Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Archive for fevereiro, 2011
Bolsa premiará a melhor kartista nascida entre 1994 e 1996 com uma temporada no automobilismo O ditado popular que dizia “mulher na pista perigo a vista” ou “mulher no volante perigo constante” caiu na lona nocauteado. Os esportes a motor, que era reduto de homens hoje é também disputado por mulheres pilotas, muitas delas grandes vencedoras. De olho nisso, a Comissão da FIA para Mulheres e Esportes a Motor anunciaram a criação de um programa de desenvolvimento para kartistas do sexo feminino. Ao lado da  CIK-FIA – entidade que regula as competições oficiais de kart – a comissão irá criar um novo programa para as pilotas, cujo prêmio será uma bolsa para competir em alguma categoria júnior do automobilismo. .As confederações de cada país terão até o dia 1º de março para indicar um nome a FIA, para participar da seleção. As candidatas deverão ter nascido entre 1994 e 1996 e ter em posse a licença Grace-C Continue lendo [...]
João Paulo de Oliveira, piloto vencedor no Japão, escreveu manifesto que resume com clareza a situação do automobilismo brasileiro e projeta, com propriedade, a falência do esporte no país. O piloto brasileiro João Paulo de Oliveira é um piloto bem-sucedido. Ele tem em sua trajetória títulos na Fórmula 3 Sul-Americana, Alemã e Japonesa, além da Fórmula Nippon. Aos 29 anos e há sete anos radicou-se e vive de seu inquestionável talento ao volante no outro lado do mundo. “JP”, como é popularmente conhecido no meio, é um acumulador de vitórias em diversas categorias, chamou a atenção de Frank Williams, para quem fez um bom teste com o carro de Fórmula 1 do time de Grove em 2006. Preferiu a garantia oriental à loteria na Europa. JP pouco ou quase nada tem a provar sobre sua eficácia ao volante seja em monopostos ou em carros de turismo. O currículo é autoexplicativo. Seu reconhecimento é tamanho que disputará, este ano, o Campeonato de Turismo Japonês, uma Continue lendo [...]
Aconteceu o que já era esperado. Fusões, aquisições e joint ventures não ocorrem apenas entre empresas. A Daimler, proprietária da Mercedes-Benz, completou a compra da maior parte das ações da equipe Mercedes GP de Fórmula 1, ao adquirir a participação de 24,9% que pertencia a Ross Brawn e Nick Fry. A operação foi concluída em parceria com o grupo de investimentos Aabar, que agora detém 40% da escuderia. Os outros 60% são da Daimler, que assumiu de vez o controle da equipe que chamou a atenção como Brawn GP após o título de Jenson Button na temporada de 2009. Um resultado e tanto para a então equipe estreante, embora usando o espólio tecnológico da Honda, que insatisfeita com os resultados obtidos pela equipe, abandonou a categoria no final de 2008. Apesar de ter vendido as sua participação, Ross Brawn continua como chefe e afirma estar comprometido com o projeto das flechas de prata. “Continuo no time, junto Continue lendo [...]
O alemão Michael Schumacher, mais velho piloto em atividade na Fórmula 1 em 2011, afirmou não ser mais o mesmo se comparado seu desempenho na temporada passada com seu feitos na última década. No entanto, o heptacampeão de 42 anos de idade acredita que ainda é bom o suficiente para alinhar no grid da categoria. O alemão começa sua 18ª temporada disposto a ser o mais velho piloto da categoria desde a década de 60 a conquistar um título. O mais velho a ser campeão foi Juan Manuel Fangio, que foi pentacampeão com 46 anos, um mês e 11 dias. Em entrevista à revista do ACA (Automóvel Clube da Alemanha), Schumacher admitiu que sente o peso da idade avançada para os padrões da categoria, sobretudo em comparação com outros pilotos. É inevitável, entretanto, a comparação de desempenho com Nico Rosberg, seu companheiro de equipe na Mercedes, 17 anos mais novo. O heptacampeão foi superado em 70 pontos pelo compatriota no seu ano de retorno à F1, em 2010. “Certamente, Continue lendo [...]
