscardi – 222 pontos

4) Felipe Ewerton – 193 pontos

5) Marcelo Brisaki – 118 pontos

 

Lancer RS Master

1) Paulo Pomelli – 272 pontos

2) Eduardo Souza Ramos – 113 pontos

 

Lancer Cup R Master

1) Renato Favatti – 275 pontos

2) Luiz Barcellos – 238 pontos

4) Eduardo Santos – 22 pontos

3) Eduardo Mario Ramos – 22 pontos

4) Roberto Maggi – 20 pontos

* Pontuação com descartes

Fonte: Mitsubishi

Neste sábado começa a definição do título da Lancer Cup - Ricardo Leizer

Neste sábado começa a definição do título da Lancer Cup – Ricardo Leizer

Acontece neste sábado (27), penúltima etapa do ano, que será decisiva na Mitsubishi Lancer Cup, no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP). “As provas estão ficando cada vez mais disputadas e isso é ótimo para o campeonato. Nas duas categorias, Lancer RS e Lancer R, os três primeiros colocados estão muito próximos e tudo pode acontecer. Teremos corridas emocionantes até a última volta”, prevê Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors.

 

Na Lancer RS, com veículos de 340 cv de potência e câmbio sequencial, Fabio Viscardi assumiu a liderança na última prova e lidera com 200 pontos, seguido por Bruno Mesquita, 183, e Sergio Alves, 182. “É preciso entrar na pista, fazer o melhor possível e ficar entre os três primeiros”, afirma Fabio Viscardi.

 

Já na Lancer R, com um Lancer de 306 cv, a disputa está ainda mais acirrada: Luiz Santiago é o primeiro com 207 pontos, Eduardo Viscardi vem logo atrás com 206 e Fernando Ewerton está em terceiro com 197 pontos. Na Lancer Cup, os pilotos têm duas sessões de treinos livres na sexta-feira, o treino classificatório e duas provas de 25 minutos – mais duas voltas -, no sábado. Toda a preparação dos carros é feita pela Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors, o que deixa a disputa ainda mais equilibrada.

Triumph Street Triple 675 passa a ser comercializada em vermelho sem alteração no preço - Divulgação

Triumph Street Triple 675 passa a ser comercializada em vermelho sem alteração no preço – Divulgação

A Triumph Motorcycles inicia as vendas, em todas as suas concessionárias, da linha 2015 dos modelos Tiger Explorer, Street Triple 675 e Street Triple 675R, que ganharam novas opções de cores. Os três modelos, que são montados na fábrica de Manaus (AM), não tiveram seus preços alterados. A Tiger Explorer (R$ 55.990,00) passa a ser comercializada na cor vermelha (Cranberry Red), além de continuar sendo oferecida nas tonalidades branca (Cristal White) e grafite (Graphite). A Street Triple 675 (R$ 32.990,00) começa a ser vendida em outro tom de vermelho (Diablo Red) e segue disponível em branca (Cristal White) e preta (Phanton Black). Já no modelo Street Triple 675R (R$ 35.990,00) a novidade é o lançamento da cor preta (Matt Phanton Black), que junta-se a outras duas opções que continuam à venda, branca (Cristal White) e cinza (Matt Graphite).

 

A Tiger Explorer é o modelo da marca que disputa o segmento das motocicletas maxi trail. A Explorer vem equipada com motor de três cilindros com 1.215 cc, que produz a maior potência na categoria, 137 cv, e 121 Nm de torque. São números que permitem ultrapassagens seguras em qualquer condição. É um propulsor bastante moderno, que permitiu aos engenheiros da Triumph equipar a Tiger Explorer com um grande número de recursos de alta tecnologia para aumentar o conforto e a segurança – piloto automático, controle de tração e freios ABS, por exemplo, são itens de série.

 

Nova cor deixou a Triumph Tiger Explorer ainda mais invocada - Divulgação

Nova cor deixou a Triumph Tiger Explorer ainda mais invocada – Divulgação

A Triumph Street Triple 675 pertence ao segmento roadster, trazendo como características mais marcantes um motor de grande potência para sua categoria, estilo naked (ausência de carenagem) e desenho agressivo. Desenvolvida para o uso urbano, a Triumph Street Triple 675 oferece uma singular experiência de pilotagem, com muito desempenho e uma boa dose de diversão. A estratégia da marca com o modelo é unir o estilo e a atitude típicos da Speed Triple com a agilidade da superesportiva Daytona 675, e entregar tudo isso por um preço muito competitivo que vem surpreendendo o mercado.

 

A Street Triple 675R é uma versão mais esportiva do modelo convencional Street Triple 675. A motocicleta é equipada com a mesma motorização (o tradicional propulsor Triumph de três cilindros em linha com 675 cc e 85 cv de potência), que lhe garante um desempenho ágil na cidade e também na estrada, mas traz diferenças no visual e também inovações tecnológicas que melhoram sensivelmente o seu comprometimento com a dirigibilidade. Reconhecida por sua condução leve e intuitiva, a Street Triple 675R leva as coisas a um nível totalmente diferente.

 

Triumph Trophy SE é topo de linha da marca inglesa - Divulgação

Triumph Trophy SE é topo de linha da marca inglesa – Divulgação

SPBS – Um evento de prestígio sempre conta com marcas que estão presentes nos cotidiano de quem visita. Assim, a Triumph Motorcycles participa, entre os dias 25 e 30 de setembro, da 17ª edição do “São Paulo Boat Show”, maior feira náutica da América Latina, que acontece no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP).

 

A fabricante inglesa de motocicletas está presente no chamado “Espaço dos Desejos”, que reúne marcas premium de diversos segmentos. No seu espaço, estão expostas a Trophy SE, modelo mais sofisticado produzido pela Triumph no mundo, e a Tiger Explorer, que é montada em Manaus (AM) e é um dos modelos mais vendidos no mercado nacional.

 

A Triumph Trophy SE é equipada com uma série de recursos tecnológicos de ponta que já vêm como itens de série, como o seu novo eixo de transmissão Shaft Drive. Seu motor é o mesmo três cilindros, de 1.215 cc, que equipa a premiada Tiger Explorer. É um propulsor elogiado mundialmente, capaz de gerar 134 cv de potência (a 8.900 rpm) e 120 Nm de torque (a 6.450 rpm), garantindo um excelente desempenho. Importada diretamente da Inglaterra, a Trophy SE foi lançada em outubro de 2013.

 

A Tiger Explorer é o modelo da marca que disputa o segmento das motocicletas maxi trail vem equipada com motor de três cilindros com 1.215 cc, que produz a maior potência na categoria, 137 cv, e 121 Nm de torque. São números que permitem ultrapassagens seguras em qualquer condição. É um propulsor bastante moderno, que permitiu aos engenheiros da Triumph equipar a Tiger Explorer com um grande número de recursos de alta tecnologia para aumentar o conforto e a segurança, tais como, piloto automático, controle de tração e freios ABS são itens de série. Foi lançada no Brasil em novembro de 2012. As vendas da marca em 2014 devem atingir um volume de 4.500 unidades ante 2.500 motos de 2013.

 

Distinguished Gentleman’s Ride é uma ação global fundada em 2012 na Austrália - Divulgação

Distinguished Gentleman’s Ride é uma ação global fundada em 2012 na Austrália – Divulgação

Na luta – Neste domingo (28), a partir das 10h, será realizada uma celebração mundial do motociclismo em prol da cura do câncer de próstata em mais de 220 cidades do mundo simultaneamente. Trata-se da “Distinguished Gentleman’s Ride” (DGR), uma ação global fundada em 2012 na Austrália. No Brasil, o evento acontecerá nas cidades de São Paulo (SP), Curitiba (PR), Londrina (PR), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS). Neste dia, em todo o mundo, são esperados cerca de 20.000 motociclistas nas ruas, pilotando suas motocicletas de todas as marcas e vestindo trajes elegantes.