A equipe buscou inspiração na pintura que usou entre 1994 e 1997 para o FW33 de 2011 Demorou, mas chegou. A onda retrô, usada pela indústria automobilística para dar vida nova a carros produzidos no passado, como o VW New Beetle, Chrysler PT Cruiser, Chevrolet Camaro, entre outros, chegou também à Fórmula 1. A Williams recorreu ao layout de 1994 a 1997, período farto em conquistas, entre elas, o tricampeonato do brasileiro Nelson Piquet. Na época, a equipe era patrocinada pelos cigarros Rothmans e era a equipe a ser batida. Mas ela não está sozinha. Em 2010, Mercedes, Lotus e Renault – hoje Lotus Renault - foram buscar lembranças do passado para pintar seus carros, desta vez as três fazem companhia a Williams. Porém, as coincidências terminam nas pinturas. O patrocinador com mais espaço nos carros do brasileiro Rubens Barrichello e venezuelano Pastor Maldonado, como não poderia deixar de ser, é a PDVSA, petrolífera Continue lendo [...]
Robert Kubica deixou a UTI para o quarto de reabilitação do Hospital Santa Corona di Pietra Ligure, na Itália. A transferência marcou o início da segunda fase de recuperação física do piloto da Lotus Renault, gravemente lesionado após sofrer um acidente na disputa do Rali Ronde di Andora no começo do mês. Afastado o risco de morte, o polonês trava nova luta física e mental para recuperar os plenos movimentos dos membros afetados na batida, o que deve começar a acontecer no prazo de um mês, de acordo com o médico Ricardo Ceccarelli. O médico que cuida de Kubica é figura conhecida na F1. O cirurgião, que foi contratado pela Lotus Renault para cuidar prioritariamente da recuperação de Kubica, afirmou que o piloto será submetido aos cuidados de especialistas em cada um dos membros lesionados. “Pé, joelho, cotovelo, mão, todos necessitam de diferentes programas de reabilitação”, disse o médico em entrevista à revista Autosprint. Ceccarelli disse também que Continue lendo [...]
22 pilotos alinharão modelos Classe C na categoria monomarca A estrela de 3 pontas vai brilhar nas pistas brasileiras. A Mercedes-Benz fechou acordo com a SRO Latin América e a Auto+ Entretenimento para criar mais uma categoria do automobilismo, o Mercedes-Benz Grande Challenge, com a qual pretende iniciar pilotos não profissionais em competições de alto desempenho. A iniciativa não é exatamente nova. A Maserati criou o Trofeo Maserati em 2004, uma categoria monomarca voltada gentlemen drivers (pilotos amadores com nenhuma experiência em corridas), aproveitando a competição para alavancar suas vendas no Brasil. O piloto pagava um total de R$ 150 mil por etapa, preocupando-se apenas em acelerar. A  preparação dos carros e suporte técnico na pista eram feitos pela marca do tridente. O uso de competições como ferramenta de marketing é um recurso corriqueiro, baseado no retorno midiático. Pilotos e equipes acabam sendo Continue lendo [...]
É uma ninharia se comparado com o que perdem todas as mídias do mundo Bernie Ecclestone afirmou ao jornal inglês Daily Telegraph, nesta quarta-feira (23), que vai fazer o máximo para encaixar novamente o GP do Bahrein no calendário 2011 da F1. Segundo o presidente da FOM (Formula One Management), não há nenhum tipo de pressão por parte da empresa que administra os direitos comerciais da categoria para que a prova seja reprogramada. "O que aconteceu no Bahrein é extremamente triste, mas há um mês todo mundo estava ansioso para a corrida. Ninguém tinha problema. Se tudo estiver pacífico, o que esperamos que aconteça, vamos tentar encaixar a corrida de volta", declarou o inglês, sem mencionar, no entanto, como ficarão os acordos firmados com estações de televisão, nas quais grades de programação previam a corrida e haviam negociado cotas de patrocínio. Ecclestone disse que, se a prova não for recolocada no calendário, Continue lendo [...]

mpexo

  • This site is proudly listed as a mobile blog on mpexo.