 

A Triumph, em 2014, fechou uma parceria com a organização dessa ação e se orgulha de fazer parte da iniciativa. A “Distinguished Gentleman’s Ride” tem tudo a ver com motos clássicas, bobbers, vintages e café racers, e com o público que pilota essas máquinas, independentemente da marca. O importante é gerar uma grande mobilização e sensibilização para levantar a maior quantidade possível de recursos financeiros para ajudar a combater uma doença que mata um homem a cada hora em algum lugar do mundo.

 

A expectativa para 2014 é reunir em 46 países, aproximadamente, 20.000 motociclistas nas mais de 220 cidades participantes, com o objetivo de alcançar a meta de 1 milhão de dólares em donativos. O valor será destinado à The Prostate Cancer Foundation, instituição que possui unidades na Inglaterra, Estados Unidos e Austrália. O dinheiro deverá ser utilizado na pesquisa de combate a este tipo de câncer.

Turbo Holset HE200WG permitirá downsizing de motores para comerciais leves - Divulgação

Turbo Holset HE200WG permitirá downsizing de motores para comerciais leves – Divulgação

A Cummins Turbo Technologies (CTT), unidade de Negócios da Cummins South America, anuncia a nacionalização da linha Holset HE 200 WG, desenvolvida para auxiliar a tendência de downsizing para motores de 2 a 5 litros, incluindo os motores Cummins Série F. O início da produção dos turbos está alinhado com a estratégia da empresa que também começa a partir do ano que vem a nacionalização do motor ISF 3.8L e, em 2016, a versão 2.8L.

 

“O aumento da demanda e o alinhamento às regras dos programas Inovar-Auto e Finame foram os fatores determinantes da CTT para o início da produção local”, diz Wallace Faria, gerente de suprimentos da CTT. Ainda segundo Wallace, “também estamos vislumbrando com o conteúdo local a oportunidade de negócios com novos O&Ms e também novos projetos com a própria Cummins”.

 

De acordo com Marcelo Giannini, Supervisor de Vendas da CTT, as tecnologias avançadas de produção disponíveis na fábrica da CTT, localizada em Guarulhos (SP), permitiram ajustes mínimos para o início da produção local da Série HE 200. “Foram feitas apenas algumas adaptações, com ferramental simples e poucas alterações na linha”, diz.

 

Com tecnologia Wastegate, a linha HE 200 é voltada para o segmento de comercial leve e traz modernizações para acompanhar a tendência de downsizing dos motores já disponível nas versões ISF 3.8L e ISF 2.8L da Cummins. Hoje a linha de turbos que atende à Série F traz melhor eficiência dos estágios, redução de atrito interno e consequentemente diminuição do consumo de combustível.

 

“Os turbos HE 200 também foram projetados para proporcionar temperaturas menores de trabalho do motor, prolongando sua vida útil. E quando o assunto é desempenho, a série HE 200 traz melhores respostas nas acelerações, reduz custos de manutenção por oferecer menos intervenções e menor consumo de combustível para o cliente final”, diz Fábio Bassetti, engenheiro de aplicações Sênior da CTT.

Outlander PHEV utiliza três motores e esbanja tecnologia embarcada - Murilo Mattos

Outlander PHEV utiliza três motores e esbanja tecnologia embarcada – Murilo Mattos

Tecnologia, eficiência e sustentabilidade. O futuro já é uma realidade com o Outlander PHEV, o primeiro SUV 4×4 híbrido disponível no mercado brasileiro. “Estamos lançando um produto inovador e pioneiro no Brasil. Além de toda a tecnologia já disponível no Outlander 2.0 e Outlander 3.0 V6, agora temos a versão PHEV que, além de tudo o que este SUV oferece, ainda traz a tecnologia híbrida aliada ao conforto e segurança da tração 4×4″, destaca Robert Rittscher, presidente da Mitsubishi Motors do Brasil.

 

Para tanto, o veículo tem três motores: um à combustão no ciclo otto e outros dois elétricos síncronos com imã permanente, proporcionando máxima eficiência e um rendimento superior aos veículos híbridos convencionais. “Há mais de 40 anos, a Mitsubishi Motors trabalha no desenvolvimento de novas tecnologias, como o iMiEV, lançado há alguns anos. Agora, estamos apresentando um veículo que é mais adequado ao mercado brasileiro, em que o consumidor pode utilizar o carro em diversas situações, seja nos centros urbanos ou mesmo em grandes viagens com a família”, destaca Rittscher.

 

Modelo reúne o que há de mais moderno em tecnologia - Murilo Mattos

Modelo reúne o que há de mais moderno em tecnologia, inclusive na construção da carroceria – Murilo Mattos

O Outlander PHEV sempre irá optar pela forma mais eficiente de trabalho dos motores elétricos ou motor à combustão, privilegiando a máxima economia de combustível, sem comprometer o conforto e ao desempenho. Um bom exemplo desta avançada tecnologia é um percurso urbano em horário de pico. Nessa situação, o “anda e para” é constante e o gasto de combustível nos carros convencionais fica elevado. Com o Outlander PHEV, é possível percorrer mais de 52 quilômetros sem utilizar uma gota de gasolina.

 

Outlander PHEV pode rodar em três modos distintos - Divulgação

Outlander PHEV pode rodar em três modos distintos – Divulgação

Eficiência, conforto e tecnologia – O Outlander PHEV reúne o melhor de três mundos da Mitsubishi: a tecnologia plug-in do iMiEV, a robustez e o DNA 4×4 da linha Pajero e o sistema de controle de tração e estabilidade do Lancer Evolution. O veículo é equipado com o que há de mais moderno para o conforto e segurança do motorista e passageiros. Sua tecnologia, prática e inteligente, contém piloto automático adaptativo (ACC), alerta para mudança de faixa (LDW), dispositivo de redução de risco de colisão através do radar (FCM), controle de tração e estabilidade inteligente (S-AWC), alerta para pedestres (AVAS) e a praticidade do controle remoto por smartphone, que permite gerenciar diversas funções.

 

Mesmo com a instalação das baterias e dois motores, o Outlander PHEV mantém o espaço interno do Outlander 2.0 e 3.0 V6. O ganho de peso foi compensado com o aumento do torque e potência, graças aos motores elétricos, que proporcionam uma condução prazerosa e segura. O interior é envolvente e espaçoso, com comandos de fácil acesso. O sistema multimídia Black Glass reúne tudo ao alcance do motorista em um único aparelho, o ar-condicionado tem sistema Dual Zone, o porta malas vem com abertura e fechamento elétricos e a segurança está presente nos nove airbags.

 

As baterias são seladas e contam com vários sistemas de proteção – circuit breakers. Em caso de acidente, são automaticamente desligadas, não causando descargas de energia que poderiam ocasionar riscos aos usuários. Mesmo em caso de enchentes ou em travessia de áreas alagadas, as baterias não são afetadas pela água. Além disso, o Outlander PHEV ganhou o prêmio máximo de segurança automotiva no Euro NCAP, ANCAP e JNCAP.

 

Sistema híbrido – Tudo no Outlander PHEV foi pensado para o máximo aproveitamento energético. As baterias estão instaladas no assoalho, garantindo a melhor distribuição de peso, baixando o centro de gravidade, deixando o veículo ainda mais estável e com melhor dirigibilidade.

 

Modo 100% elétrico: os motores elétricos movimentam o veículo usando a energia acumulada nas baterias, resultando em zero emissão de poluentes e uma condução mais silenciosa, suave e mais confortável. Modo híbrido em série: os motores elétricos movimentam o veículo usando energia das baterias ou do gerador. O motor à combustão é utilizado apenas para acionar um gerador que produz eletricidade quando o nível da bateria está baixo, ou para aumentar a potência, ao acelerar rapidamente ou em aclives muito íngremes.

 

Modo híbrido paralelo: o motor à gasolina traciona o veículo em conjunto com os motores elétricos quando uma potência extra é necessária. O motorista ainda pode optar pelo botão “Charge”, que otimiza o uso do motor à gasolina para carregar a bateria, ou o modo “Save”, onde opta por reduzir o uso de energia da bateria.

 

A energia cinética gerada durante a frenagem também é utilizada para carregar as baterias do veículo (modo regenerativo), garantindo ainda mais autonomia no modo elétrico. Uma tela de LCD de 4,2″ com alta definição mantém o motorista informado sobre o nível de carga, modo de condução selecionado, fluxo de energia do sistema PHEV e muitas outras funções, que podem ser visualizadas com um simples toque no botão.

 

O motorista ainda pode monitorar todas as informações do veículo por um aplicativo, via smartphone ou tablet. O aplicativo em português, desenvolvido pela Mitsubishi Motors, permite controlar remotamente o tempo necessário para recarregar a bateria, agendar um horário para iniciar e terminar a recarga, além de monitorar a carga restante em tempo real e programar o acionamento do ar-condicionado e aquecedor. Tudo com poucos cliques e na palma da mão.

 

Ao lançar o primeiro 4x4 híbrido no mercado brasileiro, a Mitsubishi é, além de pioneira, detentora do maior número de opções do segmento - Murilo Mattos

Ao lançar o primeiro 4×4 híbrido no Brasil, a Mitsubishi é a marca com  maior número de opções do segmento no mercado (Murilo Mattos)

Sopa de letras – ASC, ATC, ACC, FCM, LDW, AVAS e HSA. Essas siglas são as responsáveis pelo que há de mais moderno em tecnologia, segurança e praticidade. Com o ACC (Adaptive Cruise Control ou piloto automático adaptativo, em português) vai muito além do piloto automático convencional. O motorista programa a velocidade que deseja andar e, caso algum outro veículo em mais lento entre na sua frente, o Outlander PHEV reduz a velocidade automaticamente e mantém uma distância constante que pode ser determinada em Longa, Média e Curta. Se o veículo da frente frear, o Outlander PHEV acompanha a frenagem, mantendo a distância programada. Quando a pista fica livre novamente, volta à velocidade inicial.

 

Com o FCM (Foward Collision Mitigation ou prevenção de acidente frontal, em português), um sistema que utiliza um radar para controlar possíveis obstáculos à frente o próprio veículo calcula a distância de risco, ativa um alarme sonoro e um aviso no painel solicitando ao motorista uma ação de frenagem. Caso entre em uma distância de colisão, o sistema aplica automaticamente força de frenagem. Se a velocidade relativa entre o Outlander PHEV e o outro veículo for de até 30 km/h, o sistema pode evitar o acidente. Já o LDW (Lane Departure Warining ou aviso de mudança de faixa, em português) alerta o motorista através de sinalização sonora e no painel, caso o motorista mude de faixa involuntariamente. Já o ASC (Active Stability Control ou controle de estabilidade ativo, em português) garante a perfeita trajetória em curvas e pisos de baixa aderência, mantendo o veículo na posição ideal, enquanto o ATC (Active Traction Control ou controle ativo de tração) evita o escorregamento em curvas ou arrancadas. Tem mais.

 

O AVAS (Acoustic Vehicle Alerting System ou sistema emissor de alerta sonoro do veículo) emite um som e simula ruído de rolamento até 36 km/h durante a aceleração ou abaixo de 32 km/h durante a desaceleração, para alertar os pedestres da sua aproximação, em virtude do baixíssimo som emitido pelos motores elétricos. O HSA (Hill Start Assistance ou Sistema de Saída em ladeira) impede que o veículo ande para trás ou para frente em partidas em rampa, freando automaticamente as rodas e facilitando as manobras.

 

Veículo pode ser monitorado com aplicativo em tablets e smartphones - Murilo Mattos

Veículo pode ser monitorado com aplicativo em tablets e smartphones – Murilo Mattos

Design com eficiência – O desenho do Outlander PHEV traz linhas marcantes e sofisticadas que remetem a muito espaço interno. A grade dianteira cromada está integrada ao moderno conjunto óptico com faróis de xênon super wide range, com regulagem de altura automática e lavador de faróis. O aerofólio tem brake light integrado e um friso cromado contorna os vidros e destaca a linha de cintura alta, transmitindo a modernidade do desenho. O rack de teto está integrado na aerodinâmica e as lanternas traseiras são em led.

 

Toda a tecnologia do Outlander PHEV transparece antes mesmo de entrar no carro. Para destravar as portas, basta estar com a chave Smart Keyless no bolso ou em uma bolsa, e pressionar o botão na maçaneta para que o veículo seja destravado. Para dar a partida, um simples toque no botão Power. Ao sair do veículo e travar as portas, os espelhos retrovisores, que são equipados com desembaçador, são rebatidos automaticamente. Equipado com Comfort Pack, o Outlander PHEV traz sensor de estacionamento, câmera de ré, sensor para acendimento automático dos faróis e sensor de chuva, que ativa o limpador do para-brisa automaticamente.

 

Sua estrutura passou por um grande processo de aperfeiçoamento e muitas horas nos laboratórios de engenharia e no túnel de vento. A construção utiliza aços especiais de alta resistência. Isso resulta também em baixo coeficiente de arrasto, com apenas 0,33, que proporciona um menor nível de ruídos, baixo consumo, maior estabilidade e excelente desempenho.

 

Assim como um celular ou outros aparelhos eletrônicos, o Outlander PHEV pode se carregado em uma tomada convencional 110V ou 220V. Com a bateria totalmente descarregada, o tempo médio de recarga é de cinco horas. Em alguns pontos das grandes cidades, o motorista ainda poderá optar pelos quick chargers, que carregam até 80% da bateria em, no máximo, 30 minutos.

 

A praticidade foi pensada em todos os detalhes. O cabo de energia para carregar o Outlander PHEV fica em um compartimento embaixo do assoalho do porta-malas, para não atrapalhar nas viagens ou quando é necessário transportar grandes volumes. Para abrir e fechar a tampa do porta-malas, a praticidade do sistema Power Tailgate. Com um simples toque no botão localizado à mão do motorista, na tampa traseira, ou pela chave Smart Keyless, o porta-malas é aberto e fechado automaticamente, sem necessidade de fazer força ou deixar as bagagens e compras no chão. Uma praticidade a mais deste SUV re

Praticidade com o sistema Power Tailgate para abrir e fechar a porta traseira - Divulgação

Praticidade com o sistema Power Tailgate para abrir e fechar a porta traseira – Divulgação

cheado de tecnologia. A capacidade do porta-malas pode chegar a 1.520 litros com os bancos rebatidos e 731 litros com cinco passageiros.

 

Melhor modo de condução – O Outlander PHEV possui uma alavanca, do tipo joystick, com acionamento suave e preciso, que permite ao motorista optar pelo melhor modo de condução. Na posição D, uma dirigibilidade agradável, ideal para centros urbanos e estradas. Já na posição B, é possível usar a frenagem regenerativa em dois estágios, indicada para grandes declives ou trechos de serra em descida.

 

Através dos paddle shifters, localizados atrás do volante, é possível fazer a seleção do modo de regeneração de energia, de forma refinada, com seis níveis de freio motor. Esse sistema se adequa a qualquer condição de descida.

 

O espaço da cabine é o mesmo do modelo anterior - Divulgação

O espaço da cabine é o mesmo do modelo anterior – Divulgação

Interior – A preocupação com os detalhes está presente em todo o interior do Outlander PHEV. Equipado com painel Soft Touch, o acabamento é em Crystal Fiber. Os bancos são em couro, os dianteiros têm aquecimento e o do motorista conta com regulagem elétrica, trazendo ainda mais conforto e praticidade. A praticidade está sempre à mão do motorista e passageiros, como o ar-condicionado Dual Zone, onde cada lado do interior pode ter sua temperatura programada separadamente.

 

Além disso, o Outlander PHEV possui 12 pontos de refrigeração espalhados pela cabine, deixando a temperatura sempre agradável para todos os ocupantes. O volante é revestido em couro e tem os controles de áudio – Joystick Style -, além do controle do piloto automático Easy Ride. A direção elétrica torna a condução ainda mais precisa e prazerosa. O volante tem ajustes de altura e profundidade. Sendo um veículo pensado para toda a família, possui dois pontos com sistema Isofix, que facilitam e dão mais segurança na fixação de cadeirinhas infantis. O Outlander PHEV traz praticidade para todos os ocupantes. No total são 15 porta objetos, 10 porta copos, oito luzes de cortesia, além de duas tomadas internas de energia.

 

Sistema multimídia – Toda a tecnologia do Outlander PHEV está presente também em seu sistema de entretenimento. Seu multimídia tem uma tela Black Glass Touch Screen de 7″. Repleto recursos e sensível ao toque, tem uma navegação fácil e intuitiva, similar aos mais modernos tablets e smartphones. É equipado com navegador GPS, com 5.499 municípios mapeados no Brasil, Bluetooth com áudio streaming, USB com interface para smartphones, CD/DVD, rádio, entrada para cartões SD, câmera de ré e o Dynamic Information System (DIS), com acelerômetro, aceleração lateral, bússola, inclinação frontal e altitude.

 

Projeto e segurança – Desde sua concepção, a Mitsubishi Motors pensa em todos os detalhes para garantir conforto e segurança. O veículo foi projetado sob o conceito RISE de deformação controlada e os pedais e a coluna de direção são colapsáveis. Os cintos de segurança são de três pontos para os cinco ocupantes e os dianteiros têm pré-tensionador e limitador de força.

 

A utilização de aços especiais de alta resistência e baixa espessura contribui para diminuir o peso e colabora para reduzir o consumo e proporcionar mais estabilidade. Para garantir ainda mais segurança, o Outlander PHEV é equipado com nove airbags: dianteiros, cortina, laterais e de joelho para o motorista. Prova de toda essa tecnologia empregada em favor da segurança é a mais alta classificação em três dos mais renomados institutos: Euro NCAP, ANCAP e JNCAP, que concederam cinco estrelas ao Outlander PHEV.

 

Painel é prático, completo e de fácil leitura-Divulgação

Painel é prático, completo e de fácil leitura-Divulgação

Tecnologia 4×4 – O Outlander PHEV carrega todo o DNA da Mitsubishi Motors no que há de melhor em segurança e estabilidade. O sistema de tração é o S-AWC (Super All Wheel Control), com acionamento por botão tipo Push/Leave e dois modos de operação: Auto e 4WD Lock. A suspensão dianteira é independente Mc Pherson, com molas helicoidais, barras estabilizadoras e a suspensão traseira é Multilink, que garantem maior controle do veículo, além de uma condução suave em terrenos irregulares.

 

A suspensão traseira alia sofisticação a desempenho e permite que, durante uma curva, haja um esterçamento passivo das rodas aumentando a estabilidade e dirigibilidade. Um veículo de alto desempenho precisa ter um sistema de frenagem capaz de proporcionar estabilidade e segurança. O do Outlander PHEV é equipado com freio a disco nas quatro rodas, ventilados na dianteira, e um gerenciamento eletrônico de alta tecnologia, com ABS, EBD e BAS.

 

As rodas de desenho exclusivo são de liga leve 18″ e os pneus de perfil baixo 225/55R18 garantem a melhor aderência nas pistas. O Outlander PHEV tem ainda um excelente raio de giro, com apenas 5,3 metros, ideal para manobras em garagens e lugares com pouco espaço. O Outlander PHEV estará disponível nas concessionárias Mitsubishi Motors nas cores: White Pearl, Titanium Gray, Black Pearl e Technical Silver.

Oficina modelo foi desenvolvida pelo Senai - Reprodução

Oficina modelo foi desenvolvida pelo Senai – Reprodução

Quem visitar a 1ª edição do Salão dos Veículos Comerciais Leves (VUCFAIR), que acontece entre os dias 18 e 21 de novembro, no Imigrantes Exhibition & Convention Center, em São Paulo (SP), terá a oportunidade de conferir de perto uma oficina modelo, criada e desenvolvida pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), com o objetivo de simular o funcionamento de uma oficina com serviços que seguem os padrões de qualidade exigidos pelo mercado. No estande serão desenvolvidas tarefas como diagnóstico de motores, transmissão, sistema de injeção eletrônica e sistema de freios, com professores capacitados que irão orientar grupos de alunos do próprio Senai a realizarem suas tarefas.

 

Ainda no estande haverá um espaço para que os visitantes possam conferir  tudo que está sendo realizado na prática. De acordo com Alexandre Muller, coordenador técnico do Senai do Ipiranga, “a oficina modelo traz equipamentos de ponta, conta com a organização, a padronização, a limpeza e os procedimentos exigidos pelo mercado”.

 

“Nosso intuito é também fazer a orientação sobre as possibilidades da capacitação dos profissionais que trabalham ou desejam trabalhar nessa área, incluindo itinerários formativos, além de mostrar como melhorar as condições das oficinas existentes”, comenta Muller.

 

O Senai conta com vários cursos de diversos níveis desde o básico (Mecânico Automobilístico, Auxiliar Mecânico Automotivo, Eletricista Automotivo, etc.), Médio (Técnico em Manutenção Automotiva) e Superior (Tecnólogo em Sistemas Automotivos). Além disso, existe um projeto em andamento de um curso de pós-graduação em motores de combustão interna. Das 90 escolas Senai no estado de São Paulo, 26 escolas atendem à área automotiva.

 

Ainda segundo Muller, “escolhemos a VUCFAIR por ser um mercado bastante promissor no País, com muito potencial. Isso significa que serão necessários profissionais qualificados para fazer a manutenção do segmento que tem inclusive suas variações, já que o mercado oferece desde veículos movidos à gasolina até os movidos a Diesel. E nossa intenção é justamente esta, estar na feira para divulgar as formas de capacitação desses profissionais”.

O acordo entre a Mitsubishi Motors e a Fiat-Chrysler não vale para o Brasil - Reprodução

O acordo entre a Mitsubishi Motors e a Fiat-Chrysler não vale para o Brasil – Reprodução

No último fim de semana, notícias foram divulgadas sobre um acordo entre a Mitsubishi Motors e a Fiat-Chrysler, para a produção de uma picape media utilizando a plataforma da L200 Triton. A Mitsubishi Motors do Brasil esclarece que essas medidas não contemplam o mercado brasileiro no qual a MMCB possui fábrica, direito exclusivo de comercialização e distribuição.

 

A Mitsubishi Motors do Brasil continua a produzir a linha de picapes L200 Triton, e futuras atualizações, em sua fábrica no município de Catalão (GO), onde tem sua planta há mais de 16 anos. Nela também são produzidos os modelos Pajero Dakar, Pajero TR4 e o crossover ASX. Ainda neste ano, entra em produção o sedan Lancer.